TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

sábado, 4 de fevereiro de 2012

QUE VERGONHA PRENDER TRABALHADORES ENQUANTO OS CORRUPITOS FICAM SOLTO.

Chamou atenção!!
Postado em: 04/02/2012 às 18h39
TAMANHO DA FONTE A- A+
Solução do Governo Dilma e seu Ministro da Justiça: Prender Policiais em Prisões Federais.
Não faltava mais nada, MINISTRO DA JUSTÍÇA do Governo DILMA vai a Bahia pra apoiar “ fanfarão” de Jaques Wagner e ao invés de buscar uma solução aos polícias ( Pec 300) ameaça colocar os polícias Militares em Prisões Federais.


Sabemos que estas prisões tem muitas vagas, pois seriam destinados a corruptos e políticos, coisa que não se vê a Polícia Federal prender, se agisse como devia já teriam uns 8 ministros e uns 100 assessores, muita cara de pau Senhor Ministro José Eduardo Cardozo, vá cuidar de seus ladrões, a polícia não é marginal, são trabalhadores mal pagos e desvalorizados.

Confira Notícia do G1
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que já fez o pedido de reserva de vagas em presídios de segurança máxima para encaminhar, caso seja necessário, os policiais militares que tenham cometido algum tipo de crime durante a mobilização grevista, que já dura cinco dias na Bahia. Durante coletiva à imprensa, realizada na manhã deste sábado (4) ainda na Base Aérea, onde desembarcou, o ministro frisou a relação que o governo federal mantém com as políticas de segurança estadual.

"A nossa compreensão é que o nome dessa polícia e das ações de segurança, o nome desse estado não pode atingido por um grupo de pessoas que imagina que as suas reivindicações corporativas possam fazer valer qualquer tipo de ação, possam fazer valer a prática de crimes, abusos de todas as naturezas. Isso é inaceitável em um estado de direito", disse. Cardozo cita ainda que o governo federal oferece um "incondicional apoio na defesa da ordem e do estado de direito da Bahia".
Ele chegou em Salvador por volta das 10h, acompanhado do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi, e da secretária Nacional da Segurança Pública (Senasp), Regina Miki.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

EXÈRCITO VAI ÁS RUAS E COMERCIO VOLTA A FUNCIONAR NA BAHIA.

Exército vai às ruas e comércio volta a funcionar na Bahia
Depois dos saques desta madrugada, segurança deve ser reforçada por 1.400 militares e policiais


Tropas do Exército começaram a chegar às ruas do centro de Salvador e de Feira de Santana no meio da manhã desta sexta-feira para fortalecer a segurança nos locais, comprometida desde ontem por causa da paralisação parcial da Polícia Militar na Bahia. Com o reforço dos militares, os comerciantes, que hesitavam em abrir as portas em algumas áreas da capital e em todo o centro de Feira de Santana, passaram a trabalhar normalmente.

"Agora está mais tranquilo, policiado, antes a gente estava tenso", relata a gerente de loja Claudia Rocha Santos. O estabelecimento que ela comanda, filial de uma rede de eletrodomésticos no bairro da Liberdade, um dos mais importantes no comércio soteropolitano, havia aberto apenas uma das quatro portas de ferro até as 10h30, quando passou o primeiro caminhão, com cerca de 30 militares a bordo. Depois, com o Exército já circulando pela área, a loja foi totalmente aberta.

A tensão foi causada pelas ameaças de arrastão e pelos arrombamentos e saques, durante a madrugada, de pelo menos dez grandes lojas da região, entre supermercados, lojas de eletroeletrônicos e joalheria. Na última, oito homens usaram um carro roubado para destruir a porta metálica, invadir o estabelecimento e levar dezenas de produtos. Os assaltantes fugiram a pé e toda a ação foi filmada pelo sistema de segurança da loja.

O movimento de vendedores ambulantes e de compradores na região central tanto de Salvador quanto de Feira de Santana é bem menor que o normal. Vendedores da capital estimam redução de entre 70% e 80% no número de clientes. Cerca de metade dos ambulantes não montaram barracas hoje. Dois mil militares do Exército e 650 integrantes da Força Nacional de Segurança vão fortalecer o policiamento ostensivo no Estado enquanto houver parte da Polícia Militar paralisada. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, pelo menos dois terços dos 32 mil PMs da ativa na Bahia estão trabalhando.

O movimento grevista foi iniciado por uma das nove associações que representam a categoria no Estado, a Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra). Integrantes do grupo ocupam, desde terça-feira, a entrada da Assembleia Legislativa e promovem manifestações em Salvador. A Aspra, que tem cerca de 2 mil filiados, cobra do governo a incorporação de gratificações aos salários, além de regulamentação para o pagamento de adicionais, como de periculosidade e acidente. O comando-geral da PM diz não reconhecer a Aspra como entidade de classe.

As outras associações de classe não aderiram à paralisação. As lideranças delas tiveram uma reunião com a cúpula da Segurança Pública do Estado, no fim da manhã, para debater a situação e cobrar do governo melhorias nas condições de trabalho.

Reforço de 1.400 homens

Três aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) participam da operação de transporte de 950 homens da Força Nacional e do Exército Brasileiro para Salvador, na Bahia. Outros voos devem ser programados, já que há uma estimativa de transportar para a Bahia cerca de 1.400 militares e policiais.

O primeiro voo partiu de Brasília, por volta das 22h de ontem, levando a bordo do KC-137 (Boeing 707), da FAB, 150 policiais da Força Nacional. O segundo avião decolou hoje de manhã da Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, transportando 150 militares da Brigada Paraquedista do Exército. Ao longo do dia, os dois aviões farão o transporte de mais 450 militares do Exército, de Recife para Salvador.

Deverá partir, ainda hoje, de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, uma aeronave C-105 Amazonas, do 1º/15ºGAv, levando 50 policiais da Força Nacional com previsão de chegada às 23h em Salvador. Amanhã está prevista a partida de Natal, no Rio Grande do Norte, de mais um voo do KC-137 com 150 militares do Exército, chegando às 13h na capital baiana.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

HEFE DE POLICIA ADVERTE QUE É DEVER DOS AGENTES CUMPRIREM COM AS OBRIGAÇÕES.

Chefe de Polícia adverte que é "dever" dos agentes cumprirem com as obrigações
Diretor da Ugeirm-Sindicato adiantou que já tem data para iniciar mobilização ao boicote por salários


O chefe de Polícia do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, amenizou as ameaças dos agentes da categoria e afirmou que é impossível boicotar as operações dos departamentos estaduais de Investigações Criminais (Deic) e de Investigação do Narcotráfico (Denarc), uma vez que o servidor público tem um dever constitucional a cumprir. Vieira Júnior, a exemplo das negociações com os delegados de polícia, acredita que o diálogo com os policiais civis está no bom termo e terá desfecho positivo.

O diretor da Ugeirm-Sindicato, Fábio Castro, adiantou que tem até data para iniciar a mobilização ao boicote. Castro alertou que na próxima segunda-feira haverá encontro com os colegas do Deic. O sindicalista declarou que o principal argumento para a adesão ao movimento que pretende paralisar as operações policiais é a possível diferença salarial entre classes.

Pela proposta do governo, em 2018, um agente com nível superior passaria a receber R$3,7 mil, enquanto um delegado ganharia R$18 mil, o que no entendimento da categoria é um abismo consolidado por uma diferença de quase R$15 mil. Até o fim de fevereiro, haverá nova audiência no Palácio Piratini, mas a categoria já agendou assembleia para sete de março, com o objetivo de deliberar sobre uma greve.

VACAREZZA. SOBRE A PEC 300 SALARIOS DEVEM SER DEVEM DISCUTIDOS NOS ESTADOS.

Vacarezza, sobre a PEC 300: “Salários devem ser discutidos nos estados”
Entidade de policiais civis percorre o Brasil para programar mobilizações de protesto.


Nesta quinta-feira (2/02), o Congresso Nacional abre o ano legislativo. Segundo o lidero do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vacarezza (PT-SP), o projeto que cria o Fundo de Previdência Complementar do Servidor Público da União (Funpresp) é a prioridade do governo no primeiro semestre do ano.

Em entrevista ao G1, Vaccarezza afirmou que os projetos que tramitam na Casa sobre reajuste salarial, como a PEC 300, não devem ter o apoio do governo para entrarem em votação. "A PEC 300 já está em discussão há mais de três anos. Temos de fazer uma discussão global sobre segurança no país. Agora, os salários têm de ser negociados nos estados, e não no plenário da Câmara", afirmou.

No dia 12 de janeiro, a Cobrapol reuniu em Fortaleza (CE) a direção executiva para discutir a pauta de reivindicações dos policiais civis para o ano de 2012. No centro das ações está a padronização do salário da Polícia Civil, com a criação do Piso Salarial Nacional (PECs 446/300), a Lei Orgânica e a definição da aposentadoria especial para a categoria.

Na próxima sexta-feira, dia 10/02, a Confederação realizará uma nova reunião, desta vez em Brasília, para definir o calendário de luta do ano e as ações de mobilização ainda no primeiro semestre de 2012. Na ocasião, serão apresentadas três propostas à categoria, entre elas a construção de uma greve geral dos policiais civis.

Por Giselle do Valle
Fonte: Imprensa Cobrapol

PMS, PCS S BMS DO RIO SÓ NEGOCIAMOS JUNTOS.

PMs, PCs e BMs do Rio: “Só negociamos juntos!”
Representantes ensinam o caminho das pedras. Se continuarem ignorando, os governadores terão muitas pedras no caminho...


Temos dito e fazemos questão de insistir: a chamada ‘grande imprensa’ faz questão de fechar os olhos para uma bomba que a qualquer momento pode explodir no país.

O sentimento de revolta e indignação é visto em todos os estados brasileiros. E a sorte do país é que as greves e paralisações não estão eclodindo ao mesmo tempo. E se o Brasil “parar geral”?

A sociedade sempre exigiu uma polícia de qualidade, sem atentar para o fato de que “não existe polícia boa e barata”, como afirma o sindicalista da PC no vídeo que segue.

Cansados de tantas cobranças – e punições –, esses profissionais vêm se organizando há um bom tempo e agora exigem, eles mesmos, uma segurança pública de qualidade.

“Não queremos greves. Estamos pedindo socorro à população”, afirmam os representantes das categorias, em entrevista à TV Record.

Será que os governos brasileiros vão preferir experimentar o gosto amargo da ‘culinária cearense’?...

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

POLICIA MILITAR DA BAHIA DECRETA GREVE.

BA- Polícia Militar decreta greve


A Polícia Militar da Bahia e o Corpo de Bombeiros decidiram entrar em greve. A notícia foi confirmada na tarde desta terça-feira (31) após assembleia realizada no Ginásio dos Bancários, na Carlos Gomes.

A categoria, que lotou o ginásio, reivindica - além da criação de um plano de carreira, pagamento da URV e melhores condições de trabalho.

A equipe do Bocão News está no local da assembleia acompanhando toda a manifestação. Segundo a repórter Adélia Félix, os policiais da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), no bairro do Lobato, já fecharam as portas.

Neste momento, os policiais militares e bombeiros seguem em passseata rumo ao Centro Administrativo (CAB), onde irão entregar o documento com as reivindicações ao governador Jaques Wagner. De lá, a categoria irá decidir em qual quartel irá ficar acampada.



Em entrevista exclusiva ao Bocão News realizada na semana passada, o coordenador geral da Associação dos Polícias e Bombeiros Militares e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), Marco Prisco, afirmou que dois ofícios foram protocolados na última terça terça-feira (24), na Secretaria de Segurança Pública, SSP, além de tantos outros igualmente protocolados no ano passado no comando geral da PM. Sem a resposta do governo – segundo o coordenador - a assembleia pretende reunir 10 mil policiais militares e lideranças nacionais.


Apesar de não ter nenhum retorno com relação às pautas de reivindicações, Prisco se mantém confiante: “A principio, a paralisação é por tempo indeterminado, mas tudo depende do posicionamento do governo. Só estamos pedindo o que a lei determina”, declarou.

O coordenador, inclusive, fez um apelo ao Ministério Público da Bahia: “Se o MP fiscalizasse, veria que a PM está em estado precário. Viaturas sucateadas e sem combustível. Temos um tratamento desumano. Essa propaganda do governo é um a farsa”, desabafou.



Questionado sobre o posicionamento do governo até o momento, Prisco afirmou esperar que o governador Jaques Wagner não aposte em usar a repressão contra a tropa. Ao finalizar a entrevista, o coordenador da Aspra afirmou ao Bocão News que já há uma “greve branca” no estado: “O policial militar está desestimulado, o que se ver na rua já é um sintoma causado pelo descaso do estado com a segurança pública. Até a Rondesp, que é referência da polícia na Bahia, está desestimulada”, concluiu.



Mesmo com indícios de greve geral até o Carnaval, o comando da Polícia Militar emitiu na noite desta segunda uma nota afirmando que "os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos".



Confira a íntegra da nota divulgada pela PM, assinada por Alfredo Braga de Castro, comandante-geral

A Polícia Militar do Estado da Bahia vem a público tranquilizar a população baiana informando que os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos com a confiança que o Governo do Estado e o Comando-Geral possuem na responsabilidade e compromisso da tropa de garantir a paz dos seus familiares, amigos e a sociedade como um todo.

Ao mesmo tempo esclarece, também, que todas as propostas da Polícia Militar estão sendo discutidas com o Alto Comando da Corporação e com a participação direta das associações legais e legitimamente constituídas. As providências estão sendo tomadas junto ao Governo do Estado para implementação das ações de Segurança Pública no seu todo, além de melhorias das condições, não só na área salarial, mas também com a aquisição de viaturas, equipamentos de proteção individual, entre outros.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

AGENTES DA POLICIA CIVIL PROMETEM BOICOTAR OPERAÇÕES PARA PRESSIONAR POR REAJUSTES SALARIAL RS.

Agentes da PC prometem boicotar operações para pressionar por reajuste salarial
No dia sete de março, em assembleia geral, categoria decide se inicia greve


Reunidos em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre, agentes da Polícia Civil (PC) decidiram nesta tarde que vão boicotar operações, deixar de dar aulas na Academia de Polícia e se negar a fazer o trabalho que é atribuído a delegados como realização de flagrantes, oitivas e cumprimento de mandados. O grupo reivindica valorização salarial. A decisão ocorreu horas depois de os servidores receberem do chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, uma proposta de reposição considerada humilhante pela categoria.

Ficou definido que no dia sete de março uma assembleia geral dos agentes vai debater o início de greve na PC. A proposta que quer a categoria é elevar os vencimentos dos atuais R$ 2 mil (agente de 1ª classe) para R$ 8 mil, em 2018, quando um delegado de 1ª classe vai receber cerca de R$ 18 mil. O governo, no entanto, ofereceu reajuste que vai elevar os vencimentos para R$ 3,7 mil nos próximos seis anos. Um novo encontro com Piratini está agendado para o dia 22 de fevereiro.

Durante a reunião desta tarde foi anunciado no carro de som posicionado em frente ao Palácio da Polícia que o primeiro ato pela boicote ocorreu na Delegacia de Roubos do Deic, onde agentes da unidade exigiram a presença do delegado titular para que um flagrante fosse realizado.

BOA SITUAÇÃO FINANCEIRA DO ESTADO PERMITIRA RECUPERAÇÃO SALARIAL DE SERVIDORES E NOVOS INVESTIMENTOS.

Boa situação financeira do Estado permitirá recuperação salarial de servidores e novos investimentos
Secretário Marcelo Danéris afirmou que oferta de aumento dos professores em um ano soma 36%


O secretário executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Sul, Marcelo Danéris lembrou que neste início de ano foi intenso para o Estado por conta das ações promovidas em parceria com o governo federal. Lembrou que em função da estiagem foram liberados mais de R$90 milhões em ações preventivas de combate à seca.

Em entrevista ao programa Esfera Pública, Danéris esclareceu que até o ano passado o Rio Grande do Sul vivia uma crise estrutural, sem conseguir prestar serviços públicos essenciais à população. Destacou que o plano de estabilidade ordenou melhor a previsão orçamentária do Estado, definindo melhor as questões de desenvolvimento, além de aumentar a margem de endividamento do Estado. Lembrou do processo de recuperação salarial de diversos segmentos do funcionalismo, cumprindo as demandas de campanha do governador Tarso.

Esclareceu que os recursos recebidos pela CEEE serão usados para pagamento de dívidas da companhia e o restante vai para o caixa único, mas com a rubrica específica para serem destinados a investimentos.
O secretário lembrou que no prazo de um ano a proposta de aumento salarial aos professores soma 36%. Destacou que a segurança também é prioridade do governador e os salários estão sendo recompostos no decorrer do mandato.

Ao ser questionado sobre a questão dos pedágios, disse que a proposta da Câmara Temática era analisar uma nova modelagem para 2013, com a participação de governo, sociedade e técnicos. A questão do suposto desequilíbrio financeiro das concessionárias será tratado posteriormente, com a participação de representantes das concessionárias. Disse que no contrato original é contra o interesse público por conta de suas distorções, contando com a maior taxa de retorno do país. Sobre a cobrança do passivo, Daneris disse que o Estado não teme mediação judiciária, mas isso não impedirá que se faça nova licitação.

BA- POLICIA MILITAR DECRETA GREVE.

BA- Polícia Militar decreta greve


A Polícia Militar da Bahia e o Corpo de Bombeiros decidiram entrar em greve. A notícia foi confirmada na tarde desta terça-feira (31) após assembleia realizada no Ginásio dos Bancários, na Carlos Gomes.

A categoria, que lotou o ginásio, reivindica - além da criação de um plano de carreira, pagamento da URV e melhores condições de trabalho.

A equipe do Bocão News está no local da assembleia acompanhando toda a manifestação. Segundo a repórter Adélia Félix, os policiais da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), no bairro do Lobato, já fecharam as portas.

Neste momento, os policiais militares e bombeiros seguem em passseata rumo ao Centro Administrativo (CAB), onde irão entregar o documento com as reivindicações ao governador Jaques Wagner. De lá, a categoria irá decidir em qual quartel irá ficar acampada.



Em entrevista exclusiva ao Bocão News realizada na semana passada, o coordenador geral da Associação dos Polícias e Bombeiros Militares e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), Marco Prisco, afirmou que dois ofícios foram protocolados na última terça terça-feira (24), na Secretaria de Segurança Pública, SSP, além de tantos outros igualmente protocolados no ano passado no comando geral da PM. Sem a resposta do governo – segundo o coordenador - a assembleia pretende reunir 10 mil policiais militares e lideranças nacionais.


Apesar de não ter nenhum retorno com relação às pautas de reivindicações, Prisco se mantém confiante: “A principio, a paralisação é por tempo indeterminado, mas tudo depende do posicionamento do governo. Só estamos pedindo o que a lei determina”, declarou.

O coordenador, inclusive, fez um apelo ao Ministério Público da Bahia: “Se o MP fiscalizasse, veria que a PM está em estado precário. Viaturas sucateadas e sem combustível. Temos um tratamento desumano. Essa propaganda do governo é um a farsa”, desabafou.



Questionado sobre o posicionamento do governo até o momento, Prisco afirmou esperar que o governador Jaques Wagner não aposte em usar a repressão contra a tropa. Ao finalizar a entrevista, o coordenador da Aspra afirmou ao Bocão News que já há uma “greve branca” no estado: “O policial militar está desestimulado, o que se ver na rua já é um sintoma causado pelo descaso do estado com a segurança pública. Até a Rondesp, que é referência da polícia na Bahia, está desestimulada”, concluiu.



Mesmo com indícios de greve geral até o Carnaval, o comando da Polícia Militar emitiu na noite desta segunda uma nota afirmando que "os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos".



Confira a íntegra da nota divulgada pela PM, assinada por Alfredo Braga de Castro, comandante-geral

A Polícia Militar do Estado da Bahia vem a público tranquilizar a população baiana informando que os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos com a confiança que o Governo do Estado e o Comando-Geral possuem na responsabilidade e compromisso da tropa de garantir a paz dos seus familiares, amigos e a sociedade como um todo.

Ao mesmo tempo esclarece, também, que todas as propostas da Polícia Militar estão sendo discutidas com o Alto Comando da Corporação e com a participação direta das associações legais e legitimamente constituídas. As providências estão sendo tomadas junto ao Governo do Estado para implementação das ações de Segurança Pública no seu todo, além de melhorias das condições, não só na área salarial, mas também com a aquisição de viaturas, equipamentos de proteção individual, entre outros.

80 CASAS PARA POLICIAS MILITARES DO RS.

80 residências para brigadianos
DEMHAB auxilia na busca da moradia digna para militares estaduais


Em visita à ABAMF, na manhã de 31 de janeiro, o vereador e secretário municipal de habitação de Porto Alegre, Dr. Goulart (PTB) transmitiu ao presidente Leonel Lucas a informação de que 80 apartamentos, próximo ao Carrefour (Partenon), estão destinados aos brigadianos. A notícia ainda foi completada: "Todos os empreendimentos do DEMHAB terão de 5 a 10% dos imóveis destinados aos trabalhadores da segurança pública", afirmou o secretário. Brigadianos que compareceram a ABAMF, a fim de tratar da casa própria foram beneficiados com a novidade.

De acordo com Dr. Goulart, foi possível contemplar os militares estaduais usando norma do Programa Minha Casa Minha Vida, que designa até 3% das moradias construídas aos trabalhadores da segurança pública. O secretário, no entanto, foi além e disse que o número de residências variará conforme o tamanho do empreendimento, sendo a destinação de, no mínimo, 5%. Ressaltou, ainda: "Havia cadastro de brigadianos no DEMHAB, através da ABAMF, o que possibilitou uma solução mais rápida das demandas".

A afinidade de Dr Goulart com os brigadianos é antiga. Antes de dedicar-se totalmente a política, trabalhou como médico na IBCM fazendo, inclusive, atendimentos à domicílio. Está, agora, no terceiro mandato como vereador e tem como prioridade moradias para os trabalhadores de baixa renda.

A novidade que o secretário municipal transmitiu a entidade brigadiana beneficiará, diretamente, 80 famílias, ou seja, cerca de 300 pessoas. Em outras construções do município já foram destinadas residências para trabalhadores da segurança pública, em especial, brigadianos. É o caso do Residêncial Nova Chocolatão, Condomínios Princesa Isabel, Santa Terezinha e Lupicínio Rodrigues.

Em 2011, 887 famílias receberam casa nova em Porto Alegre. (Na foto acima, Dr. Goulart e Leonel Lucas durante conversa na manhã de 31 de janeiro)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

corpo do salva vidas foi sepultado com honras militares em cidreira, morte do bombeiro causou comoçaõ no balneario de salinas.

Corpo de salva-vidas é sepultado com honras militares em Cidreira
Morte de bombeiro causou comoção no balneário de Salinas


Centenas de pessoas acompanharam, durante a tarde, o sepultamento do salva-vidas Marcelo Braz Gomes, de 37 anos, que morreu na manhã de sábado ao cair da guarita 174 do balneário de Salinas, onde trabalhou por 14 anos, em Cidreira. Na Brigada Militar desde 1994, Gomes morreu em serviço e pode, em caráter póstumo, ser promovido a sargento.

Veranistas e moradores de Cidreira lembraram dele como um profissional dedicado, que juntou recursos e materiais para construir a guarita em que sempre atuou. O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Sérgio Roberto Abreu, compareceu ao sepultamento e lamentou a perda.

A cerimônia teve honras militares com salva de apitos e um momento de silêncio. Um representante de cada balneário acompanhou os atos fúnebres. O corpo do salva-vidas foi conduzido em um caminhão de bombeiros da funerária Litoral até o Cemitério Municipal Manoel Braz de Lima. Durante o trajeto, dezenas de carros formaram uma fila de mais de dois quilômetros. Gomes, que não tinha filhos, deixa a mulher Josiane.



O soldado caiu de uma altura de três metros, batendo com a cabeça na areia, conforme o relato comandante dos salva-vidas da Operação Golfinho, tenente-coronel Daniel Minuzzi. "Foi uma fatalidade. Pelas informações do companheiro de guarita, ele não teve mal súbito. Ele estava de pé, no momento em que ele se virou para o fundo da guarita, ele escorregou no piso, se desequilibrou e caiu". Minuzzi disse não ter notícia de acidente semelhante em outras temporadas e lamentou a perda do soldado.

Gomes chegou a ser socorrido por colegas, mas já chegou ao hospital sem vida. Ele residia em Salinas e era lotado no 8º Comando Regional de Bombeiros (8º CRB) de Gravataí. A Brigada Militar deve abrir uma sindicância para avaliar as circunstâncias da morte.


Ouça o áudio: Comandante dos bombeiros da Operação Golfinho, Tenente Coronel Daniel Minuzzi, fala sobre o acidente

Um salva-vidas de 37 anos morreu na manhã deste sábado quando estava em serviço, na guarita 174, no balneário de Salinas, em Cidreira, Litoral Norte. De acordo com o comandante dos salva-vidas da Operação Golfinho, tenente-coronel Daniel Minuzzi, o bombeiro Marcelo Braz Gomes subiu na estrutura e caiu do alto, batendo a cabeça na areia. Gomes foi socorrido pelos colegas e encaminhado em ambulância para atendimento médico, mas morreu a caminho do hospital.

Gomes trabalhava como salva-vidas na mesma guarita há cerca de dez anos. Por isso, era muito conhecido pelos frequentadores da praia, que ficaram comovidos com a morte. O veranista Jorge Peixoto, que conversou com ele momentos antes da queda, disse que o salva-vidas aparentava estar bem, sem nenhum problema visível. Veranistas relataram que sempre viam o soldado conversando e brincando com a os banhistas. Um frequentador, chorando, escreveu na areia próximo ao posto: “Marcelo, descansa em paz”.

“Marcelo era muito querido por todos. Onde ele estava, sempre tinha gente em volta se divertindo. Quando eu me aproximava da areia, sempre sabia se ele estava de serviço ou não pela animação do local e porque as pessoas ficavam próximas a ele”, contou Fernanda Borchert Salomão dos Santos, que conhecia o salva-vidas do local.

O soldado era casado e não tinha filhos. Morava na praia de Salinas e trabalhava no 8º Comando Regional de Bombeiros (8º CRB), de Gravataí. No tempo livre, praticava surfe e corria à beira-mar.

bombeiros, policiais civis e militares realizam manifestação em copacabana.

Bombeiros, policiais civis e militares realizam manifestação em Copacabana


Bombeiros, policiais e guardas municipais fazem protesto por aumento de salário em Copacabana.

Bombeiros do Rio de Janeiro faziam, na manhã deste domingo (29), na praia de Copacabana, na zona sul, uma manifestação por melhores condições de trabalho e aumento salarial. Cerca de 2.000 pessoas participavam da passeata.

Segundo os organizadores do protesto, toda a corporação fará uma greve geral no dia 10 de fevereiro, caso as solicitações não sejam atendidas.

Membros das polícias Militar e Civil, além da Guarda Municipal apoiavam os bombeiros durante a manifestação. Até as 12h50, não havia registro de confusão.

POLICIAIS CIVIS FARÃO VIGILIA NO PIRATINI POR POLITICA SALARIAL.

Policiais Civis farão vigília no Piratini por política salarial
No início da noite, velas serão acessas pedindo verticalidade


Para pressionar o Estado em meio às negociações salariais, policiais civis vão realizar vigília, nesta segunda-feira, a partir das 21h, inclusive acendendo velas em frente ao Palácio Piratini. Os servidores públicos devem permanecer algumas horas no local e, no dia seguinte, retornar para audiência na Casa Civil. A manifestação vai contar com a adesão de agentes que virão de cidades do interior. O encontro com o secretário da pasta, Carlos Pestana, está marcado paras as 10h de terça-feira.

O presidente da Ugeirm Sindicato já adiantou uma proposta e espera retorno. Isaac Ortiz quer uma política de verticalidade, tendo como base os vencimentos de delegados de polícia. Hoje, durante a carreira, um comissário de polícia recebe os mesmos vencimentos de um delegado de 1ª classe. Entretanto, inspetores e escrivães não garantem o mesmo tratamento. A idéia é de que se tenha uma tabela assegurando um prazo para implementação da medida, independente de qualquer reajuste imediato. Assim que se encerrar a reunião, a categoria discute a sugestão do Executivo, na sede do sindicato, no bairro Santana.

O governo pede paciência e já adiantou para as categorias da segurança pública que a primeira parcela de aumento para os delegados só vai ser paga em 2013. Um bom sinal para a polícia civil é de que a verticalidade não foi descartada no recente diálogo com a Brigada Militar. Carlos Pestana acenou aos cabos e soldados da Brigada Militar que pode haver uma equiparação com os oficias da corporação.

Arquivo do blog