TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

quarta-feira, 11 de julho de 2012

PROJETO DE REAJUSTE É APROVADO SEM GARANTIA DA VERTICALIDADE


Projeto de reajuste é aprovado sem garantia da verticalidade

O projeto-de-lei 141/12 do Executivo gaúcho, que trata do reajuste dos salários dos servidores de nível médio da Brigada Militar(BM) foi aprovado, na tarde de 11 de junho, com emenda que no entendimento da ABAMF não garante a verticalidade aos brigadianos. O presidente, diretores da ABAMF e representantes da ASSTBM tentaram fazer com que o texto da emenda fosse modificado, mas o governo não aceitou e conseguiu aprovar a proposta sem alterações. Ficou garantido os reajustes semestrais até 2014- iniciam em novembro de 2012 –  e as entidades brigadianas devem voltar a mesa de negociação com o governo estadual.
Presidente Kroth, da Regional Santa Cruz do Sul, presidente da ABAMF, Leonel Lucas, e diretor de habitação, Jairo Rosa acompanham trabalho no plenário da AL
Havia muita agitação no Legislativo gaúcho para a votação dos projetos ligados à segurança pública. Representantes dos militares estaduais e dos policiais civis andavam de um lado para outro agitados. A intenção era acertar detalhes antes da votação das propostas que definiam os reajustes nos vencimentos. O presidente Leonel Lucas avaliou: ” a verticalidade não existe por que não há garantias. Temos os reajustes garantidos até 2014 e já a partir de amanhã vamos trabalhar para voltar a conversar com o governo sobre a situação dos policiais e bombeiros militares gaúchos, que permanecem no rodapé da tabela de salários dos militares estaduais brasileiros e sem a  verticalidade como o governo havia garantido”.
Representantes dos brigadianos queriam mudança no texto da emenda
Vários parlamentares levaram apoio a intenção dos representantes estaduais. O deputado Edson Brum conversou com Leonel Lucas e mostrou uma emenda que melhorava os percentuais de reajuste de acordo com a proposição da ABAMF. A proposta nem chegou a ser votada, pois foi prejudicada com a aprovação da emenda do governo com 42 votos favoráveis e três contrários – todos os votos contrários forma do PMDB. Mostraram apoio aos brigadianos também, Frederico Antunes(PP), Mano Changes(PP), Marlon Santos(PDT) Marcio Biolchi(PMDB) Ronaldo Santini(PTB) e inclusive alguns deputados do PT, que afirmaram seguir ordens do governo, apesar de concordarem com a modificação.
O projeto original foi aprovado por todos os parlamentares presentes no plenário, 47 no total. O momento que devia ser de comemoração foi de constrangimento, pois os jornalistas correram em direção ao presidente da ABAMF e ouviram de Leonel Lucas; ” o governo ainda não ouviu a categoria, os índices não foram aqueles que os brigadianos desejam e a emenda que garantiria a verticalidade não mudou nada. Vamos continuar trabalhando para mudar essa situação.”
Deputado Edson Brum afirmou na tribuna que o governo estadual não ouviu os praças ao apresentar a emenda sem modificação

Zilá Breitenbach (PSDB) também ouviu brigadianos

O líder do PMDB, Márcio Biolchi conversou com Leonel Lucas

Marlon Santos(PDT) ouvindo quais as modificações que os brigadianos desejavam na emenda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog