TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

sábado, 15 de maio de 2010

DEPUTADO PIMENTA NA ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA BM

Deputado diz que taxação das bebidas alcoólicas
para piso da segurança pública é contrapartida social




Foto: ABAMF
O deputado Paulo Pimenta(PT/RS) disse hoje(14/5) à tarde, em explanação na sede da ABAMF, que propôs a taxação das bebidas alcoólicas como forma de contrapartida à sociedade brasileira. O parlamentar afirmou que preferiu o comércio de cerveja e chopp, porque esses produtos estão diretamente ligados a segurança da população, uma vez que o número de acidentes de trânsito e mesmo parte das ocorrências policias têm como ingrediente detonador ou colaborador o álcool.

Somente com publicidade, a bebida alcoólica movimentou em 2009 cerca de R$ 38 bilhões. Já, a venda de chopp e cerveja, no ano passado, atingiu a cifra de R$150 bilhões. Para Paulo Pimenta, trata-se de produto eletivo e a taxa significará uma receita específica para a segurança pública, assim como já possuem a educação e a saúde.

Com a proposta, que consta no relatório final da CPI da Violência e será entregue ainda em maio, fica assegurada a receita para a aplicação de um piso de R$ 3,5 mil para policiais e bombeiros militares, com um impacto de R$ 11 bilhões anuais. Isto representa 0,5% do orçamento da União.

Pela proposição, a taxação nos moldes da CIDE, terá caráter transitório, a fim de assegurar o piso aos profissionais da segurança pública, até que seja criado fundo específico. A cobrança ocorrerá diretamente nas indústrias e na publicidade. Para o deputado, se a proposta tiver apoio dos políticos pode ser aprovada em 60 dias nas duas casas legislativas(Câmara e Senado).

Conforme o parlamentar, o número de deputados que apóiam a PEC 300 já possibilita que a pauta da Câmara seja trancada, caso a proposta não seja colocada em segundo turno de votação. Destaca, no entanto, que o assunto envolve uma gama de questões, inclusive os governadores que estão numa posição cômoda. Apesar disso, afirmou: “o momento é propício”.

Representantes da ABAMF,ASSTBM,BOE, entre outros, ouviram atentamente o deputado federal, que recebeu cumprimentos pelo empenho na questão dos policiais e bombeiros militares. Ao final, ainda houve conversas sobre a situação profissional dos brigadianos e a votação do reajuste do judiciário federal, que será votado na próxima semana, com um aumento médio de 52% e um impacto de R$ 6 bilhões ao ano no orçamento da União.






Notícia Postada em 14/05/2010 às 17:11:55 por: Redação ABAMF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog