TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

sexta-feira, 27 de abril de 2012

REPÓRTER PAULÃO E CINEGRAFISTA MORREM EM ACIDENTE DE TRANSITO


REPÓRTER PAULÃO E CINEGRAFISTA MORREM EM ACIDENTE DE TRÂNSITO

Paulão com seu jeito peculiar levou alegria e irreverência à cobertura de notícias policiais na TV aqui no Rio Grande do Sul. Hoje, em mais um dia de ofício, o qual para jornalistas não tem dia e nem hora, parte de forma trágica em um grave acidente de trânsito junto com o cinegrafista Ezequiel Barbosa, ambos da TV Band.
A ASSTBM lamenta a morte desse grande colaborador nas coberturas jornalísticas policiais. Com Paulão vai o “Polícia em Ação” e frases célebres: “Agora não tem pra chinelagem. Mentiu pro tio, contou pro vô, a casa caiu e a cobra fumou”! Vai com Deus, Paulão e Ezequiel, que o Criador os receba em paz. Nossos sinceros sentimentos às famílias.
Notícia de Zero Hora
Um repórter e um cinegrafista morreramem um acidente na ERS-122, em Farroupilha, na Serra, por volta das 6h de hoje. O acidente, que envolveu três carros com jornalistas que iriam cobrir umaoperação do Deic, três viaturas policiais e um caminhão carregado com laranjas, deixou ainda pessoas presas nas ferragens. Pelo menossete ficaram feridos mas sem gravidade.
Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar de Farroupilha, os dois mortos no acidente eram profissionais da Rede Bandeirantes de Televisão e estavam no carro da emissora. Eles foram identificados como o repórter Enildo Paulo Pereira, o “Paulão”, e o cinegrafista Ezequiel Barbosa. 

Estão entre os feridos o fotógrafo Marcelo Oliveira, o repórter Eduardo Torres e o motorista Anderson Samuel Belmonte Alves, todos do jornal Diário Gaúcho, além do repórter Cid Martins e do motorista Lúcio Pereira de Moraes, ambos da Rádio Gaúcha. Os feridos foram atendidos em hospitais de Farroupilha e Bom Princípio.
A colisão provocou interrupção total nos dois sentidos na altura do km 47 da rodovia conhecido como “Curva da Morte”. Por volta das 10h30min, ainda não havia previsão para liberar o trecho, que está com o controlador de velocidade desativado. Equipes foram até o local para retirar óleo e laranjas que ficaram espalhadas na pista. A perícia também foi chamada. Os corpos já foram removidos.
Conforme a polícia, o caminhão teria invadido a pista contrária em um trecho onde é proibido ultrapassar e atingido os outros veículos. O motorista do caminhão, João José de Araújo, foi submetido ao teste do bafômetro, que não apontou consumo de bebida alcoólica. Ferido, ele foi levado para um hospital e, depois, seria encaminhado para prestar esclarecimentos à polícia. Ele disse que os freios do veículo falharam.
Foram encontrados dois comprimidos dentro do caminhão, que havia saído de Vacaria por volta das 2h. O material será analisado. A polícia suspeita que seja uma substância utilizada para evitar o cansaço.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

PM DO PARANÁ TERÁ PISO INICIAL DE 3,225,00


PM DO PARANÁ TERÁ PISO INICIAL DE R$3.225,00

Nova proposta regulamenta incorporação de gratificações; PM em início de carreira passará a receber R$ 3.225,00
O governador Beto Richa encaminhou mensagem para a Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (25/04) com uma Proposta de Emenda Constitucional e quatro leis ordinárias que alteram e regulamentam o conteúdo da Emenda Constitucional 29 em relação às carreiras profissionais ligadas à área da segurança pública.
A nova proposta regulamenta e detalha em lei o pagamento da remuneração mensal por meio de subsídio para servidores da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Científica. A medida incorpora o salário-base e todas as gratificações e verbas em uma parcela única. Além disso, estabelece novas tabelas progressão e evolução salarial que atendem às peculiaridades de cada carreira.

As tabelas de subsídio entrarão em vigor a partir de maio e já contemplam o reajuste salarial geral previsto para todos os servidores públicos do Estado na data-base, além de ganhos reais. Os valores foram estabelecidos em discussões técnicas, que levaram a acordos com profissionais de cada área, para reduzir diferenças interníveis e interclasses e preservar as especificidades entre as categorias policiais.

Para os policiais militares que ingressa na corporação o subsídio inicial será de R$ 3.225,00. Com o tempo, poderá chegar a R$ 4.838,00, caso não haja promoção para postos superiores (cabo, sargento, subtenente). O maior posto da Polícia Militar, que é o de coronel, terá um valor de subsídio que varia entre R$ 14.354,00 e R$ 21.531,00, conforme o tempo de serviço.

No caso dos policiais civis, para o investigador em início de carreira (5ª Classe), o subsídio inicial será fixado em R$ 4.020,00. Da mesma forma, com o passar do tempo, ele poderá alcançar um subsídio de R$ 8.196,00, levando em conta promoções e progressões ao longo da carreira. Para os delegados, o subsídio de ingresso (4ª classe), será de R$ 13.831,00. Ao longo da carreira o subsídio pode chegar a R$ 21.615.
Em relação aos peritos oficiais, profissional que ingressa na carreira receberá um subsídio inicial de R$ 7.149,00 e com o desenvolvimento na carreira pode chegar a R$ 16.954,00.

O secretário de Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani, disse que a nova Proposta de Emenda Constitucional corrige vícios de origem da Emenda 29, que é alvo de Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal. “A Emenda 29 teve origem no Poder Legislativo, e alterava quadros de servidores do Executivo, gerando despesas orçamentário-financeiras”, explica.

Segundo Sebastiani, a nova política de remuneração que será estabelecida a partir da Proposta de Emenda Constitucional tornará o Paraná o Estado com a segunda maior remuneração para profissionais da área de segurança pública no País. Somente o Distrito Federal, fica à frente, mesmo assim porque a remuneração dos polícias é subsidiada pela União.

“O Paraná tinha problemas há décadas com defasagens e distorções salariais, entre a base e o topo das carreiras nas diferentes classes policiais”, afirmou Sebastiani. De acordo com ele, o governador Beto Richa determinou a correção das diferenças neste momento. “Isso demonstra o respeito e a preocupação com a valorização dos servidores da área da segurança pública”, disse.

REGULAMENTAÇÃO – Uma das quatro leis que estão sendo submetidas à apreciação dos deputados estaduais define também a forma de remuneração para os profissionais que ocupam cargos de direção em suas corporações. “É preciso valorizar os policiais de carreira que se dispõe a ter maiores responsabilidades como chefes e comandantes”.

Além disso, outra medida retira da Emenda 29 um dispositivo que estabelecia regras para ingresso nos quadros da Polícia Militar, como a exigência de diploma de ensino superior para soldado e curso de engenharia para oficial do Corpo de Bombeiros. Como o assunto não é referente ao subsídio, deverá ser regulamentado posteriormente, por meio de estatuto próprio, com o devido estudo que a questão requer.
Todo o trabalho foi acompanhado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), por meio da Coordenação do Grupo Jurídico Setorial da Secretaria da Administração. “A participação da procuradoria visa consolidar a implantação de medidas legalmente justas e que apresentem segurança constitucional, tanto para a remuneração dos profissionais quanto para a evolução das carreiras, prevendo-se ainda todas as garantias e direitos previdenciários de aposentados e pensionistas, bem como direitos sociais como décimo terceiro salário e pagamento de férias”, informa o procurador-geral Julio Zem Cardozo.

A diretora de Recursos Humanos da secretaria da Administração, Solange Mattiello, disse que o processo de construção da Proposta de Emenda Constitucional foi bastante complexo e exigiu um grande esforço por parte do Estado, tanto em razão das questões jurídicas e quanto no aspecto financeiro. “Fizemos todos os cálculos de impacto orçamentário e financeiro de modo a garantir todos os direitos dos servidores e o cumprimento de todas as obrigações legais e limites de responsabilidade do Estado com as contas públicas”, afirmou a diretora.

ARTIGO; A VELHA ESTRATEGIA GOVERNAMENTAL.


ARTIGO: A VELHA ESTRATÉGIA GOVERNAMENTAL

Adriana Bertollo
Advogada Pública Municipal
“Tenho acompanhado o site da ASSTBM, jornais e debates nos quais se tem questionado alguns assuntos entre eles a remuneração dos policiais militares gaúchos”. Esse texto visa contribuir ao debate.
Infelizmente, vejo prosperar a velha estratégia governamental de desestabilizar as ‘massas’ e, bem assim, evitar que determinada categoria se una e perceba a força que pode resultar dessa união. Contraditoriamente, manobra inversa se faz na hora de os políticos buscarem votos. Aí mobilizam todas as categorias, aí são até parentes da “família brigadiana” e até se lembram da velha professora da escola!
Digo isso porque, com o devido respeito, percebi que a utilização desse meio de expressão tão democrático como é a internet pode servir para colegas se perderem em críticas, em divergências normais de opinião… Isso só servirá para não mudar nada, para manter-se o ‘status quo’, como se diz no Direito. E as coisas estão bem para quem? Para a polícia, para os policiais, para o cidadão? Certamente não é do interesse dos governantes e dos “chefes” escancarar pátios com viaturas quebradas, coletes vencidos, moradias indignas dos seus subordinados e toda a má sorte de precárias condições… Até que enfim os meios de comunicação pautaram a situação caótica do Presídio Central, salientando que os policiais que se submetem ao trabalho naquele local, a fim de aumentarem o soldo, também estão submetendo a sua saúde ao “cumprimento de pena”, devido às condições insalubres daquele meio ambiente de trabalho. Finalmente, não posso deixar de dizer que me emocionei ao ler o depoimento do Policial Vanderlei, preocupado em não poder dar um pouco de lazer ao filho, que gostaria de brincar no parque. Hoje, é só um parque, que até pode ser deixado para depois. Entretanto, que esperança há de se dar a uma criança que só vê o colorido do parque, mas não ri junto com o palhaço, não saboreia a pipoca e a maça caramelada da “bruxa”? Que esperança no futuro com uma matriz salarial que sequer acompanha a inflação, transformando nossos servidores em “zumbis” modernos, que não dormem e emendam madrugadas em jornadas estafantes para não perderem tanto em salário… Se isso não é uma espécie de escravidão moderna, então não sei o que é.
Mas que é uma escravidão dos princípios constitucionais, em especial a dignidade da pessoa humana, em sua mais ampla concepção, do homem com direito ao lazer, isso, como profissional do direito, eu sei que é. Avante guerreiros!!”

ASSEMBLEIA GERAL NA ASSTBM REJEITA PROPOSTA DO GOVERNO RS.


ASSEMBLÉIA GERAL NA ASSTBM REJEITA PROPOSTA DO GOVERNO

Na manhã desta quinta-feira (19), ocorreu na ASSTBM Assembléia Geral da categoria  para deliberar sobre a proposta de verticalidade salarial oferecida pelo governo. Compareceram representantes das 11 sedes regionais da ASSTBM:  Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria, Três Passos, Santana do Livramento, Vacaria,   Lavras do Sul, Rio Pardo, São Luiz Gonzaga, Caxias do Sul e Cruz Alta, juntamente com a FERPMBM (federação das  entidades independentes do interior do RS), representações  das OPMs da Capital e região metropolitana e  delegações de Torres, São Gabriel, Ijuí, Santo Ângelo, Sapiranga, Torres,  Tramandaí, Rio Grande, Cachoeira do Sul, Bagé e Erechim. A proposta do Piratini foi divulgada, explicada e debatida, sendo rejeitada por unanimidade. Dessa forma, foi deliberado que o presidente da ASSTBM, Aparício Santellano, encaminhará ofício informando o governo da necessidade da construção de novos índices de verticalidade, que contemplem de maneira mais equilibrada o conjunto das graduações e postos que constituem a estrutura organizacional dos servidores de nível médio, evitando o aprofundamento das diferenças atualmente existentes. A ASSTBM segue vigilante aguardando uma posição do governo que agrade a categoria, caso contrário continuaremos com ações na busca da devida dignidade salarial.
Veja a ata clicando no documento abaixo:
Compartilhe isto:

quarta-feira, 25 de abril de 2012

POLICIAIS MILITARES GAÚCHO VAMOS LUTAR POR UMA VERTICALIDADE VERDADEIRA NÃO COM CARA DE POLITICAGEM.


BRIGADIANOS DECIDEM LUTAR POR PERCENTUAIS MELHORES NA VERTICALIDADE

Reunidos na manhã de 24 de abril, representantes de Regionais, conselheiros e Diretoria  Executiva Estadual da ABAMF decidiram que a luta para melhorar os índices da verticalidade irá ganhar força a partir da próxima semana, quando serão visitados gabinetes dos deputados estaduais na Capital. As Regionais manterão contato com os políticos no interior do estado. Os brigadianos devem enviar e-mails para os parlamentares, a fim de mostrar que a categoria está atenta a atuação do Legislativo.
As decisões foram tomadas em votação aberta. Um dos motivos alegados para a elevação dos percentuais apresentados pelo governo estadual é a intenção do Executivo de aumentar, logo em seguida, os percentuais de desconto do Ipê-previdência dos brigadianos, que deve ficar próximo de 14%. Com isso, parte do percentual concedido aos salários será engolido pelo desconto.
A ABAMF luta para que os vencimentos dos brigadianos fiquem com os seguintes percentuais na verticalidade:
 Soldado 30%, Cabos 35%, 3º Sargento 40%,
2º Sargento 45%, 1º Sargento 50% e Tenentes 55%.

terça-feira, 24 de abril de 2012

SECRETARIO PROPÕE PREMIO E ATÉ BICO, RECEITA CARIOCA.


RECEITA CARIOCA
Secretário propõe prêmio e até bico
Xerife da segurança do Rio de Janeiro, José Beltrame expõe planos contra crime a gaúchos

Convidado especial de um encontro na Assembleia, o secretário da Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, defendeu ontem o pagamento de bonificação e a liberação do bico a policiais como um dos ingredientes da receita para melhorar a segurança pública no país. Arquiteto da mais ousada ofensiva contra o crime no país, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nos morros cariocas, Beltrame falou sobre suas iniciativas.
Osanta-mariense, delegado de carreira da Polícia Federal, fez uma ampla exposição sobre suas duas principais linhas de atuação. A primeira para os morros, as UPPs. Mas o que mais chamou a atenção foi o segundo eixo da política de Beltrame. Um plano de metas com bonificação por produtividade. O prêmio visa a incentivar policiais civis e militares a trabalhar na redução de crimes. Beltrame ressaltou também a autorização do serviço extra, o bico, para policiais em instituições públicas.
A manifestação gerou polêmica. Presente na palestra, o coronel da reserva da BM José Carlos Riccardi Guimarães, presidente da Associação dos Oficiais da BM, pediu o microfone e disse que o secretário estava exigindo que os policiais “se virassem” para atingir metas e, ao mesmo tempo, propondo trabalho extra a eles com o bico.
– Se o Estado não pode pagar melhor, eu não posso ser contra o bico – devolveu o secretário.
O encontro foi promovido pela Frente Parlamentar em Defesa da Segurança Pública, para colher experiências e apresentar sugestões ao governo do Estado. Procurada por ZH, a Secretaria da Segurança Pública gaúcha informou que nada teria a falar sobre a proposta de gratificação e bico.
JOSÉ LUÍS COSTA
ENTREVISTA
“Se passar a meta, ganha R$ 9 mil”
José Mariano Beltrame, secretário da Segurança do Rio
Após pronunciamento na Assembleia, o secretário da Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, falou a Zero Hora sobre os programas de premiação e sobre o bico oficializado. Confira a seguir:
ZH – Como funciona a premiação?
Beltrame – É semestral, recentemente foram pagos R$ 55 milhões a quase 10 mil policiais. Se o batalhão ou a delegacia atingir a meta, todos daquela área, daquele microquadrante ganham. De soldado a coronel, de investigador a delegado. Se passar a meta em 20%, ganha o prêmio máximo, que é de R$ 9 mil para cada um. Depois R$ 7 mil e R$ 5 mil para quem atingir a meta com índices menores.
ZH– Reduziram os índices de crimes?
Beltrame – Estão em queda, graças a Deus. Quando chegamos lá, em janeiro de 2007, a taxa era de 40 homicídios por 100 mil habitantes e hoje estamos com 26 homicídios por 100 mil. Ainda é altíssimo, mas se olhar, dá para perceber que existe um plano, uma meta.
ZH – A premiação poderia ser aplicada no Rio Grande do Sul?
Beltrame – Acho que na área de segurança pública é uma concorrência benéfica. Todos ganham. O Estado ganha porque estabelece metas e as impõe, por premiação. A sociedade ganha porque vê os índices caírem e os policiais têm o reconhecimento por atingir a meta.
ZH – E o bico oficializado pela prefeitura do Rio?
Beltrame – A prefeitura do Rio paga R$ 170 pela folga do policial. Ele trabalha hoje e amanhã tem uma folga de 12 horas e pode usar essa folga para trabalhar para a prefeitura, ganhando R$ 170, atuando na ordem social.
ZH – E isso vem se ampliando para outros órgãos públicos?
Beltrame – Já se estendeu para todas as empresas da administração direta e indireta, companhia de água e esgoto, de luz, de trens. E, agora, o passo mais difícil, porque a Constituição veda, é encontrar uma alternativa para fazer isso com a iniciativa privada, shoppings, federação de bancos.
ZH – E quantos já participam desse projeto?
Beltrame – Na faixa de uns 700. E temos um banco com 3,5 mil policiais esperando vagas.
ZH – Este tema é muito polêmico no Rio Grande do Sul. Seria possível instituir aqui?
Beltrame – O bico é polêmico, mas temos de fazer a lição de casa. As procuradorias dos Estados têm de analisar, as polícias têm de falar, a secretaria, de discutir, o governador também, para termos uma solução, não minha, mas uma proposta institucional para apresentar para a população.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DESTACA IMPORTÂNCIA DA ABAMF.


Assembleia Legislativa destaca importância da ABAMF
Presidente da ABAMF aproveita para conclamar deputados a melhorarem os índices da verticalidade

 A Assembleia Legislativa  do Rio Grande  do Sul(AL) destacou hoje(24/4) a importância dotrabalho da ABAMF  tanto para brigadianos na conquista de melhores salários quanto para a sociedade gaúcha que, com o empenho da entidade, tem na Brigada Militar(BM) uma das melhores forças policiais do Brasil. O Grande Expediente foi destinado aos 50 anos da representação brigadiana, completados no dia 15 de abril, por proposição do deputado Edson Brum(PMDB).
Representantes da ABAMF com presidente da AL e deputado Edson Brum.
Acima, presidente Leonel Lucas com deputados estaduais
Os dirigentes da ABAMF da capital e interior do estado chegaram a AL sendo convidados a comparecer ao gabinete da presidência. Logo o proponente da homenagem, deputado Edson Brum, chegou para cumprimentar diretores e convidados. Em seguida, algumas autoridades se fizeram presentes: o promotor de justiça Cesar Luis de Araujo Faccioli; o coronel Antônio Carlos Maciel, representando a JME - Justiça Militar do Estado. O presidente do Legislativo gaúcho, Alexandre Postal(PMDB), cumprimentou a todos e dirigiu-se ao Plenário.
Muitos brigadianos e amigos da entidade assistiram a homenagem
Na casa legislativa, a galeria foi sendo tomada por centenas de brigadianos, muitos fardados. Marcaram presença também os líderes de instituíções da Família Brigadiana, IBCM e MBM, ten. Daniel Santos e cel. Guacir De llano Bueno, respectivamente. Representando a BM, esteve o subcomandante da Brigada Militar, cel. Altair F. Cunha. O presidente da ASOF, tc José Carlos Riccardi Guimarães, presitigiou o momento importante da entidade dos servidores de nível médio.
Galeria lotada por dirigentes e militares estaduais
Antes de iniciar a homenagem,  presidente da ABAMF aproveitou a oportunidade para solicitar a alguns deputados apoio no sentido de melhorar os percentuais aplicados a verticalidade.  De acordo com Leonel Lucas, " a verticalidade é um sonho realizado dos brigadianos, mas os percentuais aplicados ainda não satisfazem a categoria e os deputados terão papel fundamental para  a conquista de números mais expressivos nos salários". Leonel Lucas afirmou, ainda, que a partir da próxima semana a entidade estará na AL buscando melhorar os números apresentados pelo governo estadual na proposta da verticalidade salarial.
O proponente Edson Brum falou sobre a história da ABAMF. O sócio mais antigo da entidade estava na AL: Jorge da Silva Rodrigues está com 71 anos e associou-se ao Clube de Cabos e Soldados da BM em 1962. O deputado citou todas as Regionais e explicitou  as conquistas nos 50 anos de existência. " Essa associação tem defendido os interesses dos representados, sem esquecer da sociedade..." destacou.
Jorge Rodrigues, 71 anos, o sócio mais antigo da ABAMF
Vários parlamentares pediram aparte, a fim de cumprimentar a Associação Benficente Antônio Mendes Filho dos Servidores de Nível Médio da Brigada Militar - ABAMF. Entre as muitas manifestações algumas chamam a atenção: Ronaldo Santini(PTB)  saudou a relação com a Regional Lagoa Vermelha. Frederico Antunes(PP) lembrou a grande importância do trabalho da Regional Uruguaiana. Adilson Troca(PSDB) reconheceu que há muito a fazer, mas lembrou das muitas conquistas nas negociações com a entidade. 
Deputado Edson Brum na tribuna. elogios à ABAMF 
As dificuldades da BM foram lembradas. Conforme o deputado Miki Breier(PSB), " Sabemos das dificuldades que enfrenta a Corporação. Ainda há muito a ser construído". Já o deputado do PC do B, Raul Carrion, se referiu ao presidente da associação: "elogio o presidente Leonel Lucas pela capacidade de diálogo. A  ABAMF tem papel fundamental na recuperação salarial e de condições de trabalho. A questão da habitação já teve grande avanço", concluiu.
A Banda da BM, sempre presente nos momentos importantes da ABAMF, encerrou a homenagem.

domingo, 22 de abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RIO DE JANEIRO APROVA LEGALIZAÇÃO DO BICO POLICIAL.


Assembleia do Rio de Janeiro aprova legalização do ‘bico policial’
Pior do que a aprovação da proposta é ver alguém achar que isso é bom para o policial e para a população...

Que tal se os médicos, professores, vereadores, juízes e demais servidores públicos passassem a trabalhar sábados, domingo e feriados em troca de um complemento de renda?
Foi mais ou menos isso que a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro acabou de aprovar para os profissionais da segurança pública daquele estado (PCs, PMs, bombeiros e agentes penitenciários).
Eles estão chamando de “projeto de lei que regulamenta a hora extra remunerada” para esses profissionais. Ou seja, com a medida, esses trabalhadores vão poder substituir suas folgas por serviços extras nas próprias corporações. Em outras palavras: é a legalização do ‘bico’.
Segundo o projeto de lei, o cálculo para o pagamento das horas extras será o resultado do valor/hora normal de trabalho, de cada posto, graduação ou cargo, acrescido de 50% e multiplicado pelo número de horas extras trabalhadas.
Inocência ou má fé?
Tem veículo de comunicação publicando a aprovação desse projeto com certa ‘empolgação’, como se a ideia fosse uma medida acertada para a dignidade salarial dos profissionais e o combate à criminalidade. Não é. Essa história de legalizar o bico não passa de escravizar ainda mais o policial. Este ‘ser’ é de carne e osso. Possui batimentos cardíacos e sistema nervoso. Tem família e, sempre que pode, quer estar junto dela. Aumentar o salário em troca da escravidão? Isso não é investimento.
Mas se insistirem...
Caso alguém discorde da nossa tese, então potencializemos todos os serviços públicos no Brasil. A Saúde é uma lástima. A Educação não consegue mais disciplinar seus alunos, que todos os dias são capas de jornais em algum caso de violência. E o que dizer da Política?
Na PB
Por aqui, infelizmente, centenas de policiais também caíram no conto do vigário e passaram a sacrificar seus dias de folga em troca de um plano de saúde ou de uma escola melhor para os filhos. Afinal, médicos e professores não condicionam sua merecida dignidade salarial em troca da distância familiar. Quem quiser saúde e educação de qualidade vai ter que “dar mais segurança” por isso...
???
Pra encerrar: quantas vezes o Congresso Nacional propôs aumentar a escala de trabalho dos parlamentares em troca de “um serviço melhor à sociedade?”

Arquivo do blog