TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

sábado, 24 de setembro de 2011

POLICIAL MILITAR ENCONTRADO MORTO EM APARTAMENTO NA ZONA NORTE DA CAPITAL GAÚCHA.

Soldado encontrado morto em apartamento na zona Norte da Capital
Postado por abamfbm on setembro 24, 2011 in Geral, Todas notícias | 3 Comentarios
Identificado soldado encontrado morto em apartamento na zona Norte da Capital

Vítima foi ferida com um disparo na cabeça

Um policial do 20º batalhão da Brigada Militar (BM) foi encontrado morto, no início da madrugada de hoje, dentro do apartamento em que morava, na zona Norte de Porto Alegre. O corpo foi localizado pelo colega de farda com quem dividia a moradia. A vítima foi o soldado Gabriel Campos da Veiga, 23 anos, ferido com um tiro na cabeça. As circunstâncias do disparo são desconhecidas. O apartamento fica na rua General Telino Chagas Teles, no bairro Rubem Berta. O soldado era de Pelotas. A família está vindo para Porto Alegre para acompanhar a remoção do corpo. Ele estava há dois anos na BM.

Uma das últimas atuações do soldado foi na apreensão de uma garrucha, na tarde de ontem. A abordagem foi na rua Sargento Sílvio Delmar Hollembacher, também no bairro Rubem Berta. Um jovem, de 17 anos, foi detido portando a arma calibre 22 e ecaminhado ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca).

Fonte: Dico Reis e Samuel Vettori / Rádio Guaíba

OS BONDES DA PAZ" DA POLICIA MILITAR DO RS/BM

Os “bondes da paz” da BM
Postado por abamfbm on setembro 24, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 0 Comentario
Apesar da boa receptividade, falta muito para que bases móveis da Brigada Militar, instaladas em quatro dos bairros mais violentos da Capital, se tornem referências contra o crime
Quarta-feira, 21 de setembro, 17h. Uma mulher entra no ônibus da BM que serve de núcleo para o Território da Paz, implantado há uma semana no bairro Rubem Berta, zona norte de Porto Alegre:

– Querem prender uma foragida?

A sargento Luciana Fonseca e a soldado Márcia Marcon deixam de lado o chimarrão e ouvem, atentas, o relato. A suposta fugitiva está tomando banho, e em minutos vai deixar um prédio nas proximidades do ônibus da BM, estacionado na Praça México. A denunciante pede sigilo, as policiais anotam os dados discretamente e entram na viatura estacionada em frente. Após quase uma hora, sai do prédio Vanessa Oliveira, 28 anos, que escapou dia 21 de junho do Albergue Feminino de Porto Alegre, onde cumpria pena por tráfico de drogas. A formalização da captura é feita por policiais civis da 18ª Delegacia da Polícia Civil, que tem uma viatura junto ao posto móvel da BM.

– Essa agora vai aprender a não ameaçar mais ninguém – desabafa a mulher.

É alicerçado na tentativa de estimular coragem nos populares em denunciar criminosos à polícia que o governo estadual pretende consolidar os chamados Territórios da Paz – a nova e um bocado mais tímida tentativa de implementar, no Estado, o projeto federal bolado pela equipe de Tarso Genro quando ele era ministro da Justiça.

Foi a urgência que marcou a decisão de lançar, de supetão, o projeto que se pretende a espinha dorsal da política de segurança pública com cidadania no Estado. Vastas regiões de Porto Alegre estão envoltas, desde o início do ano, num turbilhão de matanças. Para estancá-las, os bairros Rubem Berta, Restinga, Lomba do Pinheiro e Santa Tereza – que somavam cem homicídios em 2011 – ganharam uma versão à moda gaúcha das badaladas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) cariocas. São ônibus equipados para registro de ocorrências e apoiados por viaturas, para que as queixas recebam atenção imediata. Os “bondes da paz” contrapõem os comboios de terror imposto por traficantes.

– Agir na hora é preciso, para que a comunidade veja o policial como alguém de pronta-resposta, de confiança – explica o coronel Atamar Cabreira, que na BM chefia o Comando de Policiamento da Capital.

A vantagem imediata é contar com presença policial onde antes não havia nada. Os PMs, acompanhados da simbólica presença de uma viatura da Polícia Civil, se instalam no coração dos locais mais conflagrados. Pelo menos nas duas primeiras semanas de funcionamento, o ritmo de crimes caiu. É o efeito espantalho: a simples presença da farda afasta os criminosos.

Multimídia
■O ônibus-viatura
PACIFICAÇÃO À GAÚCHA

Entre sucos e conselhos

– Pega aqueles guris, eles são meus! – pede Ana Maria, desesperada.

Os dois PMs, que foram atacados na rua pela mãe esbaforida, disparam de moto e cercam dois rapazotes. Cabisbaixos, os dois concordam em acompanhar os policiais. É a terceira vez que Ana Maria registra queixa pelo desaparecimento dos filhos. A terceira vez que eles são localizados pela BM, no bairro Rubem Berta. Nas três ocasiões, fugiram de casa para vagar pelas ruas, jogando videogame na escuridão de lan-houses.

Religiosa, Ana roga a Deus que poupe seus filhos do mal maior: as drogas. É aconselhada pela soldado PM Luciana Fonseca e pela sargento Márcia Marcon, de serviço no posto móvel.

– Leva eles num psicólogo. Procura ajuda na escola. Ainda é tempo, os guris têm boa informação – enfatiza Luciana.

Psicologia, aliás, é o que Luciana e Márcia mais aplicam no contato com a comunidade. A maioria das queixas é briga de vizinho ou conjugal. Quando necessário, recorrem à Lei Maria da Penha e levam algum marido para a delegacia. Mas tentam antes o diálogo. Compreensível. Ambas são diplomadas em Química, mas são professoras por formação. Entraram para a BM há poucos anos, atraídas pela perspectiva de estabilidade no emprego. Agora estão nos Territórios da Paz porque os PMs ali instalados ganham horas-extras: dobram a escala e ganham por cada hora a mais. Para um soldado que ganha R$ 950 líquidos mensais, o soldo salta para R$ 1.450.
E sempre tem o bônus de um bom retorno por parte da comunidade. Na ensolarada tarde de quarta-feira, 21, a dona de casa Eda de Deus Ferreira levou aos PMs do posto-móvel do Rubem Berta uma grande jarra com suco de laranja. Espremido na hora, ressalta ela, esposa de um militar reformado do Exército.

– Dia desses tentaram me assaltar nessa praça. Com esse pessoal aqui, os malandros desapareceram – comemora.

Aperto nos homicídios

Se for medida em registros oficiais, a iniciativa pode parecer inóqua. Na terça-feira Zero Hora passou quatro horas entre dois postos-móveis da BM, na Restinga e na Lomba do Pinheiro. Nenhuma ocorrência foi registrada. É que, temerosa de represálias, a comunidade evita ser vista com os PMs. Telefona para os policiais, faz denúncias anônimas ou os chama para uma conversa reservada.

Alguns bons resultados já foram obtidos. Na Restinga, antecipando a estreia do Território da Paz, uma operação da Polícia Civil resultou na prisão de 21 suspeitos de homicídios, assaltos e tráfico. Foi uma espécie de pavimentação para instalar os postos-móveis da BM.

No Rubem Berta, informações canalizadas para o ônibus da BM instalado na Praça México resultaram, em uma semana, em seis ações bem-sucedidas: a prisão de três foragidos da Justiça (armados), uma prisão em flagrante por tráfico (com apreensão de crack, cocaína e dinheiro), apreensão de um Palio clonado (com prisão do receptador), apreensão de um Focus roubado (com apreensão de três adolescentes e prisão de um adulto) e dicas que serão investigadas pela Polícia Civil.

As mortes, porém, continuam. Três pessoas foram assassinadas na Restinga em duas semanas de implantação do Território da Paz, praticamente a média de 2011 no bairro. A ressalva é que dois dos casos são passionais, difíceis de prevenir, mesmo com policiamento. Nos outros territórios não ocorreram mais homicídios – o que contrasta com o período anterior à intervenção. Os quatro bairros registraram juntos 12 mortes por mês em 2011.

– Não é o paraíso, mas é um bom começo – sintetiza um líder comunitário local, satisfeito com uma presença policial que antes era rarefeita.

Multimídia
■Saiba mais
SUA SEGURANÇA | HUMBERTO TREZZI
Ainda longe das UPPs


Afora algum arroubo de entusiasmo, não há como comparar os Territórios da Paz em gestação na capital gaúcha com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) cariocas. A iniciativa gaúcha é bastante acanhada, se colocada lado a lado com a congênere do Rio, que conheci em julho de 2010.Para começar, no Rio os bandidos têm controle sobre vastas porções do território, quase sempre o alto dos morros. A UPP só é instalada após a expulsão das quadrilhas que dominam o local escolhido. Já em Porto Alegre, os criminosos não têm domínio territorial dos quatro Territórios da Paz – mas tampouco se pode dizer que eles foram expulsos desses locais. O que aconteceu foi um natural recolhimento na postura dos delinquentes ante à presença ostensiva das polícias, que antes apareciam com menos frequência.A segunda diferença é que as UPPs são prédios, com ar-condicionado, banheiro e tudo que os PMs precisam para bem exercer o ofício. Em Porto Alegre, PMs que atuam nos territórios da paz contam apenas com ônibus (no caso dos bairros menores, com micro-ônibus) como local de trabalho. Os policiais civis, apenas a viatura, exposta ao sol.A terceira distinção é que as UPPs, no Rio, foram seguidas pela implementação imediata (na maioria dos casos) de outros benefícios estatais. Onde não havia luz, telefone e internet, apareceram escolas de música e artes, estúdios para aprendizado técnico-profissionalizante, quadras de esportes e salas de inclusão digital (com computadores para os jovens). Lógico que essa intervenção do Estado tirou dos bandidos grande parte do seu público cativo (e escravizado).Em Porto Alegre a intenção é que o poder público providencie, nos Territórios, documentos aos que não têm, auxílio jurídico gratuito e até linhas de microcrédito. Sairá do papel? Os governos federal e municipal chegaram a lançar sua versão de Território da Paz no bairro Bom Jesus. Uma das promessas, a Praça da Juventude, não foi implantada porque o município perdeu direito à verba em meio a um cipoal burocrático. O projeto Protejo deveria disponibilizar aulas e bolsa-auxílio a jovens em situação vulnerável, mas ainda depende de liberação de verba federal. Só vingou até agora o Mulheres da Paz, que é formação de líderes comunitárias tutoras de jovens, nas áreas de maior risco.

Multimídia
Em julho de 2010, ZH publicou reportagem sobre as UPPs do Rio

ZERO HORA

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

GOVERNO ENTREGA REAJUSTE DA BM AO PARLAMENTO E ANUNCIA AUMENTO PARA A POLICIA CIVIL.

Governo entrega reajuste da BM ao Parlamento e anuncia aumento para a Polícia Civil
Postado por abamfbm on setembro 23, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 0 Comentario
Na manhã desta sexta-feira (23), o chefe da Casa Civil do governo do Estado, Carlos Pestana, protocolou na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei para o reajuste da Brigada Militar (BM). Recebido pelo presidente do Parlamento, deputado Adão Villaverde (PT), e acompanhado pelo secretário estadual de Segurança Pública, Airton Michels, e pelo Comandante Geral da Brigada Militar, coronel Sérgio Abreu, Pestana solicitou que a matéria seja votada em caráter de urgência. O chefe da Casa Civil também anunciou que, nos próximos dias, o governo do Estado protocolará o reajuste para a Polícia Civil.
Segundo Pestana, este reajuste é fruto de inúmeras reuniões e negociações com a Brigada Militar. “A primeira proposta feita à categoria foi o abono. Diante da rejeição, o Estado evoluiu para o reajuste linear. Nesta proposta, os soldados receberam um acréscimo de 23,5%, os sargentos de 18,5%, e os tenentes de 10,5%. Com a aprovação deste PL, saímos da condição de pior salário pago em todo o País aos soldados da Polícia Militar e subimos sete posições. Isso comprova o compromisso do governador Tarso Genro de colocar, durante seus quatro anos de gestão, os salário da BM entre os melhores do Brasil”, afirmou.
Pestana solicitou ao presidente do Parlamento que a Casa entre em acordo com as lideranças de bancadas para que a matéria seja votada em caráter de urgência. “Faremos uma reunião com os líderes de bancada para deixar claro o real interesse do governo do Estado em antecipar esta votação para que o reajuste entre, o quanto antes, na folha de pagamento da BM”, afirmou Villaverde. Carlos Pestana ainda adiantou ao presidente da Assembleia que, nos próximos dias, será protocolado na Casa a proposta de reajuste da Polícia Civil.
Também estiveram presente na reunião o deputado estadual Ronaldo Santini (PTB), o procurador-geral da Assembleia Legislativa, Fernando Ferreira, o superintendente Legislativo, Sérgio Guimarães, e o subchefe da Casa Civil, Cezar Augusto Kolh Martins.
Agência de Notícias-AL

REAJUSTE DIFERNCIADO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE SOLDADOS REBATE TESE DE RACHA NA POLICIA MILITAR GAÚCHA. BM

Reajuste diferenciado: presidente da Associação de Soldados rebate tese de racha na BM
Postado por abamfbm on setembro 23, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
Leonel Lucas negou ter traído acordo com Associação dos Sargentos em defesa de um aumento linear

O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, negou, hoje, que o fato de a categoria ter aceito a proposta de reajuste oferecida pelo governo gaúcho represente um racha na Brigada Militar. Para ele, não faltou coerência, como alegou pela manhã o presidente da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM, Aparício Santellano. Lucas explicou que só levou ao Piratini o resultado das assembleias das 13 regionais da entidade. A proposta concede reajustes diferenciados, variando de 10,5% (sargentos) a 23,5% (soldados).

Para Santellano, Lucas traiu um suposto acordo entre as categorias para lutarem unidas por um reajuste linear. Leonel Lucas rebate evitando falar em percentuais e dizendo que, desde o início das negociações, as categorias sempre lutaram juntas para que os salários dos policiais no Rio Grande do Sul cheguem aos R$ 3,2 mil em início de carreira, como prevê a PEC 300, equiparando os vencimentos básicos com os do Distrito Federal. Lucas ressaltou que a negociação continua, já que o governo ainda promete chegar ao fim do mandato de Tarso Genro cumprindo o piso.

O Piratini protocolou hoje, em caráter de urgência, na Assembleia Legislativa, o projeto de lei que trata do reajuste da BM. Nessa quinta, representantes da Abamf comunicaram à Casa Civil do governo estadual, que a maioria das 13 regionais da entidade aceitou a proposta. Já a Asstbm oficializou ter rejeitado. Santellano afirmou que a categoria prefere ficar sem aumento a receber qualquer índice inferior ao apresentado aos soldados, que terão aumento de 23,5%. Já para os sargentos, o reajuste previsto é de 18,5%. Para os tenentes, a reposição é de 10,5%.

Veja como fica a remuneração inicial com o reajuste aprovado:


Remuneração Inicial / Remuneração Inicial já com o reajuste (R$)

Soldado 1.246,91 / 1.539,93
Cabo 1.363,19 / 1.656,20
3º Sargento 1.614,77 / 1.907,78
2º Sargento 1.827,48 / 2.120,49
1º Sargento 2.041,45 / 2.334,46
Aspirante 2.255,48 / 2.548,50
Sub-tenente 2.255,48 / 2.548,50
2º tenente 2.576,23 / 2.869,24
1º tenente 2.791,29 / 3.084,30

Ouça o áudio: Presidente do Sindicato dos Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas disse que levou ao Piratini aceite da categoria
Ouça o áudio: Para Leonel Lucas situação não provoca racha na BM

Fonte: Tatiane de Sousa / Rádio Guaíba

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

POSIÇÃO DA ABAMF FRENTE A PROPOSTA SALARIAL DO GOVERNO.

POSIÇÃO DA ABAMF FRENTE A PROPOSTA SALARIAL DO GOVERNO.
Postado por abamfbm on setembro 22, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
EM REUNIÃO NO DIA 22 DE SETEMBRO O GOVERNO DO ESTADO ESTABELECEU O QUE SEGUE:



- NÃO HAVERÁ QUALQUER AUMENTO DE PERCENTUAIS NA OFERTA SALARIAL, OU SEJA, É AULTIMA E DEFINITIVA PROPOSTA,



- QUE EM CASO DENÃO ACEITAÇÃO OS BRIGADIANOS PODEM FICAR SEM NADA, OU SEJA,É PEGAR OU LARGAR,



- QUE AS NEGOCIAÇÕES SOBRE OS ÍNDICES DA MATRIZ SALARIAL DE 2012 CONTINUAM EM ABERTO.



PEDIDOS DA ABAMF NA REUNIÃO:



- DE QUE NÃO HAVERÁ NEGOCIAÇÃO SALARIAL COM QUALQUER QUADRO DA BM EM SEPARADO, SEJA DE NÍVEL SUPERIOR OU MÉDIO,



- COMPROMISSO DE NEGOCIAÇÃO NOS ÍNDICES DA MATRIZ SALARIAL PARA MARÇO DE 2012 COM NOVO FATORES DE RECOMPOSIÇÃO AOS SARGENTOS E TENENTES DA BM,



- QUE A MATRIZ SALARIAL SEJA CONCEDIDA DE MANEIRA ACUMULATIVA EM TERMOS DE PERCENTUAIS AOS ÍNDICES DA ATUAL PROPOSTA,



- QUE ALÉM DA 2800 VAGAS JÁ ASSEGURADAS PELO GOVERNO PARA PROMOÇÃO SERÃO DEBATIDOS O AUMENTO DO NUMERO DE VAGAS A GRADUAÇÃO DE 3º SARGENTO ,



- CALENDÁRIO DO CTSP E SEU AUMENTO NO NUMERO DE VAGAS E MUDANÇAS NO CRITÉRIO DE MERECIMENTO E ANTIGUIDADE.




A ABAMF RESPEITANDO A DECISÃO DAS ASSEMBLEIAS REGIONAIS QUE APROVARAM A PROPOSTA EMERGENCIAL DO GOVERNO, COM AREAL POSSIBILIDADE DE NÃO TER UM CENTAVO DE AUMENTO NO BOLSO NESTE E NO PRÓXIMO ANO, TENDO COMO POSSIVEL QUE NA MATRIZ SALARIAL DEMARÇO DE 2012 A RECOMPOSIÇÃO AOS SARGENTOS E TENENTES DA BM SEJA MAIOR A FIM DE COMPENSAR A DIFERENÇA ESTABELECIDA NA ATUAL PROPOSTA DO GOVERNO, RESOLVE ACEITAR A MESMA.








-
Responder Cancelar resposta
Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS DA BRIGADA MILITAR ACEITA A PROPOSTA DE REAJUSTE DE 23,5%

Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar aceita proposta de reajuste de 23,5%
Expectativa agora é com relação à reunião do governo com Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM


Parte da negociação salarial entre governo gaúcho e servidores da Brigada Militar teve desfecho positivo na tarde desta quinta-feira. A Associação de Cabos e Soldados (Abamf) anunciou que aceita a proposta de aumento de 23,5% para a categoria. A expectativa, agora, é pelo resultado do encontro entre a Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes e governo, marcado para as 18h.

A entidade recebeu proposta que varia de 10,5% a 18,15%. Segundo o presidente da associação, Aparício Santelano, a categoria vai levar ao chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, apenas o que foi definido em assembleia, ou seja, o pedido de reajuste linear para todas as categorias.

— Nós não queremos que tirem nada do que foi oferecido para Cabos e Soldados. Mas nós não iremos aceitar menos. O que foi decidido na assembleia é exatamente o que levaremos para o governo, que é o reajuste igual para todos. Agora é de responsabilidade do governo apresentar uma contra-proposta. Não vamos ficar jogando com ninguém, mas é importante dizer que temos também o nosso poder de mobilização por todo o Estado — disse Santelano.

Na reunião em que foi anunciado o acerto, o presidente da Abamf, Leonel Lucas, apresentou o esperado resultado das assembleias regionais.

— A decisão foi tirada em assembleia geral. Acredito que houve um avanço, mas a decisão da assembleia é soberana — afirmou Lucas, aparentando desconforto com a posição da associação ao aceitar o reajuste diferenciado entre categorias.

Aprovaram a proposta:

— Passo Fundo
— Santa Maria
— Santana do Livramento
— Rio Pardo
— Vacaria
— Caxias do Sul
— Montenegro
— Cacequi
— Lagoa Vermelha

Aceitaram com a resalva do reajuste linear:

— Três Passos
— Uruguaiana
— Santa Cruz do Sul
— Porto Alegre (sede matriz)

Rejeitou a proposta:

— Bagé

Protestos no RS:

Nesta manhã, PMs ligados à Brigada Militar, Bombeiros e ao Comando Rodoviário protestaram em Erechim. O manifesto foi pela igualdade de percentuais no reajuste oferecido pelo Estado à categoria.


Foto: Marielise Ferreira / Agência RBS

Ontem, grupo de pessoas ligadas a entidades independentes também protestou por melhores salários para policiais militares colocando faixas em frente ao Palácio Piratini, no centro da Capital.


Foto: Fernando Gomes / Agência RBS

Sobre as propostas do governo:

Depois de rejeição ao abono de R$ 300, o governo ofereceu reajuste de até 23,5% para cabos e soldados e índice que varia de 10,5% a 18,15% para sargentos, subtenentes e tenentes.

Na tarde desta quinta-feira, cabos e soldados aceitaram a proposta. Já os sargentos, subtenentes e tenentes exigem reajuste linear. A categoria entende que o adequado seria índice de 25% para todos.

Veja onde ocorreram protestos no Estado:

Visualizar Protestos de PMs no RS em um mapa maior


ZERO HORA


Chefe da Casa Civil, Carlos Pestana (Centro), recebeu representantes da Associação de Cabos e Soldados no Piratini
Foto:Camila Domingues / Palácio Piratini/Divulgação
Comente esta matéria
Notícias Relacionadas21/09/2011 11h39min
Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM rejeita proposta do Governo
19/09/2011 15h39min
Tarso acredita que PMs aceitarão reajuste proposto: Não serão mais o pior salário do país
19/09/2011 11h31min
Assembleias apontam divisão de PMs em relação à proposta salarial do governo
19/09/2011 06h23min
Protesto com queima de pneus bloqueia rodovia entre Rio Grande e Pelotas
19/09/2011 04h25min
PMs querem mesmo índice de reajuste para soldados, sargentos e tenentes
17/09/2011 07h09min
Novo protesto usa boneco com farda da BM e falso explosivo em Novo Hamburgo
16/09/2011 20h09min
Brigada Militar decide neste final de semana se aceita proposta salarial do governo


voltarimprimir | enviar | corrigir | comentar | letra A - | A +

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

ASSOCIAÇÃO DE SARGENTOS, SUBTENENTES E TENENTES DA PM REJEITA PROSTA DO GOVERNO. RS

Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM rejeita proposta do Governo
"O governo está tentando nos dividir", avaliou o presidente da entidade
Carlos Wagner | carlos.wagner@zerohora.com.br

A Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes recusou por unanimidade a proposta de aumento do governo. Aos gritos de "linearidade ou nada", eles encerraram uma assembleia nesta manhã na sede da entidade em Porto Alegre.

— O governo está tentando nos dividir — avaliou o presidente da entidade, Aparício Santelano — Sargentos e tenentes comandam a maior parte das cidades. Então não nós serve essa proposta diferente de outras categorias — concluiu.

Na assembleia também discursou o presidente da Associação de Cabos e Soldados da BM, Leonel Lucas, que foi bastante aplaudido.

Nesta manhã, grupo de pessoas ligadas a entidades independentes protestou por melhores salários para policiais militares colocando faixas em frente ao Palácio Piratini, no centro da Capital.


Foto: Fernando Gomes / Agência RBS

Proposta do governo:

Depois de rejeição ao abono de R$ 300, o governo ofereceu reajuste de até 23% para cabos e soldados e índice que varia de 11% a 18,5% para sargentos, subtenentes e tenentes.

A proposta não foi suficiente para acabar com os protestos, já que a categoria se manifestou pelo reajuste linear, ou seja, o mesmo para todas as patentes. As entidades entendem que o adequado seria índice de 25% para todos.

Veja onde ocorreram protestos no Estado:

Visualizar Protestos de PMs no RS em um mapa maior
ZERO HORA


ComentáriosIURY
Denuncie este comentário21/09/2011 20:45Triste ocaso... quando as entidades que deveriam servir ao lado social de uma categoria de militares toma o lugar que seria de seu comando, acredito que chegamos ao fundo do poço, algo não vai nada bem, das duas BM existentes (pois está claramente rachada) acho que não temos a nem a sombra da antiga e Instituição que orgulhava seus integrantes e o povo gau, o custo de uma BM de nivel Médio e outra de nivel superior esta cobrando um preço muito alto, de qualquer forma parabenizo as associações...


--------------------------------------------------------------------------------

Renate
Denuncie este comentário21/09/2011 19:47Ao Escouto: se "não temos UM LIDER OFICIAL .. APENAS UM BONECO POLITICO LA COMO COMANDANTE.." o que seriam o Mendes e o Goulart do governo anterior? A final flor de comandantes?
Veja todos os comentários (12)Comente esta matériaEncontro reuniu representantes da categoria no interior do Estado
Foto:Magda Marques, ASSTBM, Divulgação
Comente esta matéria
Notícias Relacionadas19/09/2011 15h39min
Tarso acredita que PMs aceitarão reajuste proposto: Não serão mais o pior salário do país
19/09/2011 11h31min
Assembleias apontam divisão de PMs em relação à proposta salarial do governo
19/09/2011 06h23min
Protesto com queima de pneus bloqueia rodovia entre Rio Grande e Pelotas
19/09/2011 04h25min
PMs querem mesmo índice de reajuste para soldados, sargentos e tenentes
17/09/2011 07h09min
Novo protesto usa boneco com farda da BM e falso explosivo em Novo Hamburgo
16/09/2011 20h09min
Brigada Militar decide neste final de semana se aceita proposta salarial do governo


voltarimprimir | enviar | corrigir | comentar | letra A - | A +

terça-feira, 20 de setembro de 2011

POLICIAL MILITAR DA MB RS DESAPARECE EM PASSO FUNDO. CASO VC ENCONTRAR OU AVISTAR COMUNICAR PELO TEL 190.

Soldado da Brigada Militar desaparece em Passo Fundo
Postado por abamfbm on setembro 20, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
Luane Chaves Lemes, de 23 anos, foi vista pela última vez na manhã de ontem

A soldado do 3º Regimento de Polícia Montada (RPMon) da Brigada Militar (BM) de Passo Fundo Luane Chaves Lemes, de 23 anos, está desaparecida desde a manhã dessa segunda-feira. O sumiço foi registrado na manhã desta terça-feira pelo pai dela, o sargento Paulo Luciano Ferreira Lemes. Segundo ele, a filha saiu de casa, no bairro São Cristóvão, por volta das 9h. Ela estava à paisana, mas levou a arma da corporação e vestia um moletom vermelho.
Lemes foi informado por populares que ela teria sido vista por volta das 10h na avenida Presidente Vargas, esquina com a rua Duque de Caxias, distante cinco quadras do quartel do 3º RPMon da Brigada Militar. Na tarde desta terça-feira, Lemes viajou para Soledade, onde a filha teria desembarcado na Estação Rodoviária, mas, até agora, não conseguiu localizá-la.
Luane é descrita como uma pessoa muito apegada à família e que não costuma se ausentar de casa sem avisar os pais. Desta vez, ela saiu e não deu informações, inclusive deixando o telefone celular em casa. Segundo familiares, ela estaria enfrentando problemas com um ex-namorado, mas não se sabe se o desaparecimento tem alguma relação com isso. Ela está na BM há cinco anos. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Policia de Passo Fundo, no Norte do Estado.




Luane Chaves Lemes foi vista pela última vez na manhã de ontem / Foto: Marcos Thiago / Rádio Uirapuru / CP

BM AUMENTA PRESSÃO CONTRA O GOVERNO DO RS.

BM aumenta pressão contra o governo
Postado por abamfbm on setembro 20, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 0 Comentario
Insatisfeitos com a proposta apresentada pelo governo do Estado para a reposição salarial, os servidores da Brigada Militar devem ampliar a pressão contra o Executivo. Uma assembleia realizada pela Associação Beneficente Antônio Mendes Filho dos Servidores de Nível Médio da BM (Abamf/BM) discutiu o assunto e decidiu que só aceitará a proposta caso ela seja linear – ou seja, igual para todos, o que inclui de soldados até tenentes. No entanto, ainda estão sendo realizadas assembleias em algumas regiões para que haja uma posição única da categoria, evitando assim rupturas.

A Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar (ASSTBM) também realizou ontem diversas reuniões no Interior. A avaliação final sairá nesta quarta-feira, em uma assembleia geral que ocorrerá em Porto Alegre. Conforme o presidente da ASSTBM, a principal reivindicação é “contra a manobra” do governo em querer dividir a categoria, promovendo reajustes diferenciados.

A última proposta apresentada pelo Estado prevê a substituição da concessão de abono por reajuste, no valor de R$ 91,00 sobre o vencimento básico da categoria, dividido em duas etapas – em outubro de 2011 e abril de 2012. No caso do soldado, o reajuste acumulado será de 23,5%, e no caso do 1 tenente, de 10,5%. As funções intermediárias receberão aumentos proporcionais entre esses dois índices

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

PMS QUEREM MESMO INDICE DE REAJUSTE.

PMs querem mesmo índice de reajuste
Postado por abamfbm on setembro 19, 2011 in Geral, Todas notícias | 50 Comentarios
Proposta do governo de 23,5% teria de ser estendida a sargentos e tenentes
As primeiras assembleias realizadas durante o final de semana pelas regionais da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf) apontam para aprovação da proposta de reajuste de 23,5% apresentada pelo governo estadual, desde que o percentual de aumento seja igual para soldados, sargentos e tenentes. Durante a manhã de hoje, ocorrem os últimos encontros da entidade que representa os soldados e cabos da Brigada Militar. A decisão da categoria será apresentada em reunião no Palácio Piratini à tarde.

Conforme o presidente da Abamf, Leonel Lucas, as três assembleias realizadas no final de semana decidiram pela aprovação da proposta do governo estadual, contanto que haja linearidade no reajuste.

Ainda que houvesse previsão de que as assembleias regionais ocorressem durante o final de semana, a maioria foi adiada para as 9h de hoje, mesmo horário em que ocorre o encontro de Porto Alegre. Já foi definido o posicionamento de Caxias do Sul, Santa Cruz e Novo Hamburgo – a associação é dividida em 13 regionais.

Depois que todas decidirem, é feita contagem por maioria simples, sendo que cada regional tem direito a um voto. Leonel Lucas preferiu não confirmar o possível posicionamento oficial da categoria.

– Acho que houve um avanço, mas isso não quer dizer que devemos aceitar. Quem decide não sou eu, é a categoria. Só falo depois que tiver todas as assembleias feitas, a minha palavra não vale sozinha – disse o presidente da Abamf.

Comandante da BM diz que proposta valoriza salários

O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, não foi localizado por telefone na noite de ontem para comentar o caso. O comandante-geral da BM, coronel Sérgio Abreu, preferiu não se manifestar sobre o possível pedido de reajuste linear da Abamf. Ele ressaltou que a proposta do governo aponta para uma retomada da valorização dos salários dos servidores.

– Agora não tenho posição sobre isso, vou esperar a posição oficial da Abamf. Eu acho que está muito bem esclarecida a proposta do governo. Esse é um aumento emergencial, mas acho que houve um avanço – afirmou Abreu.

A Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM vai analisar a proposta do governo – com variações de 11% a 18% – na quarta-feira pela manhã. Alex Sandro Caiel, diretor de assuntos políticos e institucionais da entidade, evita fazer prognósticos, mas reconhece “grandes avanços” na discussão com o governo.

Saiba mais
- O soldo básico dos soldados da Brigada Militar é de R$ 1.246 mensais. A maioria ganha cerca de R$ 1,8 mil, se contadas as horas extras.
- Descontentes com os salários, policiais iniciaram uma série de protestos com queima de pneus em rodovias gaúchas no início de agosto.
- Para tentar pacificar os policiais insatisfeitos, o governo do Estado propôs, no dia 12, um abono de R$ 300, ampliando o vencimento básico de R$ 1.246 para R$ 1.546 para ativos e inativos. O valor representaria um reajuste de cerca de 25% para os soldados, pago em duas parcelas (R$ 140 em outubro deste ano e R$ 160 em abril de 2012).
- Sob dúvidas de que o valor seria incorporado ao salário, o abono foi rejeitado.
- Na quinta-feira, o governo ofereceu o reajuste sobre o vencimento básico da categoria, dividido em duas etapas: outubro de 2011 e abril de 2012. Para soldados, o reajuste acumulado será de 23,5%, no caso de sargentos, será de 18,15% e para tenentes, de 10,5%. As funções intermediárias receberão reajustes proporcionais entre esses dois índices.



ZERO HORA

Arquivo do blog