TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

terça-feira, 10 de maio de 2011

POLICIA CONTRA POLICIA, EM RONDONIA.

Polícia contra polícia em Rondônia
Postado por abamfbm on maio 10, 2011 in Seg. Pública, Todas notícias | 1 Comentario
Lembram do movimento reivindicarório que a Polícia Militar de Rondônia viveu a algumas semanas atrás? Com o término da mobilização, alguns policiais foram punidos, inclusive um dos presidentes de asssociação que encabeçou as reivindicações, o soldado PM Jesuíno. As punições desagradaram a tropa, que resolveu entrar em nova greve, e ocupou a sede de dois batalhões de Porto Velho, o 1º e o 5º BPM.

A situação chegou a tal ponto que o governo convocou a Força Nacional de Segurança Pública e o Batalhão de Choque da PMRO para intervir nos batalhões ocupados, e cenas lamentáveis em que policiais se armaram contra policiais foram vistas:







A greve e a ocupação dos PM’s nos quartéis felizmente acabou sem vítimas, já que parlamentares se comprometeram a viabilizar a anistia aos PM’s:

Não depende do Governo do Estado anistiar os policiais militares envolvidos nas paralisações ocorridas nos últimos dias, mas eles receberam garantia do deputado federal Mauro Nazif (PSB) e do senador Valdir Raupp (PMDB) que uma proposta será feita em Brasília para ser aprovado pela Câmara e Senado. Nazif dizia estar falando em nome da bancada Esse era o último entrave para o fim da mobilização em Porto Velho e durante a madrugada os envolvidos chegaram a um acordo.

As duas partes começaram a amenizar o tom após bom senso dos dois lados. O Governo mandou a tropa de choque sair das proximidades do 1º BPM e com isso os manifestantes decidiram acabar com o protesto na ponte sobre o Rio Candeias.

Os movimentos reivindicatórios realizados por policiais militares devem ser pensados e articulados de modo que policiais não sejam alcançados pela pesada legislação administrativa e penal militar. É desinteligente realizar manifestações em que a baderna prevaleça – os que “dão a cara a tapa” sabem o quanto se sofre por isso (demissões, prisões etc). Ao mesmo tempo, os governos, em nenhum lugar do mundo, são naturalmente benevolentes com as classes trabalhadoras. É preciso pressionar, reivindicar, questionar e protestar.

Porém, na profissão policial militar no Brasil tudo fica muito mais sensível e complexo. Por isso, os atos de reivindicação devem ser realizados com cautela e inteligência.



Abordagem Policial

Um comentário:

  1. E lamentavel as policias tarem brigando entre elas em vez de defender a sociedade, ficam enfrentando seus colegas que tão lutando por salario digno.

    ResponderExcluir

Arquivo do blog