TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

terça-feira, 3 de abril de 2012

BRASIL: POLICIAIS EM PERIODO DE FERIAS SÃO CONVOCADOS PARA TRABALHAR NO FERIADÃO.


Brasil: Policiais em período de férias são convocados para trabalhar no ‘feriadão’
Aumentar salário nas polícias não diminui a violência porque “o que falta são políticas sociais”. Então...

Perdoem-nos os que não conseguem nos compreender, mas determinadas ‘situações’ sempre nos forçam a fazer aquela velha comparação sobre o tratamento entre categorias profissionais ditas essenciais à vida em coletividade.
Os policiais rodoviários estaduais [ou seja, da Polícia Militar] do Ceará que estavam no gozo de suas férias terão que suspender o lazer com a família e voltar ao batente. Motivo: “necessidade de reforçar a fiscalização nas rodovias daquele estado neste feriado de Semana Santa.”
A pausa no sossego desses PMs deverá durar de 4 a 8 de Abril. Depois disso, eles poderão voltar para suas casas, viagens ou ‘bicos’ programados para este mês.
O secretário-geral da Associação dos Cabos e Soldados, Rogério Rodrigues, informou ao site Jangadeiro Online que essa prática é recorrente. “Quando há necessidade de aumentar o efetivo por conta de algum feriado ou algum evento, o comandante pode interromper as férias dos policiais”, informou Rogério.
Perguntar não ofende
Perdoem-nos os que não conseguem nos compreender, mas as indagações são inevitáveis. Por que apenas o policial militar é forçado a combater a violência (seja qual for sua forma de manifestação) a todo tempo e a qualquer hora, se já está mais do que disseminado que “segurança pública é responsabilidade de todos”?
Construção de presídios é algo emergencial no Brasil? Então por que o estado não obriga seus engenheiros a fazerem um mutirão, de preferência no período em que eles estiverem de férias, para que, aos poucos e a um custo bem mais barato, a superlotação no sistema carcerário deixe de ser um dos mais graves problemas da SEGURANÇA PÚBLICA neste país?
Se a falta de políticas sociais – saúde, educação, psicologia, serviço social, etc. – é o que mais contribui para a violência neste país (você já ouviu isso de algum estudioso?), por que os profissionais de cada segmento desses não abrem mão de alguns dias de suas férias e invadem as comunidades de risco, para que – sociologicamente comprovado – tenhamos a SEGURANÇA PÚBLICA que tanto exigimos quando temos o relógio ou aparelho celular roubado por um ‘favelado’ qualquer?
Não seria produtivo equipes de assistentes sociais conscientizarem pais de família a manter seus filhos nas escolas (longe do tráfico e em busca de um futuro), ao passo em que um psicólogo batia aquele ‘papo’ com um casal que vive brigando (e chamando a polícia)? Em que bairro da Paraíba esse combate à violência já foi feito?
Praticando as teorias
Não se trata de aversão a nenhum profissional das áreas listadas acima. Mas se algum deles que eventualmente estiver lendo este texto achar esquisito o nosso raciocínio e perguntar “por que EU teria que fazer isso em minhas férias?”, é exatamente essa a pergunta que o policial faz quando suas férias são interrompidas para combater um problema que é de responsabilidade de todos. “Por que SOMENTE EU tenho que fazer isso?”
Se o problema é de todos, TODOS deveriam ser obrigados a fazer sua parte. Ou a gente muda o discurso, ou o transforma em prática.
Espera-se que pelo menos os policiais sejam remunerados pelo trabalho em pleno período de férias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog