TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

sábado, 6 de agosto de 2011

NA PARAIBA; GUARDA MUNICIPAL VAI RECEBER EQUIVALENTE A SOLDADO DA POLICIA MILITAR.

Na Paraíba: Guarda Municipal vai receber equivalente a soldado da PM
Postado por abamfbm on agosto 6, 2011 in Geral, Todas notícias | 1 Comentario
Não estaria na hora de os governos darem uma ‘turbinada’ nos salários da segurança pública?

Há duas semanas, os vereadores do município de Bayeux aprovaram por unanimidade um projeto enviado pelo prefeito Jota Júnior (PMDB), aumentando de R$ 669,00 para R$ 1.335,00 o salário dos guardas municipais da cidade.

O valor é bem aproximado ao que se paga a um soldado da Polícia Militar na Paraíba, que gira em torno de R$ 1.400,00.

Absolutamente nada contra a conquista dos GMs de Bayuex. Pelo contrário, a participação do município no combate ao crime, além de necessária, é uma tendência em todo o país. Esses profissionais devem é ter estímulo e reconhecimento mesmo.

Mas convenhamos: a missão do policial – civil ou militar – ainda é mais árdua, compreende mais riscos e merece, como os GMs, uma turbinada em seus vencimentos.

Duas perguntinhas

Qual é o potencial econômico-financeiro de Bayeux e o de Campina Grande? Quanto Será pago a um guarda municipal de Campina Grande, quando a tropa estiver formada?
ParaibaemQAP


Foto: Bayeux em Foco
Bayeux:vereadores aprovam projeto do Executivo de reajuste salarial de 100% para os guardas municipais

Os vereadores de Bayeux aprovaram por unanimidade em sessão extraordinária desta sexta-feira (22) o projeto enviado pelo prefeito Jota Júnior (PMDB) alterando dispositivo da lei 1.091/2008 que estabelece reajuste salarial aos guardas municipais. O gestor atendeu reivindicação dos agentes que apresentaram vários projetos de outros municípios com piso salarial acima do que atualmente é pago em Bayeux.

Os agentes receberão incentivo profissional, inúmeras vantagens e terão incorporado ao salário outros benefícios. Os 37 guardas municipais saíram de R$ 669,00 para R$ 1.335,00. O que representa cerca de 100% de aumento.

De acordo com a secretária de Administração, Elisabeth Andrade, com a aprovação dos vereadores os guardas já receberão o benefício no mês de julho.

Bayeux em Foco

Subscribe to Comments RSS Feed in this post
Comentários
Éberton
agosto 6, 2011 às 4:56 pm
Bah! Puseram a brigada militar do estado do Rio Grande do Sul no bolso, aqui o salário do brigadiano é R$ 1.047,00 por mês!!! Que baixaria!!
Responder

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

TARSO PRETENDE INCORPORAR A BOLSA FORMAÇÃO NOS SALARIOS DOS PMS

Tarso pretende incorporar a Bolsa Formação nos salários dos PMS
Postado por abamfbm on agosto 5, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 5 Comentarios
Ministro da Justiça garante fortalecimento dos gabinetes integrados de segurança no RS

O fortalecimento das ações conjuntas entre as instituições federais e estaduais da segurança pública, visando a diminuição dos indíces de criminalidade, foi o principal tema da reunião entre o governador Tarso Genro e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ocorrida nesta sexta-feira (05), em Brasília. Em algumas regiões do Rio Grande do Sul, os gabinetes integrados de segurança estão funcionando plenamente, principalmente em municípios da fronteira com o Uruguai e a Argentina. O trabalho da Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal já reduziu drasticamente o abigeato.

José Eduardo Cardozo ressaltou que as medidas conjuntas serão intensificadas no Rio Grande do Sul. “Nós temos uma parceria muito forte, muito integrada entre o Ministério da Justiça e o Estado do Rio Grande do Sul, até porque o atual governador é o mentor do Pronasci. Aquilo que nós podermos fazer para atender as necessidades do RS, em todas as perspectivas da segurança pública, será feito”, garantiu o ministro.

Atualmente, são 58 cidades com Gabinetes de Gestão Integrada, além do GGI Estadual e do GGI da Fronteira. Em breve, os municípios de Bento Gonçalves e Vacaria estarão com suas estruturas operando.

Cardozo também garantiu a continuidade do bolsa-formação, programa que concede um adicional para policiais que realizam cursos de qualificação, durante o ano que vem. Em 2011 serão quase 4 mil servidores da segurança do Rio Grande do Sul que receberão o benefício.

O governador Tarso Genro garantiu que até o final de sua gestão pretende criar condições para integrar o valor da bolsa nos salários dos policiais. “Nós vamos trabalhar para, de forma processual, integrar estes valores no salários dos servidores. Neste momento, a nossa Casa Civil está orientada a encaminhar está negociação”‘ afirmou. Na próxima sexta-feira (12) haverá uma reunião entre integrantes do Governo do Estado e de entidades representativas da Segurança Pública para tratar do assunto.

Outro tema discutido foi a implementação do policiamento comunitário no Estado. O governador lembrou que a Secretaria de Segurança está trabalhando para definir a melhor forma de introduzir esta experiência no RS. O melhor exemplo do sucesso do policiamento comunitário é a consolidação das unidades de polícia pacificadora do Rio de Janeiro. A pedido do governador, o ministro da Justiça vai analisar a possibilidade de liberar recursos para a compra de aparelhos específicos, utilizados nas ocupações de regiões com taxas de violência elevadas.

Além da reunião com José Eduardo Cardozo, o governador também esteve com o ministro da educação, Fernando Haddad. No encontro, Tarso repassou informações sobre o Pacto Pela Educação que está sendo articulado no Rio Grande do Sul. O objetivo é reunir todas as instituições ligadas ao ensino para melhorar os índices de educação em todos os níveis. O ministro já havia garantido a participação das entidades federais na proposta, que será finalizada nas próximas semanas.

Ainda nesta sexta-feira, Tarso terá audiência com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos.



Audio Radio Gaucha

Texto: Guilherme Gomes
Foto: Caco Argemi

SSP

LIDERES VÃO PRESSIONAR PELA VOTAÇAÕ DE TEMAS POLÊMICOS, COMO A PEC 300

Líderes vão pressionar pela votação de temas polêmicos, como PEC 300
Postado por abamfbm on agosto 5, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
O presidente da Câmara, Marco Maia, quer acordar com líderes uma pauta ampla de votações na próxima terça-feira, mas parte da reivindicação dos partidos são projetos sem consenso. DEM já declarou obstrução até a definição de votações além das medidas provisórias.

Na próxima terça-feira, quando o Colégio de Líderes se reúne para definir uma pauta ampla para o semestre, os líderes partidários deverão reivindicar a votação de temas polêmicos. Piso nacional dos policiais e bombeiros (PEC 300/08), regulamentação de recursos para a saúde previstos na Emenda Constitucional 29 (PLP 306/08), PEC do Trabalho Escravo (PEC 438/01) e outros temas sem consenso encabeçam as prioridades de vários partidos, da oposição e da base governista.

Conheça as prioridades divulgadas pelos líderes

Outros projetos que serão declarados prioritários pelos partidos são as mudanças noSupersimples (PLP 591/10), a reestruturação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade (PL 3937/04), a proposta que inclui o Cerrado como patrimônio nacional (PEC 115/95), entre outros.

A defesa da votação de temas além das medidas provisórias que trancam a pauta do Plenário já levou o DEM a elevar o clima de enfrentamento da oposição e declarar obstrução enquanto não for definido um calendário de votações. “Eu não me nego a sentar com o presidente Marco Maia para definir as votações, mas precisamos de datas. Vamos pegar um calendário e definir que tal dia se vota um projeto e tal dia se vota outro. Quando isso tiver assegurado, eu posso rever essa decisão de obstruir. Até lá, vamos obstruir”, disse o líder do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto.

O PSDB não anunciou obstrução, mas disse que pode mudar a posição caso não haja acordo na próxima terça-feira. “Estamos com a oposição de sobreaviso esperando o compromisso de se estabelecer um cronograma para votar outros projetos de iniciativa do Legislativo”, afirmou o líder tucano Duarte Nogueira (SP).

O presidente Marco Maia disse que espera a compreensão do DEM para que haja possibilidade de acordo. “Eu tenho conversado muito com os líderes da oposição. Temos trabalhado no sentido de compor acordos que viabilizem as votações na Casa e que permitam que as explicações sobre as denúncias sejam dadas na Casa. Espero que os democratas entendam esses encaminhamentos que estamos fazendo”, afirmou.

Trancamento
Além da defesa dos temas polêmicos por alguns partidos, a definição de um calendário de votação de propostas também tem um entrave regimental: propostas do Executivo com prazo de urgência constitucional vencido impedem a votação de projetos de lei ordinária ou complementar, mesmo em sessões extraordinárias. O projeto que cria o Pronatec (PL 1209/11) já está com o prazo de análise vencido e, no próximo dia 1º, vencerá o prazo da proposta de criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (PL 1749/11).

Para o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), a expectativa é que a Câmara aprove, até o final do mês, sete medidas provisórias (MPs 532 a 538), além dos dois projetos com urgência constitucional. Assim, a pauta de votações fica destrancada por pelo menos quinze dias. “Temos muitos temas importantes para ser votados: o Supersimples, o Cade, a Lei Geral da Copa, que o governo pretende enviar, e outros temas”, resumiu o líder.

Enquanto a urgência constitucional estiver trancando a pauta, não poderão ser votadas, por exemplo, as mudanças no Supersimples, que têm o aval da maioria dos partidos. Também fica impedida a votação do projeto que regulamenta a Emenda 29.

Vaccarezza reafirmou que “do ponto de vista político”, não há condições ainda para a votação do piso nacional de policiais e bombeiros e da regulamentação de recursos para a saúde da Emenda 29. “Sobre o piso de policiais, acho que a discussão de salários de funcionários públicos estaduais deve ser discutida com os governos estaduais e, em relação à Emenda 29, a discussão precisa passar pelas fontes de financiamento, senão vira uma medida inócua”, avaliou o líder governista.

Polêmica
A regulamentação da Emenda 29, aprovada pela Câmara em 2008, prevê a criação de um novo tributo, a Contribuição Social da Saúde (CSS), a ser cobrada nos moldes da extinta CPMF, com alíquota de 0,1% e arrecadação totalmente direcionada ao setor. Mas a oposição e alguns partidos governistas não concordam com a criação do novo tributo e a falta de consenso nesse ponto inviabilizou a votação final da proposta, que ainda depende da análise dessa alteração. No semestre passado, o presidente da Câmara, Marco Maia, chegou a anunciar que pautaria o projeto, mas foi impedido pelo trancamento da pauta pela urgência constitucional do Pronatec.

Já o piso nacional de policiais e bombeiros foi aprovado em primeiro turno no ano passado, mas não está prevista a votação em segundo turno. Os policiais e bombeiros organizam mais uma manifestação para a próxima terça-feira (9) e ameaçam uma paralisação enquanto perdurar a indefinição sobre a votação da PEC.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Maria Clarice Dias
Agência Câmara de Notícias

NÃO TEMOS MEDO DE PUNIÇÃO.

“Não temos medo de punição”
Postado por abamfbm on agosto 5, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 7 Comentarios
ENTREVISTA

“Não temos medo de punição”

Fernando Almança, policial militar

O policial militar Fernando Almança, de Cachoeiro do Itapemirim (ES), tornou-se referência nacional na luta pela aprovação da PEC 300. Almança usa como instrumento de mobilização comunidades virtuais, sendo a principal o site o www.pec300.com. Ontem, ele falou com Zero Hora:

Zero Hora – Um grupo de policiais da Brigada Militar trancou a BR-386 para pressionar a favor da aprovação da PEC 300. O que aconteceu aqui é parte dessa mobilização nacional?

Fernando Almança – Justamente. O Rio Grande do Sul foi um dos últimos Estados a entrarem na mobilização, apesar de ser um dos piores salários do Brasil. Não tenho conhecimento dos detalhes do que aconteceu aí.

ZH – Vocês estão mobilizados em quantos Estados?

Almança – Agora estamos, praticamente, em todo o país.

ZH – Vocês têm alguma vinculação com partido político?

Almança – Não. Somos apartidários. Apenas lutamos pela aprovação da PEC 300.

ZH – Qual a chance de vocês conseguirem aprovar a PEC 300?

Almança – São boas. Inclusive porque ela já foi aprovada em primeiro turno. Acreditamos que nossas mobilizações vão pressionar os congressistas. Na semana que vem vamos fazer uma manifestação em Brasília.

ZH – O tipo de manifestação que aconteceu no Rio Grande do Sul, com queima de pneus e trancamento de estrada, é a estratégia para lidar com os políticos?

Almança – Claro que não recomendamos esse tipo de manifestação. Mas também não orientamos o governo gaúcho a pagar um dos piores salários do país para os seus policiais militares e bombeiros.

ZH – Os policiais militares e os bombeiros estão submetidos ao Código Militar, que não permite greve ou qualquer outra manifestação. Vocês temem ser punidos?

Almança – Estamos chegando a um ponto em que não temos mais medo de punição, tal é a nossa necessidade salarial.

ATO DE INSUBORDINAÇÃO

Brigada punirá protesto de PMs

Cúpula da Segurança avaliou manifestação de policiais que interromperam BR-386 para pressionar por melhores salários

Em uma reunião que se estendeu ao longo da tarde em Porto Alegre, a cúpula da segurança pública decidiu que irá punir o policial militar que tenha tido envolvimento com o protesto realizado pela manhã em Frederico Westphalen que fechou por mais de uma hora a estrada Carazinho-Iraí (BR-386), no norte do Estado. A manifestação foi mais um movimento de pressão pela implantação da PEC 300, que prevê a equiparação salarial entre policiais militares e civis e bombeiros aos do Distrito Federal.

Pneus incendiados foram postos na rodovia, impedindo o trânsito.

– Nós não apoiamos e punimos esse tipo de procedimento, que é proibido pela lei que regulamenta a atividade policial – disse o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Sérgio Roberto de Abreu, indicado pelo secretário da Segurança Pública, Airton Michels, para falar sobre o episódio.

O ato será investigado pela Polícia Civil. No final da tarde de ontem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou o caso na Delegacia da Polícia Civil de Frederico Westphalen. A ocorrência deverá se transformar em inquérito policial para apurar a autoria do incêndio.

Apesar de a presença de PMs no protesto ter sido confirmada, Abreu disse que, nos informes que recebia sobre a manifestação, não constava a presença de integrantes da corporação. Para agir, o comando da BM espera a comprovação oficial do envolvimento dos policias, o que deverá ser determinado pelo inquérito da Polícia Civil.

– Se no decorrer do inquérito policial ficar comprovada a participação de brigadianos, nós deveremos agir. Há um fato que tem ficar às claras para a sociedade: não podemos agir sem respeitar o ritual jurídico da apuração policial – disse o coronel.

Caso a investigação da Civil aponte PMs envolvidos no protesto, eles deverão responder a um inquérito administrativo na BM, que prevê diversos tipos de punição, como a detenção.

É de conhecimento das autoridades gaúchas que o protesto é nacional. E que embora os líderes não tenham visibilidade pública, eles estão agindo e apostando alto na mobilização que deverá acontecer na próxima semana, em Brasília, para pressionar pela aprovação da PEC 300.

Conforme o comandante da BM, a PEC 300 é uma reinvindicação dos policiais que vem sendo negociada em todos os Estados. Para Abreu, a negociação se deve ao fato de que sua implantação deverá trazer um imenso impacto nas finanças das corporações.

– É um assunto complexo. Mas estamos negociado pelos canais competentes – afirma o comandante-geral da BM.

CARLOS WAGNER E EDER CALEGARI

A PEC 300
- A Proposta de Emenda à Constituição de nº 300, a PEC 300, propõe que os salários dos policiais militares, bombeiros e policiais civis de todo o país sejam equiparados aos dos do Distrito Federal, os mais bem pagos do Brasil. Segundo a Secretaria a Fazenda, o piso salarial de um soldado da BM, que é de R$ 1,2 mil, passaria para R$ 3,5 mil, . Por se tratar de uma mudança da Constituição de 1988, a PEC 300 precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara Federal. No ano passado, ela foi aprovada no primeiro turno. Atualmente, está em uma comissão especial da Câmara onde estão sendo feitos ajustes, reivindicados pelos deputados. Poderá ir votação no próximo mês.



Trânsito na região foi afetado


O grupo de policiais militares que organizou o bloqueio da rodovia Carazinho-Iraí (BR-386) em Frederico Westphalen, no norte do Estado, não tem vinculação com sindicatos da categoria. No início da manhã de ontem, o grupo ateou fogo em pneus que estavam sobre a rodovia, na altura do km 20, interrompendo o trânsito por mais de uma hora.

No local não haviam manifestantes. Faixas que foram fixadas junto ao acostamento da rodovia pediam aumento de salário e a aprovação da PEC 300 (veja detalhes em box acima). A estrada liga Frederico Westphalen até Iraí, sendo a principal via de ligação da região com o Estado de Santa Catarina. Houve congestionamento nos dois sentidos da pista.

Vinculados ao 37º Batalhão da Polícia Militar de Frederico Westphalen, os policiais, que não querem se identificar por temor de represálias da corporação e pelo ato se caracterizar por insurgência, teriam contato via blogs e redes sociais com outros grupos do país que também pedem a aprovação da PEC 300.


--------------------------------------------------------------------------------

Mensagem irônica

Outra manifestação já havia sido feita em 22 de junho na BR-386. Na ocasião, a Associação Beneficente Antonio Mendes Filho (Abamf), que representa servidores de nível médio da Brigada Militar do RS, assumiu ter instalado sobre a sinalização de trânsito uma faixa com os dizeres: “Bem-vindos ao Rio Grande do Sul. Aqui os policiais militares recebem o pior salário do Brasil.”

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

TRABALHO APROVA ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PARA PMS E BOMBEIROS .

Trabalho aprova adicional de periculosidade para PMs e bombeiros
Postado por abamfbm on agosto 3, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou nesta quarta-feira o Projeto de Lei 6307/09, do deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que cria adicional de periculosidade de 30% sobre a remuneração para policiais e bombeiros militares dos estados e do Distrito Federal.

Conforme a proposta, terá direito ao benefício o militar que comandar ou exercer, durante pelo menos 25% de sua jornada de trabalho, funções consideradas perigosas, como patrulhamento ostensivo, transporte de presos e combate a incêndio, entre outras.

Segundo a relatora, deputada Andreia Zito (PSDB-RJ), a concessão de adicional de periculosidade é um ato de justiça aos policiais militares e aos bombeiros militares, “cotidianamente expostos a situações de risco no exercício de suas funções”.

Ela lembrou que policiais arriscam suas vidas em confronto com bandidos fortemente armados e os bombeiros em combate a incêndios e em operações de busca e salvamento. “A proposta vem corrigir uma omissão do poder público”, disse Andreia Zito.

Licenças
Durante os afastamentos legais de até 30 dias e naqueles decorrentes de acidente em serviço ou doença contraída no exercício da função, os militares continuarão a receber o adicional.

Também receberão o benefício os profissionais, em treinamento, que executarem ações com tiros, explosivos ou inflamáveis.

A proposta altera o Decreto-Lei 667/69, que trata da organização de policiais e bombeiros militares nos estados e no Distrito Federal.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, já foi aprovada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:
■PL-6307/2009
Da Redação/WS

NOVOS PROCEDIMENTOS, PASSAM TER VOBERTURA PELOS PLANOS DE SAÚDE A PARTIR DE JANEIRO DE 2012

Edição do dia 02/08/2011

02/08/2011 07h03 - Atualizado em 02/08/2011 11h13
Saiba quais procedimentos serão incorporados nos planos de saúde
A ANS publica nesta terça-feira (2) uma série de procedimentos que passam a ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde. Veja a lista.
imprimir - Procedimentos incluídos no processo de atualização do rol de procedimentos e eventos em saúde


NOME DO PROCEDIMENTO

1. BLOQUEIO ANESTÉSICO DE PLEXOS NERVOSOS (LOMBOSSACRO, BRAQUIAL, CERVICAL) PARA TRATAMENTO DE DOR
2. ANGIOTOMOGRAFIA CORONARIANA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)
3. ESOFAGORRAFIA TORÁCICA POR VIDEOTORACOSCOPIA
4. REINTERVENÇÃO SOBRE A TRANSIÇÃO ESÔFAGO GÁSTRICA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
5. TRATAMENTO CIRÚRGICO DO MEGAESOFAGO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
6. GASTRECTOMIA COM OU SEM VAGOTOMIA/ COM OU SEM LINFADENECTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
7. VAGOTOMIA SUPERSELETIVA OU VAGOTOMIA GÁSTRICA PROXIMAL POR VIDEOLAPAROSCOPIA
8. LINFADENECTOMIA PÉLVICA LAPAROSCÓPICA
9. LINFADENECTOMIA RETROPERITONEAL LAPAROSCÓPICA
10. MARSUPIALIZAÇÃO LAPAROSCÓPICA DE LINFOCELE
11. CIRURGIA DE ABAIXAMENTO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
12. COLECTOMIA COM ÍLEO-RETO-ANASTOMOSE POR VIDEOLAPAROSCOPIA
13. ENTERO-ANASTOMOSE POR VIDEOLAPAROSCOPIA
14. PROCTOCOLECTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
15. RETOSSIGMOIDECTOMIA ABDOMINAL POR VIDEOLAPAROSCOPIA
16. ABSCESSO HEPÁTICO - DRENAGEM CIRÚRGICA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
17. COLECISTECTOMIA COM FÍSTULA BILIODIGESTIVA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
18. COLÉDOCO OU HEPÁTICO-JEJUNOSTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
19. COLÉDOCO-DUODENOSTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
20. DESCONEXÃO ÁZIGOS - PORTAL COM ESPLENECTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
21. ENUCLEAÇÃO DE TUMORES PANCREÁTICOS POR VIDEOLAPAROSCOPIA
22. PSEUDOCISTO PÂNCREAS - DRENAGEM POR VIDEOLAPAROSCOPIA
23. ESPLENECTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
24. HERNIORRAFIA COM OU SEM RESSECÇÃO INTESTINAL POR VIDEOLAPAROSCOPIA
25. AMPUTAÇÃO ABDÔMINO-PERINEAL DO RETO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
26. COLECTOMIA COM OU SEM COLOSTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
27. COLECTOMIA COM ILEOSTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
28. DISTORÇÃO DE VOLVO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
29. DIVERTÍCULO DE MECKEL - EXÉRESE POR VIDEOLAPAROSCOPIA
30. ENTERECTOMIA POR VIDEOLAPAROSCOPIA
31. ESVAZIAMENTO PÉLVICO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
32. FIXAÇÃO DO RETO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
33. PROCTOCOLECTOMIA COM RESERVATÓRIO ILEAL POR VIDEOLAPAROSCOPIA
34. CISTO MESENTÉRICO - TRATAMENTO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
35. DOSAGEM QUANTITATIVA DE ÁCIDOS GRAXOS DE CADEIA MUITO LONGA PARA O DIAGNÓSTICO DE ERROS INATOS DO METABOLISMO (EIM)
36. MARCAÇÃO PRÉ-CIRÚRGICA POR ESTEREOTAXIA, ORIENTADA POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
37. COLOBOMA - CORREÇÃO CIRÚRGICA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)
38. TRATAMENTO OCULAR QUIMIOTERÁPICO COM ANTIANGIOGÊNICO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)
39. TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)
40. POTENCIAL EVOCADO AUDITIVO DE ESTADO ESTÁVEL - PEAEE (STEAD STATE)
41. IMPERFURAÇÃO COANAL - CORREÇÃO CIRURGICA INTRANASAL POR VIDEOENDOSCOPIA
42. ADENOIDECTOMIA POR VIDEOENDOSCOPIA
43. EPISTAXE - CAUTERIZAÇÃO DA ARTÉRIA ESFENOPALATINA COM OU SEM MICROSCOPIA POR VIDEOENDOSCOPIA
44. AVALIAÇÃO ENDOSCÓPICA DA DEGLUTIÇÃO (FEES)
45. ÁCIDO METILMALÔNICO, PESQUISA E/OU DOSAGEM
46. AMINOÁCIDO NO LÍQUIDO CEFALORAQUIDIANO
47. PROTEÍNA S LIVRE, DOSAGEM
48. CITOMEGALOVÍRUS APÓS TRANSPLANTE DE RIM OU DE MEDULA ÓSSEA POR REAÇÃO DE CADEIA DE POLIMERASE (PCR) - PESQUISA QUANTITATIVA
49. VÍRUS EPSTEIN BARR APÓS TRANSPLANTE DE RIM POR REAÇÃO DE CADEIA DE POLIMERASE (PCR) - PESQUISA QUANTITATIVA
50. DETERMINAÇÃO DOS VOLUMES PULMONARES POR PLETISMOGRAFIA OU POR DILUIÇÃO DE GASES
51. RADIOTERAPIA CONFORMADA TRIDIMENSIONAL - PARA SISTEMA NERVOSO CENTRAL (SNC) E MAMA
52. EMASCULAÇÃO PARA TRATAMENTO ONCOLÓGICO OU FASCEÍTE NECROTIZANTE
53. PROSTATAVESICULECTOMIA RADICAL LAPAROSCÓPICA
54. REIMPLANTE URETEROINTESTINAL LAPAROSCÓPICO
55. REIMPLANTE URETEROVESICAL LAPAROSCÓPICO
56. IMPLANTE DE ANEL INTRAESTROMAL (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)
57. REFLUXO GASTROESOFÁGICO - TRATAMENTO CIRÚRGICO POR VIDEOLAPAROSCOPIA
58. TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE, ARTRITE PSORIÁTICA, DOENÇA DE CROHN E ESPONDILITE ANQUILOSANTE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO)

PROCEDIMENTOS CUJA DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO (DUT) FOI ALTERADA NO NOVO ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE

59. OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para inclusão da cobertura ao tratamento do pé diabético
60. ANÁLISE MOLECULAR DE DNA: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para cobertura da análise dos genes EGFR, K-RAS e HER-2
61. IMPLANTE COCLEAR: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para incluir o implante bilateral
62. PET-SCAN ONCOLÓGICO: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para pacientes portadores de câncer colo-retal com metástase hepática potencialmente ressecável
63. COLOCAÇÃO DE BANDA GÁSTRICA POR VIDEOLAPAROSCOPIA: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para colocação de banda gástrica do tipo ajustável e por via laparoscópica
64. GASTROPLASTIA (CIRURGIA BARIÁTRICA): Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para incluir a colocação por videolaparoscopia
65. CONSULTA/SESSÃO COM TERAPEUTA OCUPACIONAL: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para pacientes com disfunções de origem neurológica e pacientes com disfunções de origem traumato/ortopédica e reumatológica
66. CONSULTA COM NUTRICIONISTA: Adequação da Diretriz de Utilização (DUT) para:
1.a. Crianças com até 10 anos em risco nutricional (< percentil 10 ou > percentil 97 do peso / altura);
1.b. Jovens entre 10 e 20 anos em risco nutricional (< percentil 5 ou > percentil 85 do peso/ altura);
1.c. Idosos (maiores de 60 anos) em risco nutricional ( Índice de Massa IMC <22 Kg/ m);
1.d. Pacientes com diagnóstico de Insuficiência Renal Crônica.
2. Cobertura obrigatória de no mínimo 18 sessões por ano de contrato para pacientes com diagnóstico de Diabetes Mellitus em uso de insulina ou no primeiro ano de diagnóstico

ALTERAÇÕES À RESOLUÇÃO NORMATIVA QUE MODIFICAM A COBERTURA OBRIGATÓRIA

67. DEFINIÇÃO DAS DESPESAS A SEREM COBERTAS PARA O ACOMPANHANTE DURANTE O PRÉ-PARTO, PARTO E PÓS-PARTO IMEDIATO, QUE DEVEM INCLUIR TAXAS DE PARAMENTAÇÃO, ACOMODAÇÃO E ALIMENTAÇÃO
68. DEFINIÇÃO DE QUE A COBERTURA DAS DESPESAS COM ACOMPANHANTE DURANTE O PÓS-PARTO IMEDIATO DEVEM SE DAR POR 48H, PODENDO ESTENDER-SE POR ATÉ 10 DIAS, QUANDO INDICADO PELO MÉDICO ASSISTENTE
69. DEFINIÇÃO DE QUE NOS PROCEDIMENTOS DA COBERTURA OBRIGATÓRIA QUE ENVOLVAM A COLOCAÇÃO, INSERÇÃO OU FIXAÇÃO DE ÓRTESES, PRÓTESES OU OUTROS MATERIAIS, A SUA REMOÇÃO OU RETIRADA TAMBÉM TEM COBERTURA ASSEGURADA

- Procedimentos excluídos no processo de atualização do rol de procedimentos e eventos em saúde

1. Paracentese do tímpano com anestesia geral (Motivo de exclusão: Procedimento contemplado em “PARACENTESE DO TÍMPANO – MIRINGOTOMIA”, já está presente no Rol)
2. Ressecção prostática (Motivo de exclusão: Procedimento contemplado em “PROSTATECTOMIA”, já está presente no Rol)
3. Decay do reflexo estapédico (Motivo de exclusão: Procedimento contemplado em “MEDIDAS DE IMITÂNCIA ACÚSTICA”, já está presente no Rol)
4. Exérese de tumor de esclera (Motivo de exclusão: Procedimento obsoleto)
5. Embolização de artéria uterina (DUT) (Motivo de exclusão: Sem evidência científica de seus benefícios à saúde - Não aprovado pela Comissão de Incorporação de Tecnologias do Ministério da
Saúde - CITEC/Ministério da Saúde)

Fonte: ANS

terça-feira, 2 de agosto de 2011

PEC 300 NÃO SERA VOTADA EM AGOSTO - DIZ MARCO MAIA PT PRESIDENTE DA CAMARA FEDERAL.

¨PEC300 não será votada em agosto¨ – diz Marco Maia
Postado por abamfbm on agosto 2, 2011 in Todas notícias | 7 Comentarios
‘Será um semestre de muitas emoções’, diz presidente da Câmara


Na volta dos trabalhos do Legislativo após o recesso, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), afirmou nesta segunda-feira (1º) que o semestre será de “muitas emoções” no Congresso, tanto por causa dos debates políticos e embates entre base e oposição, quanto por propostas polêmicas a serem votadas.
O presidente da Casa também disse que ministros do governo Dilma Rousseff envolvidos em suspeitas de corrupção devem dar explicações no Congresso, mas ressalvou que isso não pode ser transformado meramente em debates políticos. “Não vejo problema em os ministros virem ao Congresso prestar esclarecimentos, mas também não podemos criar um clima de denuncismo”, afirmou.
A oposição deve apresentar nesta semana requerimento de convocação de cinco ministros: Agricultura (Wagner Rossi), Transportes (Paulo Passos), Minas e Energia (Edison Lobão), Desenvolvimento Agrário (Afonso Florence) e Cidades (Mário Negromonte).
A ofensiva acontece tanto no Senado quanto na Câmara. Além disso, o PSDB tenta realizar audiência pública com pessoas que representem os órgãos de fiscalização.
“Não estou dizendo que será um semestre fácil, será um semestre de muitas emoções”, afirmou.
Sobre as pautas que podem trazer problemas na Câmara, Maia citou a emenda 29, que regulamenta o dinheiro a ser investido na saúde, e a PEC 300, proposta que cria um piso salarial para policiais de todo o país. O presidente da Câmara ressaltou que nenhum desses pontos deve ser votado em agosto. “Precisamos achar um acordo entre Estados, municípios e governos”, disse, referindo-se à emenda 29.
Maia deve fazer reunião de líderes amanhã para decidir sobre a pauta da semana. Ele ressaltou, no entanto, que a ideia é votar o projeto que amplia o teto para as empresas entrarem no Supersimples.
Após reunião com a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais), o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), apontou como prioridades as medidas de contenção da crise internacional e a política industrial. Esse tema, segundo Marco Maia, deve ser votado no final do semestre. “Temos um contingente de matérias do semestre passado”, explicou.
Vaccarezza lembrou que a Câmara terá que analisar nove medidas provisórias. Os petistas participam nesta segunda-feira de um seminário da legenda sobre prioridades dos filiados para o semestre no Legislativo.


Fonte:Jornal Floripa
Subscribe to Comments RSS Feed in this post
7 Responses
LEONEL MARTINS
agosto 2, 2011 às 12:51 pm
VOTEM ENTÃO EM MILHOES E MILHOES PARA A COPA DO MUNDO,VOTEM EM AUMENTO DE SEUS SALARIOS,VOTEM PARA AUMENTAREM SEUS MANDATOS,VOTEM TUDO DE BOM PARA VOCES !!!!! ESTOU CANSADO DESSA NOVELA SEM FIM !!!!
Responder Carlos
agosto 2, 2011 às 1:43 pm
Senhores, temos que nos concentrar aqui no Rio Grande do Sul, temos que nos unir , temos varias associações no estado, entre elas a ABAMF , que representa sozinha mais da metade dos associados no estado, porém qualquer uma delas sozinha não tem força, já a união entre elas é uma maquina imbatível , temos a força, mas a nossa desunião e falta de pensamento coletivo nos torna fracos, miseráveis , fonte de piada entre políticos e oficiais, exemplo que posso fornecer aqui é a PEC BRIGADIANA, quando solicitei que fossemos nos organizar e ir a luta coletar assinaturas em prol desse importante projeto fui motivo de piada por semanas, outro exemplo que posso dar é um colega se indignar com a situação de péssimas condições de trabalho a que um grupo de colegas estavam expostos em determinado municipio e este colega foi cobrar do comandante destes homens melhorias e sabem qual a resposta : ” você que não trabalha lá está se queimando por motivos a que eles nem se importam, eles trabalham ali a anos nessas condições e a unica preocupação deles é vir aqui pedir horas extras, diárias, folga e reclamar qual o motivo que fulano foi ou ganhou, nunca estes homens se preocuparam em vir aqui pedir algo coletivo, eles se matam entre eles , então não vejo motivo para que você se queime por eles, pois quem é individualista e está sempre querendo derrubar os colegas não merece reconhecimento”, pasmem, mas esse oficial está corretíssimo , estes homens brigam por si próprios , sempre querendo passar a perna nos colegas, e não enxergam que estão trabalhando em situações desumanas, pois para estes apenas saber que seu colega está na pior basta, e assim estamos todos nós, não conseguimos ver que objetivos coletivos são a solução de nossos problemas.
Responder Andrei
agosto 2, 2011 às 2:00 pm
Como fico feliz por não ter votado nessa corja de petistas… pra que votar um projeto que fará bem para a população? Segurança pública não é prioridade por que não da pra desviar dinheiro da PEC 300 pra financiar campanha política ou pra multiplicar o patrimônio como de certos ministros, deputados, senadores, ex-presidente ou seu filho…. ISSO É UMA VERGONHA!!!!!!!!!!!
Responder Sd. Conceição
agosto 2, 2011 às 2:25 pm
“Precisamos achar um acordo entre Estados, municípios e governos”,
Que conversa para boi dormir! O piso Nacional dos Professores tem maior proporção financeira entre Estados e Municipios do que a PEC 300, e mesmo assim não vieram com esta ladainha de “achar um acordo!” O Piso Nacional dos Professores foi aprovado sem nem se saber de onde iria sair a verba para ajudar os Estados e Municipios, coisa bem diferente da PEC 300, que ja tem. Vamos parar com esta hipocrisia de ficar utilizando projetos que ajudam o povo Brasileiro como moeda de troca na politica.
Responder Sd Tiago
agosto 2, 2011 às 4:47 pm
Espero que nosso Tarso Genro e seu Petistas corruptos não voltem a pedir votos a esse mesmo funcionalismo que ele virou as costas alias como todos fazem!! Bando….
Responder THOMAS
agosto 2, 2011 às 5:00 pm
isso é para aprendermos…. votamos na dilma, nesse marco maia e no prometerso….

deu no que deu…

cortaram a bolsa formação, não votam a PEC 300 e TAMPOUCO O TARSO CUMPRIU O QUE PROMETEU…. O AUMENTO E A IMPLANTAÇÃO DOS 443 NO SALÁRIO!!!!!!

FORA PT!!!! PT NUNCA MAIS!!!!! GRAVE JÁ!!!!!!!!!!!

Responder davi
agosto 2, 2011 às 5:12 pm
ISTO E BEM FEITO A TODOS OS COLEGAS QUE FIZERAM CAMPANHA POLITICA PARA ESTA CAMARILHA COMANDADA POR ESTE SEM VERGONHA DO MARCOS MAIA . FICO REVOLTADO QUANTO VEJO FOTOS DESTE SEM VERGONHA NA SEDE DA ABMF ABRAÇANDO O LUCAS COMO SE FOSSE UM GRANDE DEFENSOR DE NOSSA CLASSE

PEC UM FRUTO DA DETERMINAÇAÕ DOS BRAVOS.

--------------------------------------------------------------------------------









PEC 300: fruto da determinação dos bravos





O piso salarial nacional dos policiais (civis e militares) e dos bombeiros militares segue um ritmo de lutas e batalhas nunca visto antes na Câmara dos Deputados. Essa proposta, que originariamente teve o seu trâmite no ano de 2008, é hoje, a mais badalada no cenário político nacional.
Dentro da Câmara, já é disparada, a mais comentada e consultada. Na rede mundial de computadores, incontáveis sites e blogs propagandeiam a propalada “dignidade salarial” tornando “PEC 300” um mantra, uma marca indelével, significado de persistência, determinação, força e coragem dos bombeiros e policiais brasileiros.
Então, porque a PEC 300 não é facilmente aprovada já que percebemos o endosso da maioria dos parlamentares do Congresso Nacional e a aprovação dos brasileiros? Por que o Governo não quer. É mais fácil conviver com quase 70 bilhões anuais de corrupção (segundo a FIESP) do que valorizar os trabalhadores da segurança pública através do piso salarial nacional.
Da mesma forma que a PEC 300 encontra fortes reações do governo dentro da Câmara, impedindo que ela seja aprovada em segundo turno e possa seguir o seu curso normal no Senado, do outro lado encontram-se, obstinadamente, e de forma ainda não tão organizados como queremos, os policiais e bombeiros, que semana após semana, delimitam posições nos corredores da Câmara Federal, exercendo pressões fundamentais para que a chama não se apague.
Foi dessa forma que o piso salarial nacional alcançou êxito nas votações pelas quais passou, já que a PEC 300 já foi votada (pasmem) duas vezes no primeiro turno. Isso mesmo. Contrariando a lógica regimental da “Câmara dos Comuns”, a tão fomentada PEC da dignidade, ferindo todos os preceitos regimentais, teve o desprazer de passar pelo crivo dos nossos parlamentares duas vezes num único turno. Tamanha a temeridade do governo federal em tornar o piso uma realidade.
De lá para cá muita novela se formou para que os policiais e bombeiros fossem impedidos de ter um piso razoável para justificar a dedicação plena que exercem em defesa dos cidadãos brasileiros. Já alardearam que era inconstitucional, que iria quebrar os estados, que isso, que aquilo.


Os ataques nunca pararam. Recentemente, o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, sabatinado por policiais em um seminário no estado de Alagoas, esquivou-se, argumentando a famigerada teoria da ‘demanda financeira de cada estado’. Uma afronta.
Na última quinta (28/07), durante o 46º Fórum de Secretários Estaduais do Planejamento, o piso salarial sofreu nova investida. Desta vez, vinda do senhor Fábio Gondim, Secretário de Planejamento do estado do Maranhão, que,
descabidamente difundiu a falsa idéia do risco de se igualar os salários dos policiais e bombeiros brasileiros aos dos Distrito Federal.
Acredito que não foi por desconhecimento que esse secretário argumentou essa falácia. A essência do texto final aprovado em primeiro turno não fala em paridade salarial, tampouco em valores. Mas discrimina um piso salarial nacional a ser debatido pela categoria com os congressistas, quando a PEC 300 for promulgada e o governo enviar projeto de lei, em até 180 dias, ao Congresso Nacional, contendo valor nominal e complementação salarial através de fundo constitucional, principalmente.
Muitos outros ataques se seguirão. O governo nunca irá ceder até que tenha vencido no cansaço os nossos aguerridos policiais e bombeiros do Brasil. Não há qualquer tipo de preocupação do governo federal em tratar essa reivindicação justa como política de Estado. É por isso que, ao me perguntarem quando a PEC 300 vai ser colocada na pauta para ser votada, eu respondo : Sem luta, nunca.
Só foi para a pauta e foi aprovada em primeiro turno debaixo de muita luta e sofrimento e é dessa forma que irá acontecer mais uma outra vez na Câmara dos Deputados e mais duas vezes no Senado Federal. E assim será até que o piso salarial nacional se torne uma realidade.
No dia 9 de agosto, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado Mendonça Prado (DEM/SE), está organizando uma grande concentração na Esplanada dos Ministérios seguida de uma marcha até a Câmara, visita aos gabinetes dos deputados e posterior ocupação dos espaços internos, como as galerias do plenário, para que a PEC 300 seja colocada em pauta, votada e aprovada.
Essa nova mobilização tem um foco. O Presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia (PT/RS) se comprometeu em colocar a matéria em pauta se todos os líderes partidários concordassem. Mendonça Prado conseguiu a assinatura de todos. Só falta a assinatura do deputado líder do PT, Paulo Teixeira (PT/SP). A sensibilização dos trabalhadores da segurança pública fará a diferença.
Não é um jogo de enganação. É um jogo de pressão. E expressamente democrático. E os bombeiros e policiais estão sendo forjados para isso. É cansativo? Extremamente. Mas a cada luta eles se fortalecem ainda mais. É apenas um aperitivo para que os trabalhadores da segurança pública do Brasil acordem e se unam nacionalmente em defesa de seus interesses legítimos. Ninguém entrou para a Polícia ou para o Corpo de Bombeiros para se enriquecer. Mas ninguém precisa passar necessidade para ser um abnegado herói do povo: um policial, um bombeiro.

http://www.capitaoassumcao.com/

Att,

domingo, 31 de julho de 2011

PEC 300 É REFERENCIA NOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAIS.

PEC 300 é referência nos principais jornais do país
Postado por abamfbm on julho 31, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
Nesses dias 30 e 31, os principais jornais do país revelaram as principais matérias a serem votadas após o recesso parlamentar. PEC 300 é citada em todos. Mas tem também a fala intromissora do algoz, deputado Cândido Vaccarezza (PT/SP), líder do Governo que afirma em alto e bom tom que o piso salarial nacional dos bombeiros e policiais vai ter “um bom encaminhamento”.
Devemos esperar o pior quando esse parlamentar se manifesta. Ele já fez, faz e fará para que os bombeiros e policiais não tenham valorização e dignidade através da PEC 300 ou de qualquer outra forma.
Nesse sentido, a nossa mobilização no dia 9 de agosto é imprescindível. Não vamos esmorecer jamais até a vitória final.



Fonte: Blog Cap Assumção

POLICIAL DO BOPE DENUNCIA ABANDONO DEPOIS DE SER BALEADO NO RIO.

Policial do Bope denuncia abandono depois de ser baleado no Rio
Postado por abamfbm on julho 31, 2011 in Geral, Todas notícias | 0 Comentario
Cabo do Bope (Batalhão de Operações Especais) da Polícia Militar, denunciou à Rede Record que se sente desprezado pela corporação. Ele lamenta que não tem apoio para o tratamento médico que precisa.
Um ano e meio depois de ter perdido os movimentos das pernas por causa de um único tiro de fuzil, o cabo M. Dias contou que não tem dinheiro para pagar o tratamento fisioterápico e que já acumulou R$ 80 mil em dívidas, por conta dos remédios que precisa tomar. Todos os meses ele gasta R$ 1 mil reais com medicamentos e faz sozinho, em casa, os exercícios para aliviar a dores.
Além de estar de licença da PM, o militar também teve que desistir da carreira de professor de educação física por causa dos ferimentos.
Cabo Dias trabalhava na PM há 13 anos quando foi baleado durante uma operação em Madureira, na zona norte do Rio, em janeiro de 2.010. Ele disse que estava dando apoio a operação quando foi surpreendido pelo tiro, que atravessou as duas pernas de uma só vez.
- Eu tava na retaguarda, protegendo a guarnição e protegendo alguns elementos e indivíduos que estavam próximos. Porque tinha muita gente na rua. Quando fui ver tomei um tiro por trás.
A Polícia Militar informou que o seguro de acidentes pessoais já foi pago e que a diretoria de assistência social vai agendar uma visita para ver as necessidades do policial.

Site Capitão AssumçãoResponder Cancelar resposta
O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Nome *gaucho aldo
Email *
Cidadesantana do livramento rs
Comentário
não e novidade porque todo o policial depois de acontecer algo assim ele e esquecido por sua corporação e governo porque eles só dão valor enquanto vc esta trabalhando depois vc e abandonado por sociedade governo vc só pode contar com sau flia e amigos trabalha anoas e anos e depois cai no esquecimento somos papel usados e jogado fora essa e a pura verdade.

Arquivo do blog