TRANS. DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO PECUARIA EM 19/11/2009

TRANS.  DO  PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA DIRETO  PECUARIA EM  19/11/2009
ALDO VARGAS

TRADIÇÃO E CULTURA

teixeirinha

Loading...

gildo

Loading...

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA AMADA.

SANTANA LIVRAMENTO MINHA TERRA  AMADA.

Pesquisar este blog

CAPITAL GAUCHA PORTO ALEGRE

CAPITAL GAUCHA  PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

ESTADIO BEIRA RIO PORTO ALEGRE

TROPEIRO VELHO

  • TROPEIRO VELHO

TRADIÇÃO E CULTURA

A VOCE CARO VISITANTE E UM PRAZER TER AQUI VISITANDO ESTE BLOG DESTE GAÚCHO, QUE NÃO TEM LADO PARA CHEGAR, GOSTO DE UMA AMIZADE E UM BOA CHARLA, TRATO TODOS COM RESPEITO PARA SER RESPEITADO MAS SE FOR PRECISO QUEBRO O CHAPEU NA TESTA PRA DEFENDER UM AMIGO AGARRO UM TIGRE A UNHA. AGRADEÇO A TODOS QUE DEIXAM SEU RECADO, POSTADO NESTE BLOG.

GALPÃO GAUCHO

GALPÃO  GAUCHO

A BANDEIRA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, TE AMO MEU RIO GRANDE

A  BANDEIRA  DO  ESTADO  DO  RIO GRANDE  DO  SUL,  TE  AMO  MEU  RIO  GRANDE

domingo, 5 de dezembro de 2010

ALO MEUS AMIGOS DAS POLICIAS MILITARES DO BRASIL

E VERGONHOSO V ER A NAO ESTA TERMINANDO AS GUERRA NOS ESTADOS CONTINUAM CADA DIA MAIS VIOLENTA OS BANDIDOS MANDANDO DESMANDANDO FAZENTO GATO E SAPATO COM AS PESSOAS DE BEM, OS SALARIOS DE FOME QUE OS GOVERNO PAGAM A SEUS POLICIAIS MILITARES EM UM BRASIL GRANDE GIGANTE, OS POLITICOS, GANHAM MUITO BEM ALTOS SALARIOS ALTAS DIARIAS DE VIAGEM ETC ETC ENQUANTO OS PMS DO BRASIL COM SALARIOS ESMAGADOR UMA PLOICIA QUE COBRE QUALQUER FURO QUE OUTRA POLICIA DEIXA ELA ESTA PRONTA PARA ASSUMIR TRABALHAM QUE NÃO SÃO DE SUA COMPETENCIA, MAIS LÁ VAI A PM ASSUMIR MUITAS VEZES CAGADA DOS OUTROS QUE NÃO TEM PREPARA E NEM TEM GENTE PARA ENFRENTAR BANDIDOS DEIXA AS OUTRAS POLICIAS FAZEREM AS COISAS QUE OS PMS VAZEM VÃO VER SÉ ELES AGUENTAM O TARNCO SEM POLICIA MILIATR O BARSIL NÃO CONSEGUE AMANHECER, PORQUE AI SIM A GUERRA ESTARA DECLARADA OS MALFEITORES TOMAM CONTA DO BRASIL. MAIS OS GOVERNADORES NAÕ DÃO A MINIMA PARA SEUS POLICIAIS MILITAERES QUE VIVEM COM SALARIO DE FOME E CONSEGUEM, AINDA ASSIM MESMO LEVAR O LAIMENTO PARA SEUS FILHOS EMBORA SEJA APENAS UM PÃO DORMIDO E UM CAFE COM AGUA DOCE PARA ENGANBELAR A FOME DE SEUS FAMILIARES ASSIM MESMO SÃO SÃO HONESTOS TRABALHADORES ESSES SIM SÃO OS VERDADEIROS HEROIS DA NOSA NAÇÃO, AIS ASSIM MESMO SÃO MUITO POUCOS QUE SE DESVIAÕ E CAI NA TENTAÇÃO DA CORRUPIÇÃO, MAIS NOS NÃO DEVEMOS CERUCIFICAR UMA INSTITUIÇAÕ POR CAUSAS DOSA MAUS POLICIAIS E SIM ENSENTIVAR OS POLICIAIS DO BEM E AJUDAR ELES A TER DIGNIDADE CORAGEM DE ENFRENTAR A LUTA E SEUS MISEROS SALARIOS QUE GANHAM DO SEUS GOVERNADORES QUE SEMPRE ESTÃO DIFICULTANDO A DAREM AUMENTOS REIAS DO QUE DEVIA RECEBER UM POLICIAL MILIRTAR ASSIM PEÇO A TODOS QUE LEREM E APOIAREM E DEFEDEREM O SALARIO JUSTO DE NOSSOS POLICIAIS DIVULGAREM EM JORNAIS RADIO IMAIL TELEFONE, TUDO O QUE UM POLICIAL GANHA PODE SER QUE NOSSO GOVERNOS TANTAO FEDERAL ESTADUAL CRIEM VERGONHA NA CARA E TRATEM AS PLOICIA COM MAIS RESPEITO E DIGNIDADE QUE ELES MERECEM, NÃO SOU HOMEM DE VIRCULAS PONTOS ACENTO MAIS ESCREVO O QUE PENSO E DIGO SEM MEDO PORQUE NOSSAS POLKICIAS VIVEM COM INDINGENTEW MAL PAGOS COM COLETES A PROVA DE BALAS VNCIDOS MUNIÇAÕ VELHLA REVOLVER VELHO, E ASSIM MESMO SOBEM MORRO PARA ENFRENTAR O PODRIO DE ARMAS DE GRAND EACLIBRE, E ABNDIDOS COM ALTA TECNICAS PARA ENFRENTAR AS POLICIAS. ESPERO QUE OA GOVERNO SE CONSENTIZE E FAÇAM ALGO PELA NOSSA POLICI ANTES QUE SEJA TARDE. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

DEPUTADOS APRESSADOS EM AGRADAR SEUS GOVNADORES,IGINORAM OS POLICIAIS E ADIAM VOTAÇÃO DA PEC 300

Deputados apressados em agradar seus governadores, ignoram os policiais, e adiam votação da PEC 300



PEC 300 vive momentos derradeiros



Foto: Política com cidadania e dignidade
Deputados apressador em agradar seus governadores, ignoram os policiais, e adiam votação da PEC 300

Conforme notícia da Rádio Câmara, a PEC 300 foi ontem o principal entrave de um "acordão" entre quatro paredes para se votar matérias de interesse do governo Lula (projetos relacionados ao pré-sal e à Lei Kandir, que trata da cobrança de ICMS pelos estados).
Mesmo com as galerias vazias pois não houve nova peregrinação dos nossos bombeiros e policiais, os parlamentares que apoiam a PEC 300 conseguiram, aos trancos e barrancos, segurar a sessão de ontem, praticamente no braço.
Os líderes vieram determinados a votar essas duas matérias em sessão extraordinária. Mas os parlamentares que defendem a aprovação da PEC 300 bateram o pé e mesmo sendo minoria e sem voz nas lideranças partidárias (exceção ao deputado Arnaldo Faria de Sá e Miro Teixeira) não aceitaram votar nenhum outro assunto em sessão extraordinária antes do piso dos policiais.

O deputado Paes de Lira, do PTC de São Paulo, chega a falar em 'rebelião':
"Pode haver, de fato, uma rebelião em Plenário, a tal ponto que os deputados, no seu conjunto, impeçam os desígnios de um Colégio de Líderes que deixou de representar a vontade dos seus liderados."
Empurrando mais uma vez com a barriga, "o presidente em exercício da Câmara, Marco Maia, propôs aos líderes uma comissão especial para discutir o salário dos policiais juntamente com todos os aspectos da segurança pública, como o patrulhamento de fronteiras e o aumento do efetivo policial". Está literalmente viajando na maionese. O xis da questão é se votar algo que já foi extenuamente debatido: o piso salarial nacional dos bombeiros e policiais.
Percebe-se uma grande cooptação no ar. Quem era a favor de greve nacional e a favor da PEC 300, agora muda o discurso. Veja o que falou o 'líder do PDT, Paulo Pereira da Silva, que até semana passada não abria mão de votar agora a PEC 300':

"Eu estou sugerindo que o Arnaldo Faria de Sá - até para dar uma certa garantia para a polícia de que vai andar - que seja o presidente da comissão especial que na próxima legislatura começasse a discutir com um entendimento maior a questão da segurança pública, que envolvesse também o salário da polícia, que é o que estamos discutindo aqui. Então, se o Arnaldo topar ser presidente, nós poderíamos topar."

Arnaldo Faria de Sá, autor da PEC 300, descartou essa proposta acintosa:
"Acho que o calor do que aconteceu no Rio de Janeiro obriga a gente a discutir a PEC 300 agora. Até porque essa comissão não tem definida uma data de votação. Uma comissão, para enrolar, o risco é muito grande. Se não tiver uma data de criação eu não aceito criação de comissão nenhuma."

Outro grande baluarte da PEC 300, o deputado Miro Teixeira disse que estão quebrando a espinha dorsal da Câmara ao se protelar a votação do piso e conclamou a todos os parlamentares a não se submeterem às decisões dos líderes partidários, convocando-os a uma obstrução às votações na casa, inclusive na sessão ordinária: "Sr. Presidente, por mais candente que seja o apelo, por maior que seja o mérito de qualquer matéria, há pessoas que não vão se intimidar, pelo mérito, e renunciar ao direito de votarem em segundo turno a PEC 300.
Já estamos acostumados, no Parlamento, a votar temas que têm grande apelo social para renunciarmos a certas posições que são, nesse caso, de defesa do próprio Parlamento, para não parecer que antes das eleições temos uma postura e depois das eleições, outra.
Então, vamos ver como fica esse painel da sessão ordinária para a sessão extraordinária. Individualmente, pouco posso fazer, mas farei."
Tomando as dores do líder do governo, Cândido Vaccarezza, Genoíno disse "que o Poder Executivo não aceita a votação da PEC 300".
Insensível, O presidente em exercício da Câmara, Marco Maia, lamentou a atitude dos parlamentares a favor da PEC 300:
"Os governadores vieram aqui e fizeram um apelo. Nós temos logo ali na frente a posse dos novos governadores, que precisam se dar conta do que estão recebendo dos governadores atuais para depois se pensar em matérias que coloquem novas despesas para os governadores. Então, vou continuar insistindo, dialogando e buscando entre todos os parlamentares a sensibilidade necessária para a votação de matérias que são importantes para todo o país."
Como vimos, a hipocrisia tomou conta de muitos parlamentares, principalmente dos que são líderes partidários, para barrar a conclusão da PEC 300. Temos exatas três semanas para continuar insistindo na conclusão da matéria. Estamos praticamente saindo no tapa, no plenário, para forçar a inclusão da PEC 300 em sessão extraordinária. Esses pseudo líderes são insensíveis aos trabalhos hercúleos dos nossos nobres bombeiros e policiais. Preferem ver somente os seus próprios interesses enquanto nossos heróis são massacrados diariamente.
Hoje, a partir de 16 horas há mais uma batalha. Cobrem de seus deputados a obstrução dos trabalhos até que se coloque em sessão extraordinária a PEC 300. Liguem para eles, mandem e-mail, mandem mensagem por twitter. Quem não tem o perfil do twitter, passou da hora de criar. Descubram o telefone celular de cada parlamentar de seu estado e mandem torpedos ou conversem com eles, localizem suas residências e promovam encontros em suas casas ou em seus escritórios políticos.
Estamos lutando contra o monstro chamado GOVERNO LULA, que não quer valorizar o trabalho diuturno dos que defendem a liberdade de todos os brasileiros. Se tivermos essa determinação, venceremos. No plenário, somos poucos mas estamos deixando nosso couro estendido naquele local. Façamos a nossa parte.

PEC UMA VOTAÇÃO NECESSÁRIA.

PEC 300, uma votação necessária




Foto: Jornal Agora
PEC 300, uma votação necessária

Instituições fundamentais ao Estado democrático de direito, as polícias civis e militares e o Corpo de Bombeiros têm recebido, ao longo dos anos, tratamento desproporcional à sua importância para a sociedade em termos salariais. Com exceção do Distrito Federal, cujos recursos para a manutenção da área de segurança pública são repassados pela União por meio do Fundo Constitucional do DF, as demais unidades da Federação pagam mal os policiais civis e militares e os bombeiros militares. Para ter uma segurança pública mais eficiente, capaz de enfrentar o crescente fortalecimento do crime organizado, o país precisa ter uma política salarial nacional para essas categorias.


A reversão dessa situação passa pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 300, também conhecida como PEC dos Policiais, que estabelece um piso salarial nacional para os policiais civis e militares e bombeiros. A PEC 300 tramita na Câmara dos Deputados desde 2008, onde já foi aprovada em primeiro turno e aguarda votação em segundo turno para ser enviada ao Senado.


O impasse em torno da votação da PEC 300 na Câmara mostra, mais uma vez, que os governantes e alguns de seus líderes no legislativo insistem em ignorar as grandes preocupações da sociedade brasileira, que coloca a segurança pública, ao lado da saúde, do emprego e da educação, como áreas fundamentais para investimentos públicos.


A busca de recursos para criar o piso nacional para os policiais militares e civis e bombeiros militares exige dos governantes que repensem os orçamentos públicos. Se houver uma efetiva redução de gastos em setores não essenciais, certamente haverá recursos para investir no homem policial.


Enquanto nossos policiais e bombeiros continuarem recebendo baixos salários, a população seguirá refém da violência e do crime organizado. Hoje, o cidadão paga seus impostos, mas não tem contrapartida à altura na área de segurança pública, o que o deixa cada vez mais exposto ao crime.


O aumento da eficiência das polícias tem relação direta com o aparelhamento dessas instituições e com o pagamento de salários dignos aos profissionais da segurança pública. Os policiais civis e militares e bombeiros devem estar voltados exclusivamente às suas atividades. Eles não podem ter que recorrer a um segundo emprego para garantir o seu sustento e o de suas famílias. Isso compromete, em muitos casos, o desempenho de suas funções.


Por isso, a Câmara dos Deputados precisa chegar a um consenso sobre a votação da matéria para garantir salários dignos aos policiais militares e civis e bombeiros militares. Dos nossos governantes, espera-se que entendam a necessidade e a urgência da aprovação da PEC 300.


*Deputado federal pelo PP/RS






Notícia Postada em 04/12/2010 às 15:53:37 por: Redação site ABAMF

domingo, 31 de outubro de 2010

Blog da Dilma: espaço de luta, coragem e amor ao povo brasileiro

Blog da Dilma: espaço de luta, coragem e amor ao povo brasileiro

VIVA A DILMA

PARABENS POVO BRASILEIRO ESTAMOS COM NOSSA NOVA PRESIDENTE SÓ DESEJO QUE ELA CONDUZA ESTA NÃO COM AMOR CARINHO E TRAGA AOS BRASILEIRO MAIS EMPREGO SEGURANÇA E SAUDE E ESPERAMOS QUE DEUS LHE DE SAUDE E ILUMINE NESSA NOVA CAMINHADA PARA TRAZER SEMPRE O QUE E MELHOR PARA OS TRABALHADORES QUE O PAIS CADA DIA CRESA MAIS CONDUZIDO PELA SUA ESPERIENCIA , GUE O POVO TENHA ORGULHO DE TER UMA MULHER CNDUZINDO ESTA NAÇÃO QUE SEMPRE PROCURA VIVER EM PAZ COM TODOS OS OUTROS POVOS E TAMBEM OS PARTIDOS POLITICOS FAÇAM SUA PARTE DENTRO DO RESPEITO DEMOGRACIA E SERIEDADE DAR TODO O APOIO A NOSSA PRESIDENTA PARA ELA PODER FAZER O QUE E DE MELHOR PELO POVO,E TAMBEM NA HORA DE CRITICAR COBRAR SEMPRE COM CLAREZA NADA DE FICAR ATIRANDO PEDRA SÓ PORQUE CONTRARIO DE PARTIDO OU NÃO GOSTA DE VER UMA MULHER NO COMANDO DO BRASIL, SÉ ELA CHEGOU AO MAIOR CARGO POLITICO E PORQUE FEZ POR DONDE MERECER, ´SO NOS RESTA APOIAR E ELUGIAR QUANDO ELA ESTA CERTA E SABER COBRAR QUANDO ERRAR PORQUE NINGUEM E PERFEITO DE DIZER QUE NUNCA VAI ERRAR, POR ISSO EU DIGO QUANDO TODOS SE UNEM POR UM IDEAL OS ERROS SÃO MUITOS MENOS PRA FRENTE BRASIL VC MERECE CRECER CADA DIA MAIS E TORNAR UMA NAÇÃO COBIÇADA POR QUALQUER POVO, VIM PARA CA PARA AJUDAR O PAIS CRECER PARABENS BRASIL PELA SUA NOVA PRESIDENTE.

domingo, 10 de outubro de 2010

A POLITICA DE SANTANA DO LIVRAMENTO DE 2010

E LAMENTAVEL EM SANTANA DO LIVRAMENTO OS CANDIDATOS A GARGAS POLITICOS TANTO ESTADUAIS E FEDERAIS SÉ DERAM MAL MAIS UMA VEZ EU ME PERGUNTO O QUE FALTOU. SERA FALTA DE COMPETENCIA DOS CANDIDATOS OU FALTA DE CURRICOLO POLITICO UMA PLANTAFORMA E PROPOSTA QUE CONQUISTASE OS SEUS ELEITORES FALTA DE UMA UNIÃO ENTRE OS PARTIDOS DO MUNICIPIO. LIVRAMENTO NÃO CONSEGUE ELEGER UM DEP A VARIOS ANOS A NOSSA REPRESENTANTE QUE TINHA TODAS AS CONDIÇÕES DE ESTAR LA EM BRASILIA LUTANDO POR OS INTERECE DO MUNICIPIO A DEP FEDERAL EMILIA FERNANDES NÃO CONSEGUIU SE ELEGER, E POR INCRIVEL QUE PARESA ERA A UNICA QUE TERIA COMPETENCIA DE REPRESENTAR NOSSO MUNICIPIO, TEM BOM TRANSITO LÁ EM BRASILIA ALEM DE JÁ TER TARZIDO GRANDES BENEFICIO PARA NOSSA CIDADE MAIS PARECE QUE AS PESSOAS ESQUECEM DE QUEM TRABALHA COM AMOR E BRAVURA POR NOSSA CIDADE, E LAMENTAVEL AS PESSOAS NÃO ELEGER A EMILIA E DEPOIS FICAM LAMENTANDO PORQUE NÃO TEM UM REPRESENTANTE, DA NOSSA CIDADE TENTANDO TRAZER AS COISAS BOAS QUE PRECISAMOS TER COMO INDUSTRIAS, E PARA PARTE DE SAUDE SEGURANÇA, ASSIM VAMOS FICAR A DEPENDER DE OUTROS POLITICOS, DE BOA VONTADE PARA TRAZER ALGO PARA NOSSA CIDADE.
EU ACHO QUE OS VEREADORES DA NOSSA CIDADE VÃO TER QUE SE REUNIR E DAQUI A QUATRO ANOS TENTAR POR UM REPRESENTANTE NA ASSEMBLEIA ESTADUAL E OUTRO PARA DEP FEDERAL, PARA TENATREM ELEGER UM REPRESENTANTE PARA NOSSO MUNICIPIO, ALEM DELES TRATAREM MELHOR OS ELEITORES QUE VÃO NA CAMARA PROCURAR ELES FICAM SE ESCONDENDO PARA ATENDER OS SUES ELITORES, PORQUE A VERDADE ELES QUE DEVEM CORRER ATRAS DOS ELEITORES NÃO OS ELEITORES CORREREM ATRAS DELES. AFINAL ELES NOS REPRESENTÃO, E DEVEM TRATAR AS PESSOAS QUE CHEGAM NOS SEUS CABINETES COM SEUS ARES CONDICIONADO, PESSOAS SIMPLES UMILDES ELS FAZEM POUCO CAUSO, E QUANDO CHEGA EPOCA DE ELEIÇAÕ VEM COM FINXIMENTO E SORRISOS FALSOS PEDINDO VOTOS E O ELEITOR DÁ A RESPPOSDTA NA URNA, ELEGEM OUTRAS PESSOAS DE OUTROS MUNICIPIO. ESPERO QUE ELES APRENDAM A LIÇÃO PORQUE DAQUI A DOIS ANOS TEREMOS ELEIÇÕES MUNICIPAIS E OM CERTEZA OS SANATANENSE VÃO DAR A RESPOSTA NAS URNAS NOVAMENTE, SE OS SENHORES NÃO MUDAREM MUITOS NÃO VÃO SEGUER A REELEIÇAÕ.
EU LAMENTO MUITO POR VER MINHA CIDADE NESTA SITUAÇAÕ NEM REPRESENTAÇÃO, POLITICA NO AMBITO ESTADUAL E FEDERAL TEMOS, ASSIM VAMOS SEGUIR AMARGANDO POR MUITOS ANOS NESTA CITUAÇAÕ, MAIS VAMOS ESPERAR PARA VER O QUE VAI ACONTECER DAQUI A DOIS ANOS PARA PREPARAMOS PARA EM DOIS MIL E QUATORZE LUTARMOS POR UMA VAGA NA CAMARA ESTADUAL E FEDERAL. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

ELEIÇÕES 2010 TARSO CHEGOU LÁ

ESTAMOS AI COM UM NOVO GOVERNADOR DO RIO GRANDE DO SUL, O TARSO CHEGA DIA PRIMEIRO DE JANEIRO AO PALACIO PIRATINI PARA COMANDAR O GOVERNO GAÚCHO POR QUATRO ANOS, E QUEM SABE MAIS QUATRO ANOS DEPENDE APENAS DO SEU DESEMPENHO COMOP GOVERNADOR E O QUE OS GAÚCHOS ESPERAM DESSE HOMEM NATURAL DE SANTA MARIA QUE FOI MINISTRO DO GOVERNO LULA E DESMPENHOU SUAS FUNÇÕES POLITICAS COM TRABALHO ESMERO E GRANDE ESFORÇO MAIS AGORA TEM UMA NOVA ETAPA PELA FRENTE QUE E CONDUZIR O RIO GRANDE PARA FRENTE CRECER TRAZER INDUSTRIAS E DAR MAIS GRANDEZA AO ESTADO. TAMBEM LUTAR POR MAIS SAUDE EDUCAÇAÕ SEGURANÇA E MELHORAR AS CONDIÇÕES DAS POLICIAS CIVIS E MILITARES DO RS ALEM DE TIRAR ELAS DA SITUAÇÃO DE BAIXO SALARIO PAGAR MELHORES SALARIOS PARA AREA DA EDUCAÇÃO SEGURANÇA, SAUDE PARA O POVO GAÚCHO TER UMA DAS MELHORES POLICIAS E NA AREA DA EDUCAÇAÕ FAZER UM DOS ESTADO COM MELHOR NIVEL DE ESTUDO DO PAIS, TARZER MAIS SAUDE AOS GAUCHOS TERMINAR COM OS AS FILAS NOS POSTO DE SAUDE CONSTRUIR HOSPITAIS ESTRADAS PARA TARNSPORTE DA NOSSA PRODUÇAÕ ASSIM E O QUE ESPERAMOSA DO NOSSO GOVERNADOR, PORQUE AQUI NO RS TEMOS QUE TROCAR DE GOVERNADOR DE 4 EM 4 ANOS PORQUE ULTIMAMENTE OS GOVERNADORES NÃO CUMPREM O QUE PROMETEM NAS CAMPANHAS E DEPOIS DE ELEITO ESQUECEM DE CUMPRIR AS PROMESSAS MAS ESQUECEM DAI A QUATRO ANOS O POVO TIRA SEU MANDADTO E NETREGA PARA OUTRO, MAIS NOS QUEREMOS UM GOVERNO COM ESTRUTURA PARA FICAR IOTO ANOS FAZENDO O RIO GARNDE CRECER E ISSO QUE GUEREMOS DO NOSSO GOVERNO E TENHO CERTEZA, QUE O TAQRSO JUNTO COM A DILMA E PAIM VÃO TARZER GRANDES BENEFICIOS AO NOSSO ESTADO QUE VEM SOFRENDO A ANOS COM FALTA DE UM BOM GOVERNO. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Semana Farroupilha 03

O ULTIMO GAUDILHO DE LIVRAMENTO

HOJE AS DEZ HORAS DA MANHA ME SULPRENDI COM A NOTICIA NA RADIO DESTA CIDADE DO FALECIMENTO DO GAUCHO E BRISOLISTA ATE DEBAICHO DO AMU TEMPO O AMIGO DE MUITOS ANOS IMAERO PEREIRA DE PEREIRA QUE TINHA 89 ANOS FALECEU NA SUA RESIDENCIA NAS RUA PEDROCALERO COSTA PROXIMO A AV JOÃO GOULART ALI RESIDIU SEUS ULTIMOS DIAS O GAUDILHO ALHAS UM DOS ULTIMOS GAUDIULHO DE SATANA DO LIVRAMENTO A ULTIMA VEZ QUE ESTIVE EM SUA CASA ELE ME DISSE QUE DOS TEMPOS JUVENTUDE DELE SÓ TINHA UM AMIGO DELE VIVO QUE ELE ERA O ULTIMO QUE FALTAVA PARTIR PARA O CAMPO DA ETERNIDADE, CONHECI IMAERO EM 1971 EU TINHA 15 ANOS E DALI PAR FRENTE FICAMOS AMIGO PARTISTE MEU VELHO AMIGO PRA JUNTO DO PATRÃO DAS ALTURAS FOSTE CAMPEREAR NOS CAMPOS DA ETERNIDADE QUE O SENHOR TE RECEBA E TE DE PAZ PARA TUA ALMA, FOSTE UM DOS OUVINTES ACIDUIO DO PROGRAMA ENTARDECER NA FRONTEIRA QUE ESTE GAUCHO APRESENTOU NA RADIO CULTURA DE LIVRAMENTO E GOSTAVA QUANDO EU COLOCAVA AS MUSICAS DO SEU AMIGO E COMPADRE GILDO DE FREITAS COM CERTEZA GILDO ESTA TE ESPERANDO COM SUA CORDEONA PARA TOCAR PARA A PRIMEIRA PRENDA DO CEU E NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, HOJE COM CERTEZA VAI SER UM DIA DE FESTA PORQUE O GILDO VAI TE RECEBER AMIGO IAMERO COM SUA GAITA PIANADA TOCANDO SUAS MUSICAS COMO FAZIA AQUI NA VIDA TERRENA PARA TI E TUA FAMILIA ESCUTAR NA PADARIA MODERNA. A QUAL O AMIGO ERA PROPRIETARIO, MAIS TUDO TERMINA. ESPERO TE RENDER ESTA SIMPLES HOMENAGEM E QUE DEUS TE PROTEJA TUA ALMA E ESPIRITO , PARA TER PAZ NA ETERNIDADE JUNTO AOS TEUS FAMILIARES QUE JÁ SÉ ENCONTRO AI COM NOSSO PATRÃO DAS ALTURAS. CAUDILHO E BRISOLISTA FANATICO E HOMEM DOS TEMPOS DOS MARAGATOS E CHIMANGO CONSERVAVA ATE HOJE ESASA TRADIÇÃO DOS POLITICOS ANTIGOS QUE NÃO TROCAVAM DE PARTIDO DE JEITO NENHUM PORQUE PARTA ELES ERA CONSIDERADO UMA TRAIÇÃO SEM TAMANHO, AMIGO DOS AMIGO COMPANHEIRO FIEL DOS SEUS CORRELIGIONARIO ASSIM FOI O GAUDILHO IMAERO PEREIRA. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

domingo, 26 de setembro de 2010

Programa Manuela - 23/09 - Tarde - Estágio

nome = " wmode "< nome = " wmode "value = "transparent" > < embed src = " http://www.youtube.com/v/ZR3FFzwAik0?fs=1&hl=pt_BR "width = "425 "height =" 344 " allowScriptAccess = "never" allowFullScreen = wmode "true" = " "type =" aplicação transparente / x -shockwave-flash "> < / embed > < / object

RETA FINAL PARA PLEITO DO DIA 03/OUT/2010

ESTAOMS CHEGANDO NA RETA FINAL PARA VER QUEM VAI CONDUZIR O BRASIL, NOS PROXIMOS QUATRO ANOS ESPERO QUE O NOVO PRESIDENTE DO BRASIL VENHA MELHORAR NA PARTE DA SAÚDE, SEGURANÇA , EDÚCAÇAÕ QUE O POVO ESTA NECESSITANDO TANTO E OS NOSSOS CANDIDAROS ATE AGORA NÃO TOCARAM NESE ASSUNTO COM CLAREZA, QUEREMOS QUE ELES DIGAM PARA O POVO COMO VÃO TRATAR ESSA AREA TÃO DELICADA QUE VEM ATINGINDO O BRASIL, A PARTE DE SANEMENTO BASICO PARA NOSSA POPULAÇÃO, E UMA COISA DE PRIMEIRA MAÕ APARA MELHORAR A SAUDE DO NOSSO POVO ALEM DE ESTUDO AOS JOVEM TERMINAR COM ESSA DE QUEM SE APOSENTA VOLTAR A TRABALHAR PORQUE ELE TIRA A VAGA DO JOVEM QUE ESTA LOUCO PARA TRABALHAR E NÃO CONSEGUE EMPREGOE AI VAI PARA A INFORMALIDADE OU FICA A MERCE DA MARGINALIDADE, VAMOS DEIXAR AS VAGAS TANTO NO SETOR PUBLICO PRIVADO PARA QUEM ESTA COMEÇANDO, NA AREA DA SEGURANÇA UMA COISA MUITO ERRADA NO MEU VER E OS POLICIAIS TEMPORARIO E OS QUE VÃO PARA RESERVA VOLTAR A TRABALHAR TIRA A OPOTUNIDADE PARA QUEM ESTA LOUCO PARA PRESTAR CONCURSO E INICIAR UMA CARREIRA AI FICA OS QUE JÁ ESTÃO NA RESERVAQ TIRANDO A VAHGA DE QUEM DESEJA TRABALHAR, E ESTA EM PKENA JUVENTUDE, PARA DAR O SEU TRABALHO AO PAIS, ENTENDO QUE MUITA GENTE APOSENTA-SE E VOLTA PARA COMPLEMENTAR O SALARIO, AMIS O GOVERNO DEVE AUMENTAR O SALARIO E TERMINAR COM CERTOS PINDURUCAIO DE DINHEIRO QUE AS PESSOAS QUANDO ESTÃO TRABALHANDO E QUANDO SE APOSENTO PERDEM, POR ISSO AI ESSA DISPARIDADE DE SALARIO NO NOSSO BRASIL TEM GENTE GANHANDO ALTOS SALARIO OUTROS GANHANDO TÃO POUCO. TEMOS EXEMPLO DE PESSOAS COM AS MESMA FUNSÕES COM SALARIO TÃO DIFERENCIADO, NA AREA DA SEGURANÇA E INCRIVEL A DISPARIDADE DOS SALARIO DOS POLICIAIS UNS GANHANDO DEZOITO MIL REAIS E OUTROS GANHANDO MIL E QUINHENTOS REAIS POR MES, SENDO QUE ESTA AREA E UMA AREA QUE DEVE SER BEM RENUMERADO. CADA ESTADO PAGA SALARIO DIFERENTE E NOSSOS REPRESENTANTE ESTÃO ENPATANDO PARA APROVAR A PEC300 QUE TERMINA COM ESSA DESPARIDADE DE SALARIO NO BRASIL AFINAL AS POLOCIAS MILITAR ECIVIL TEM QUE TER SEUS SALARIO UNIFICADO E UM TETO SLARIAL INDEPENDENTE DE GRADUAÇÃO PARA ACABAR COM ESSA DISPÁRIDADE DE UMA VEZ. A POLICIA GAUCHA E A MAIS MAL PAGA DO BRASIL E SEUS REPRESENTANTE LEGITIMOS QUE E AS ASSOCIAÇAÕ DOS SGTS CABOS SOLDADO OFICIAIS NADA FAZEM PARA MUDAR , ALEM DO COMANDO GERAL DA PM QUE DEVERIA LUTAR POR SALRIO MAIS DIGNO A SUAS TROPA NADA FAZEM PARA MELHORAR, FICAM COMO FANTOCHE DO GOVERNO TUDO QUE DIZ ELE DIZ AMEM, SÉ CONTINUAR NESSE MESMO MOLDE NUNCA VAI MUDAR O SALARIO DOS POLICIAIS DO BRASIL.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

20/SET/2010 SEMANA FARROUPILHA, EM SANTANA DO LIVRAMENTO

HOJE A PARTIR DAS 09.00hs COMEÇOU O DESFILE NA RUA DOS ANDRADAS ATE A RUA SARANDI EM RIVERA (R O U) DESFILE INTERNACIONAL COMEMORANDO A DATA MAGNA DOS GAUCHO O UNICO DESFILE QUE COMEMORA-SE EM DOIS PAISES AO MESMO TEMPO, FERIADO ESTADUAL E FERIADO MUNICIPAL NA VISINHA CIDADE DO URURGUAI RIVERA PARA COMEMORAÇAÕ DOS GAÚCHS E GAUTIOS DE NOSSA FRONTEIRA MAIS IRMA DO BRASIL DUAS CIDADE UNIDADA EM UMA SÓ FESTA COM SEUS HOMENS DO CAMPO APRESENTANDO SUAS TRADIÇÕES E COSTUMESS DO ESTADO DO RS DESTE PAMAPA. FORAM 37 PIGUETES E CTGS CM MAIS DE SEIS MIL CAVALEIROS E CARROS TEMATICOS AMOSTRANDO OS COSTUMES DO HOMEM DO CAMPO TEVE DNÇAS ESGUILADORES TOSANDO SUAS OVELHAS AO VIVO PARA MOSTRAR UM POUCO DA LIDA CAMPEIRA O TRADICIONAL CHURRRASCO E O VELHO CARRETEIRO FEITO NA PANELA DE FERRO DIRETO NO FOGO DE CHÃO, ASSIM PODE AMOSTRAR AOS JOVEM OS COSTUMES DO HOMEM DO CAMPO QUE CONTINUA PERPETUAR ATRAVES DE GERAÇÕES PARA DEIXAER NÃO MORRER NOSSAS TRADIÇÕES GAUCHAS, COM A VELHA COMIDA CMPEIRA SERVIDA NOS GALPOES E PIGUETES ESPALHADO EM FARIOS CTGS E PIGUETES DO NOSSO MUNICIPIO, AS PRENDAS COM SEUS VESTIDOS E OS PEÕES TIPICAMENTE PILCHADOS CULTIVANDO O QUE TEMOS DE MAIS LINDO NESTE RIO GRANDE QUERIDO ONDE COMEMORAMOS A REVOLUÇÃO FARROUPILHA, QUE DUROU DEZ ANOS NUMA BATALHA SANGRENTA E QUE TEVE SEU FINAL NO ANO DE 1835, DESDE ENTÃO O POVO GAÚCHO ORGULHA DESTA DATA 20 DE SETEMBRO ONDE COMEMORA A SEMANA FARROUPILHA NO ESTADO DO RS. NOS AQUI EM SANTANA DO LIVRAMENTO ONDE SEMPRE ACONTECE UM DOS MAIORES DESWFILE DO RIO GRANDE DO SUL COM UM COSTUMES BEM CAMPEIRO DO HOMEM DO CAMPO QUEW SEMPRE ATRAVES DO TEMPO VAI ENCINANDO AOS SEUS FILHOS OS COSTUMES ASSIM PASSA DE PAI PARA FILHOS E NETOS NOSSOS COSTUMES GAÚCHOS E NOSSAS TRADIÇÕES, ESPERO QUE NUNCA DEIXE MORRER NOSSAS TRADIÇÕES DO NOSSO POVO GAÚCHO, PARA QUE AS FUTURAS GERAÇÕES TENHAM ORGULHO DESTE ESTADO E SEMPRE ESTEJAM CULTIVANDO A PURA TRADIÇÃO DO RS, PARABENS A COMISSÃO ORGANIZADORA E TAMBEM NOSSA PIONEIRA RADIO CULTURA QUE SEMPRE ESTA PRESENTE NAS FESTAS DO NOSSO MUNICIPIO PARA LEVAR AOS OUVINTE O QUE TEM DE MELHOR E DEIXAR AS PESSOAS BEM INFORMADA, ESPERAMOS QUE CADA ANO QUE PASSE FIQUE CADA VEZ MELHOR E OS ORGASNIZADORES NUNCA ESQUEÇA QUE ESTA FESTA PERTENCE AO HOMEM DO CAMPO O CAMPEIRO QUE PAQSSA TODO O ANO LIDANDO LÁ NA ESTANCIA FAZENDA OU SITO PARA CHEGAR O DIA 20 DE SETEMBRO E VIR PARA A CIDADE FAZER O QUE ELE MAIS GOSTA DESFILAR E APRESENTAR SEUS COSTUMES DE HOMEM CAMPEIRO. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

sábado, 18 de setembro de 2010

BLOG DO DAG: QUANDO A ASCENSÃO SOCIAL CAUSA MEDO E PERPLEXIDADE...

BLOG DO DAG: QUANDO A ASCENSÃO SOCIAL CAUSA MEDO E PERPLEXIDADE...: "Por Luiz Carlos Azenha Há, por toda parte, da direita à esquerda, uma certa perplexidade. Intelectuais à esquerda e à direita se debruçam s..."

BLOG DO DAG: MUITO ESCÂNDALO PARA NADA

BLOG DO DAG: MUITO ESCÂNDALO PARA NADA: "Por Luciano Martins Costa em 14/9/2010, no Observatório da Imprensa A campanha eleitoral já acabou na imprensa, soterrada pela temporada de..."

DECISÃO JUDICIAL AMEAÇA REDUZIR NUMERO DE VIATURAS DA BM NO ESTADO.

Decisão judicial ameaça reduzir número de viaturas da BM nas ruas do Estado



Pela decisão, somente PMs com curso de motorista em situação de risco poderiam conduzir viaturas da corporação



Foto: ZERO HORA
Decisão judicial ameaça reduzir número de viaturas da BM nas ruas do Estado

Uma decisão da Justiça de Santa Maria, na região central do Estado, ameaça paralisar o policiamento motorizado da Brigada Militar em todo o Rio Grande do Sul.

Com a finalidade de evitar acidentes com as viaturas da corporação, a decisão, da juíza Denize Terezinha Sassi, aponta que somente policiais militares com curso especializado de motorista em situação de risco podem dirigir um carro da BM.

No entanto, atualmente, de acordo com o comandante-geral da BM, coronel João Carlos Trindade, poucos policiais possuem a preparação exigida.

— Ordens judiciais a gente cumpre. Mas, se os motoristas que não tiverem habilitação forem impedidos de dirigir, vai parar todo o serviço de policiamento e de bombeiros. Isso seria uma temeridade — afirmou Trindade.

Autora da ação contra o Estado do Rio Grande do Sul, a Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar tenta há três anos colocar em vigor alguma medida para proteger os servidores que dirigem viaturas.

Segundo a entidade, o motivo da ação é o alto número de acidentes envolvendo os condutores dos veículos. Entre oito e 10 PMs teriam morrido em dois anos em consequência de suposto despreparo ao volante para situações de risco, conforme o presidente da associação, soldado Leonel Lucas.

— A Brigada, infelizmente, nunca deu o curso. Somos punidos por desatenção e temos de indenizar o Estado quando há danos às viaturas. Esses dias, um policial estava perseguindo um assaltante e bateu em um poste. Ele pegou dois dias de detenção por desatenção e está sendo cobrado em R$ 32 mil. A intenção é parar com toda essa aberração — afirmou o dirigente.

Apesar de entender que a situação prejudicaria o policiamento, Lucas não concorda que a associação seria a culpada por um colapso no policiamento motorizada.

— A culpa não é nossa. A culpada é a administração — afirmou.

Como o comando da BM ainda precisa ser notificado pela Justiça, o que deve ocorrer na terça-feira, Trindade afirma que aproveitará o feriado para buscar uma solução ao problema, conseguir mais tempo ou arranjar uma reunião com a magistrada. Ele evitou críticas à juíza, mas questionou a iniciativa da Associação de Cabos e Soldados.

— A associação não veio falar comigo, não apresentou uma proposta de treinamento, não trouxe documentação mostrando o problema. Ingressaram em juízo, simplesmente.





Notícia Postada em 18/09/2010 às 10:48:49 por: Redação site ABAMF

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O BICO OFICIAL NAS POLICIAS BRASILEIRA

O bico oficial nas polícias brasileiras




Há algumas semanas atrás a Polícia Militar do Distrito Federal, PMDF, tomou uma medida que gerou polêmica: o “bico”, atividade profissional secundária outrora ilegal, foi legalizado, possibilitando, inclusive, que policiais militares exerçam a profissão de seguranças particulares, conforme consta no Boletim do Comando Geral da PMDF nº 066, abril/2010:
Art. 1º É permitido ao policial militar exercer atividade remunerada, na iniciativa privada, desde que não haja contrariedade às prescrições contidas nos arts. 29 e 30 da Lei nº 7.289/84.
Art. 2º A atividade laboral a ser exercida pelo policial militar em seu horário de folga não deverá ser atentatória à moral, à ética e ao decoro da classe, e deverá ser exercida em conformidade aos regramentos que regulamentam a atividade profissional por ele executada.
Art. 3º A atividade extracorporativa exercida pelo policial militar em horário de folga não poderá prejudicar a qualidade dos serviços prestados na Corporação, devendo, dessa forma, haver compatibilidade de horários e funções, visando garantir o cumprimento do princípio da supremacia do interesse público sobre o privado.

O curioso é que a medida foi pioneiramente adotada pela corporação policial militar que tem os melhores salários do Brasil, colocando em jogo a seguinte pergunta: o bico na área da segurança, que cria distorções e perversões em sua relação com a ilegalidade, terá fim com o aumento salarial nas polícias brasileiras? A resposta, demonstrada pela PMDF, é negativa. A PM distrital adotou a medida justamente por causa da larga existência do bico como prática de complementação salarial entre seus policiais.
Baixos salários obrigam os policiais militares a se submeterem ao bico, inclusive àqueles efetuados em condições inadequadas para a sua segurança, no âmbito informal ou ilegal. Salários dignos são a primeira medida para o combate a essa distorção.
Mas não basta. O vínculo entre a segurança pública e a segurança privada só pode existir de uma forma, “por cima”, onde o policial trabalha através da mediação e controle da corporação a que pertence com a empresa interessada. Na prática, o serviço será o de segurança pública, direcionado a determinado estabelecimento ou localidade. Caso haja qualquer diligência envolvendo o interesse público, o policial poderá e deverá intervir.
Iniciativas louváveis já existem no Brasil, como a da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que realiza parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo, na “Operação Delegada”:
Hoje, cerca de 4 mil policiais patrulham vias da Sé, no centro, Santana, zona norte, Santo Amaro e Vila Mariana, zona sul, Lapa e Pinheiros, zona oeste, e recebem R$ 113 por dia. A cidade tem cerca de 25 mil policiais militares que podem aderir à operação, que reduziu cerca de 37% a ocorrência de crimes de roubo e furto no centro, segundo a Secretaria da Segurança Pública.
A comparação é entre junho e julho de 2009 e 2010 nas Ruas Aurora, Santa Ifigênia e Timbiras. “A operação melhorou o comércio, trouxe mais segurança e tranquilidade para os consumidores”, avaliou Kassab. “Vamos continuar sendo muito duros com o comércio irregular”, disse o prefeito, sem revelar o nome de ruas que receberão o projeto.(Postado dia 14/8 em Notícias Gerais)





Notícia Postada em 18/08/2010 às 11:45:42 por: Redação site ABAMF





PUBLICIDADES





PATROCÍNIO






Copyrigth © 2010 :: ABAMF- Associação Beneficente Antonio Mendes Filho da Brigada Militar :: - Todos os direitos reservados


Termos de Uso Política de Privacidade Desenvolvido por arfhpoa!

if (window.screen.width >= 1024) { document.write ('

OLHA ELES DE NOVO SÓ QUEREM O BEM BOM OS PRAÇAS QUE SE LIXEM.

JAMAIS OS OFICIAIS VÃO DEFENDER OS PRAÇAS. ELES SÓ QUEREM SU BEM ESTAR, O RESTO DA TROPA QUE PASSE FOME?Subsídio //// Tratamento Isonômico //// Carreira Superior /// Nivel Médio



Quanto à extinção da casa militar ou defesa civil, me tranqüilizou, informando que não há previsão de extinção e sim um redimensionamento



Foto: Blog Cel Trindade - Cmt Geral da BM
Subsídio //// Tratamento Isonômico //// Carreira Superior /// Nivel Médio

Hoje à tarde (15 Set), acompanhei a senhora governadora Yeda na reunião com o Presidente da Associação dos Oficiais da Brigada Militar;
O presidente da ASOF - Ten Cel (RR) Riccardi apresentou toda a argumentação referente ao tratamento salarial das carreiras de nível superior do Estado (Capitão a Coronel). Está na busca do subsídio; Pediu ainda a manutenção da Casa Militar e da Defesa Civil.
A Governadora respondeu que a questão do subsídio é paulatina e continuada. Já foi iniciado o processo com algumas carreiras de Estado e na seqüência, outras serão atendidas, entre as quais a Segurança Pública e a Fazendária. A Segurança Pública será atendida como um todo, sem que uma Instituição ou Categoria tenha preferência em relação à outra.


No final da tarde, no Gabinete da Governadora, ampliei o assunto, particularmente quanto à carreira do nível médio, ao que a Governadora assinalou que, a carreira de nível médio da Brigada Militar terá tratamento isonômico com as carreiras de Estado de mesmo nível;
Quanto à extinção da casa militar ou defesa civil, me tranqüilizou, informando que não há previsão de extinção e sim um redimensionamento, reduzindo algumas tarefas administrativas, juntando outras, aplicando método moderno de gerenciamento.
A Defesa Civil manterá a mesma estrutura e funções. O que muda é a ligação. Deixará de ser subordinada à Casa Militar e passará a ser denominada Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, ligada ao Gabinete da Governadora. As REDEC serão mantidas no mínimo com a mesma estrutura atual.






Notícia Postada em 16/09/2010 às 23:56:53 por: Redação site ABAMF

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

AS LETRAS DO TROVADOR DO RIO GRANDE.

A Cachaça
A Grande Perda do Brasil
A Mula do Falecido Palmeira
A Vida de Rodogério Santana
A Vida de Romão Vieira
Abre o Olho Rapaz
Acordeona
Agradeço a Jesus
Aguardo Sua Visita
Ajudando a Medicina
Alerta Geral
Apaixonite Aguda
Assunto Delicado
Aventura de um Gaúcho
Baile de Respeito
Baile do Chico Torto
Baile dos cabeludos
Briga de Casal
Briga no Carreiramento
Brincando Com a Rima
Brincando Com As Mulheres
Campereada de Amor
Carta pra Mamãe
Casinha do pé de Umbu
Cigana
Cinco Comparações
Cinco Mulheres
Companheira Amiga
Conformação de filho
Confusão no Baile
Conhecendo o Brasil
Conversando Com a Viola
Definiçâo das pilchas
Definição do Grito
Desafio Amigável
Desafio de um Paulista e de um Gaúcho
Desafio do Padre Rubens Pilar
Despedida do Rio Grande
Dizem que o poeta é louco
Do Outro Lado da Estrada
Dois Poderes
Duas Mães Perdidas
É assim que eu sou
Escola do Mundo
Espantem a Tristeza
Estrada da Vida
Eu Não Sou Convencido
Eu Reconheço Que Sou Um Grosso
Faca Prateada
Faça Sorrir A Criança
Feliz Caçada
Figueira amiga
Filho Abandonado
Filho da natureza
Filho sem Coração
Fiz Uma Moça Chorar
Frente Única
Gaúcho Bom é Assim
Gaúcho Caprichoso
Gaúcho Fracassado
Gaúcho Guapo
Gostei lá do Paraná
Historia de João Emanuel
História de um fazendeiro
História do Manuelito
Historia dos Passarinhos
Homem feio não possui mulher bonita
Homem Sem Coragem
Homenagem a um Amigo
Homenagem a Uruguaiana
Ignorância e Cultura
Infância Pobre
Inspiração de Poeta
Já Dormi Em Cemitério
João de Barro
Lembrança Do Passado
Levante Os Olhos Menina
Me enganei com você
Meu Conselho
Meu Principio
Meu Sofrimento
Meu Xote Amigo
Minha vivenda
Morena de Santana
Mula Preta
Não Dê Um Presente Errado
Não Enjeito Proposta
Não Me Faças Sofrer
Não mexa com quem está quieto
Não posso dizer teu nome
Não posso viver sozinho
Não Sou Convencido
Nós Somos Todos Iguais
O Cachorro E O Tatu
Oração de São Jorge
Pedidos de um Gaúcho
Percorrendo o Rio Grande
Pingo Tordilho
Pinheiro Sagrado
Por Ser a Vida Um Espelho
Promessa Para Seca
Proteção às Mães
Prova de Amor
Prova de Repentista
Que Jeito Têm a Mariana
Que negrinha boa
Quero Ver Minha Mãe
Rancho de Capim Barreado
Rancho Sem Vida
Rancho Vazio
Recordação do Passado
Rei da Caçada
Resposta da Adaga de Ésse
Resposta da milonga
Resposta Do Facão De Três Listas
Resposta do Relho Trançado
Retorno do papai
São Jorge Seja Meu Guia
Saravá pra Ti
Saudação aos Afilhados
Saudade dos Pagos
Saudades de Minha Terra
Sem Você Não Sou Feliz
Show do Gildo
Sinais dos Tempos
Sistema Dos Pagos
Sombra de Cestia
Sonhei com você
Sonhei que fui ao céu
Sonho de Grosso
Todos Devemos Rezar
Trança De China
Três Tormentos
Trova do Gildo
Valsa Das Marias
Venha Comigo Mariquinha
Vida Brava
Vida de Camponês
- Virar fã
- Cifras
- Baixe no celular
- Ouvir música
- Fotos
- Vídeos
- Álbuns
- Imprimir todas
- Enviar letra
- Pedir letra
- Camisetas
1 voto Atual 5/5 estrelas. ? ?? ??? ???? ????? 144.173 exibições Ver mais fotos

VAMOS VER ESSE DEBATE DOS PRESIDENCIAVEIS

2010/07/15 05:54 nm
Brasil terá o 1º debate das eleições 2010 pela internet nos portais IG, MSN, Terra e Yahoo! no dia 26 de julho


Agência Brasil
Os portais iG, MSN, Terra e Yahoo! abrem as rodadas de debates das Eleições 2010 com os candidatos à Presidência da República, na internet, em uma iniciativa inédita, no dia 26 de julho.

Ao vivo e 100% digital, o Debate On-Line 2010 será transmitido simultaneamente nos quatro portais, que representam 23 milhões de usuários únicos, atingindo 95% dos internautas de todo o país, segundo relatório do Ibope NetRatings, de junho de 2010.

Diferentemente dos debates tradicionais, o Debate On-Line 2010 promovido pelos portais iG, MSN, Terra e Yahoo! terá o usuário da internet como foco central na interação com os candidatos, com canal aberto no Twitter nodebateonlinebr para envio de perguntas no dia do evento.

Os candidatos estarão frente a frente com o eleitor, pela internet, durante 90 minutos, das 15h00 às 16h30, período de maior audiência nos quatro portais.

Serão convidados os candidatos que apresentaram mais de cinco por cento da intenção de votos, segundo a pesquisa Ibope, no mês de junho.

A data, inicialmente prevista para 31 de agosto, foi antecipada após alinhamentos entre os portais e os coordenadores das campanhas dos presidenciáveis. A medida foi tomada em respeito às agendas dos candidatos que terão trabalhos acelerados com o corpo a corpo com os eleitores, em todo o país.

O debate será aberto pelos próprios candidatos fazendo perguntas entre si sobre os temas que os internautas irão sugerir pelos portais, nos dias que antecedem o encontro. Em seguida haverá perguntas dos jornalistas dos portais e dois blocos de perguntas dos usuários.

Dividido em quatro blocos a interação com os candidatos convidados será integralmente pautada pelos internautas, o que fortalecerá o processo democrático num debate com a própria sociedade.
publicidadeEnquete

Qual o tema de mais importância para você nas eleições 2010 para presidente?
SaúdeSegurançaEmpregoEducaçãoMeio Ambiente
Clique aqui para ver os resultados


Qual o tema de mais importância para você nas eleições 2010 para presidente?
Saúde
19%Segurança
39%Emprego
9%Educação
27%Meio Ambiente
6%20301 votos. Resultado não tem valor científico.Mais notíciasProcuradores repudiam 'tentativa de intimidação' do PT
Em SP, 15 candidatos são enquadrados por 'ficha suja'
Receita apura servidora no ABC por IR violado
Procuradora aciona mais PSDB do que PT, diz TSE
Marina quer atingir 200 mil seguidores no Twitter
Mais no MSN Brasil

domingo, 12 de setembro de 2010

PARA QUE SERVE OS ESTRIBOS....

ESTES SERVEM PARA COMPLETAR A FIRMEZA E EQUILIBRIO DO GAÚCHO NOS ARREIOS.
CAMPERIAR SEM ESTRIBOS E TAREFA DIFICIL E INCOMODA. O GAÚCHO ALTANEIRO E MEIO DEVERTIDO USA OS ESTRIBOS BEM COMPRIDOS, AO PONTO DE ESTRIVA-LOS SÓ COM O BICO DA BOTA POREM O CAMPEIRO MODERADO ENFIA TODO O PÉ NO ESTRIBO PISANDO NELES COM FIRMESA. PARA GALOPEAR MUMN POTRO OS ESTRIBOS DEVEM SER MAIS CURTO DO QUE PARA A LIDA DE CAMPO.
OS ESTRIBOS SÃO PRESO AO CIRIGOTE PELOS LOROS ESTES PODEM SER FEITO DE COURO CRU OU DE SOLA.
QUANDO SE TEM DE ELEVAR UM CAVALO DE TIRO E NO CABRESTO A GRANDE DISTANCIA E ACONSELHAVEL CRUZAR OS ESTRIBOS POR CIMA DA CABEÇA DO CIRIGOTE APERTANDO COM OS PELEGOS, AFIM DE NÃO IREM BATENDO A TOA E ENCOMODANDO O CAVALO QUE PODE SE ASSUSTAR COM OS ESTRIBOS BATENDO SOLTO.
É O FREIO TAMBEM DEVE SER TIRADO E METIDO JUNTO COM OS ESTRIBOS EM BAIXO DOS PELEGOS DESTA MANEIRA UM CAVALO CABRESTEIA MELHOR. E AINDA FALANDO DE ESTRIBO A MAIOR GAÚCHADA QUE PODIA FAZER UM GINETE PARA DEONSTRAR SUA PERICIA NOS ARREIOS ERA DESDENHAR OS ESTRIBOS ISTO E CRUZAVA-VOAS POR BAIXO DOS PELEGOS NA CABEÇA DO CIRIGOTE SALTAVA PARA CIMA DO POTRO E SAIA AQUENTANDO OS CORCOVIO DO CAVALO XUCRO DE CORDA, SÓ SE AFIRMANDO NAS REDEAS E NOS ARREIOS EM EPOCAS REMOTA QUANDO O GAÚCHO ERA DAR PELEIA SÓ COM O FERRO BRANCO AS BRIGAS DE ADAGAS MUITO COMUM NAS GRANDES CARREREADAS DOS RINCOES OU EM CITUAÇÕES DIFICIL QUE NÃO PODIA RESOLVER COM A BOA CONVERSA ELE APELAVA PARA SEU D[FACÃO TRES LISTA, CASO CONTRARIO ELE USAVA O ESTRIBO COMO ARMA DESAFIAVA O LORO E ARMADO COM ELE TENDO NA PONTA UM ESTRIBO AMARRADO TORNAVA-SE MAIS DESTRO PARA DEFENDER-SE. PAR ARREMATAR CORRENDO EM PLENO CAMPO A FACA PERDE O FIO E O GAUCHO USA O ESTRIBO PARA AFIAR E COMPLETAR SUA LIDA CAMPEIRA OU ATE CARNEAR UM CAPÃO DE CONSUMO PARA LEVAR PARA A FAZENDA. ASSIM CONTEI MAIS UMA ESTORIA DESTE NOSSO RIO GRANDE AMADO DE EPOCAS PASSADA HOJE ESTA TUDO MAIS PRATICO E MODERNO MAIS AINDA SE ENCONTRA ESSE TIPO DE HOMEM DO CAMPO POR ALGUMAS BANDAS. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

HOMENAGEM AO GAÚCHO FUNDADOR DO ACRÉ

José Plácido de Castro
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


José Plácido de Castro (foto de Percy Fawcett, 1907)
José Plácido de Castro (São Gabriel, 9 de Setembro de 1873 — Seringal Benfica, 11 de agosto de 1908) foi um político e militar brasileiro, líder da Revolução Acreana e que governou o estado do Acre.
Índice
[esconder]
• 1 Biografia
o 1.1 Carreira militar e Revolução Federalista
o 1.2 Acre e Revolução Acreana
o 1.3 Morte
o 1.4 Homenagens
• 2 Ver também
• 3 Ligações externas
• 4 Bibliografia

[editar] Biografia
Era filho do capitão Prudente da Fonseca Castro, veterano das campanhas do Uruguai e Paraguai, e de Dona Zeferina de Oliveira Castro.
Descendente de família cristã, recebeu no seu batismo o nome do avô José Plácido de Castro, o major paulista que, após combater na Campanha Cisplatina, trocou o chão paulista pelo do Rio Grande do Sul.
Um de seus bisavós, Joaquim José Domingues,foi companheiro de Borges do Canto, na conquista das Missões em 1801, quando este território foi incorporado ao território brasileiro.
[editar] Carreira militar e Revolução Federalista
Plácido começou a trabalhar aos 12 anos - quando perdeu o pai - para sustentar a mãe e seus seis irmãos. Aos 16 anos, ingressou na vida militar chegando a 2° sargento do 1° Regimento de Artilharia de Campanha, mais conhecido como "Boi de Botas", em São Gabriel, hoje quartel do 6° Batalhão de Engenharia de Combate. Quando foi deflagrada a Revolução Federalista, Plácido encontrava-se na Escola Militar do Rio Grande do Sul, o velho Casarão da Várzea, hoje Escola Militar. Um grupo de oficiais e cadetes pediu o fechamento da escola ao presidente Floriano Peixoto, para que pudessem participar, com as forças legais, no combate à Revolução Federalista. Plácido discordava da maioria: acreditava que Deodoro da Fonseca, o presidente anterior, não deveria ter sido substituído por Floriano Peixoto; deveria ter havido eleições diretas e não a posse - como ocorreu - do então vice-presidente. Plácido lutou na Revolução ao lado dos Maragatos, chegando ao posto de Major. Com a derrota para os "Pica-paus", que defendiam o governo Floriano Peixoto, Plácido decide abandonar a carreira militar e recusou a anistia oferecida aos envolvidos na Revolução.
Mudou-se para o Rio de Janeiro, onde foi inspetor de alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro. Algum tempo depois, foi fiscal nas docas do porto de Santos, em São Paulo e, voltando ao Rio, obteve o título de agrimensor. Inquieto e à procura de desafios, viajou para o Acre, em 1899, para tentar a sorte como agrimensor.
[editar] Acre e Revolução Acreana
Existia no Acre, desde os tratados de 1750 e 1777 uma questão territorial de limites com a Bolívia. Por esses tratados, o Acre até então pertencia à Bolívia. Porém, com o ciclo da borracha, muitos brasileiros se fixaram na região. Por causa disso, houve impasses entre o Brasil e a Bolívia a respeito do território. A Bolívia alegava que os brasileiros invadiram uma região que era dela, e o governo brasileiro não reconhecia a região. Os brasileiros que ali habitavam(vindos de todos os cantos do país, principalmente do Nordeste) não aceitavam a situação e proclamaram o Estado Independente do Acre (República do Acre), em 1899, comandados pelo espanhol Luis Gálvez Rodríguez de Arias. Sabendo disso, o governo brasileiro enviou tropas que dissolveram a República do Acre, e Luís Galvez foi deposto.
Nessa época, a Bolívia organizou uma pequena missão militar para ocupar a região. Ao chegar em Porto Acre, ela foi impedida pelos seringueiros brasileiros de continuar o seu deslocamento. Os brasileiros receberam apoio do governador do Amazonas, Silvério Néri, que enviou uma nova expedição, a Expedição dos Poetas, sob o comando do jornalista Orlando Correa Lópes. Embora apoiasse a causa revolucionária, Plácido não participou da Expedição, antevendo seu fracasso. E foi o que realmente aconteceu: Logo após os "poetas" proclamarem novamente o Estado Independente, foram derrotados pelas tropas bolivianas.
Em meio disso tudo, Luís Galvez - que estava sendo refugiado para Recife - divulgou nos jornais de Manaus sobre um suposto contrato entre a Bolívia e os Estados Unidos, para o arrendamento do Acre. O contrato arrendava, por 30 anos, a região acreana, destinando 60% dos lucros para a Bolívia e os 40% restantes para o Bolivian Syndicate, um conglomerado anglo-americano sediado em Nova York e presidido pelo filho do então presidente dos Estados Unidos na época, William McKinley. O acordo também autorizava o emprego de força militar como garantia de seus direitos na região, onde os Estados Unidos se comprometiam a fornecer todo o armamento que necessitava e a opção preferencial de compra do território arrendado, caso viesse a ser colocado à venda. A Bolívia também se comprometia em, no caso de uma guerra, entregar a região aos Estados Unidos.
Plácido de Castro estava demarcando o seringal Victoria', quando ficou sabendo do acordo pelos jornais, e viu nisto uma ameaça à integridade do Brasil. Enquanto arregimentava combatentes, o governo do Brasil reconheceu os direitos bolivianos sobre o Acre. Iniciou então um movimento armado contra a Bolívia, pela posse da região.
O governo boliviano enviou um contigente de 400 homens, comandados por Rosendo Rojas. Plácido, com 60 seringueiros, enfrentou a tropa, mas foi fortificado no seringal Empreza (hoje atual Rio Branco), desta vez saindo vencedor.
Depois, venceu guarnições bolivianas em Empreza e Puerto Alonso, onde se renderam o general Ibañes e seus soldados. O presidente da Bolívia, general José Manuel Pando, decide então acabar com a revolta e, no comando das tropas, vai ao ataque de Plácido, sem sucesso.
Plácido, que na época tinha 27 anos de idade, liderou uma forte revolução com mais de 30 mil homens, vencendo as tropas bolivianas, com quase 100 mil soldados oficiais, e proclamando, pela terceira e última vez, o Estado Independente do Acre, tornando-se presidente do novo país.
Em 1903, pelo Tratado de Petrópolis, o Acre foi anexado ao Brasil.
Em 1906, Plácido foi nomeado governador do Território do Acre. Depois, viajou para o Rio de Janeiro, para visitar a família. Na então capital federal, ofereceram-lhe os galões de coronel da Guarda Nacional, mas Plácido rejeitou. Quando de seu retorno ao Acre, foi nomeado prefeito da Região do Alto Acre.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

ASSIM E ESTE GAUCHO

TENHO AMIGOS DE VALOR
TENHO AMIGOS CANTADOR
QUE ATRAVES DA MUSICA
LEVAM A HISTORIA DO
RIO GRANDE, DO PALACETE AO GALPÃO

NÃO TEM COISA MAIS LINDA DE VER
GAUCHO CAMPEIRO COM A GAITA DE BOTÃO
ALEGRANDO CORAÇÕES, DAS PRENDAS DESTES RINCÕES.

O GOSTOSO CHIMARRÃO APERITIVO DO GAUCHO
QUE TOMA AO AMANHECER, ANTES DO SOL NASCER
DEPOIS TOMA SEU CAFE NUM GESTO DE BOA FÉ

NA CAMBONA DE GALPÃO O GAUCHO
FAZ O CAFÉ PRA DEPOIS SAIR
PRO CAMPO CUMPRIR COM SEU
DESTINO DE CAMPEIRO TROPEADOR
LEVANDO A BOIADA COM DESWTINO AO MATADOR
PRA TRAZER O DINHEIRO PRO SEU PATRÃO
O SENHOR LUIZ ANTENOR QUE FICOU LÁ
NA FAZENDA CONTANDO OS DIAS PARA RECEBER
O DINHEIRO DOS RUDES BRAÇOS DO SEU
PEÃO QUE TEM MUITO POUCO VALOR
NESTE RIO GRANDE QUE GOSTA DE CANTAR SEU VALOR

SÃÓ LIDAS DESTES PAMPASGAUCHO AQUI DO SUL QUE ENCANTA MUITA GENTE
FAZENDO O RIO GRANDE SÓ CRECER PARA FRENTE
NÃO SEI ESCREVER DIREITO MAS TUDO QUE FAÇO E COM CARINHO E RESPEITO
PORQUE SOU HOMEM SEM NENHUM PRECONCEITO SOU BRASILEIRO QUE AMO MEU PAIS EMBORA CHEIO DE DEFEITO.

NÃO TROCO ESSE MEU MCHÃO POR PUNHADO DE DINHEIRO
O MAIS INPORTANTE E AMAR SEUS SEMELHANTES E
PREFIRO VIVER CONTENTE NO MEIO DESTA GENTE QUE
LEVA MEU PAIS E RIO GRANDE PRA FRENTE
SOU GAUCHO SIM SENHOR NASCIDO NESTE RIO GRANDE TOMANDO CAFÉ EM CAMBONA E TROPEANDO NOS CORREDORES PRA UM DIA DEIXAR SAUDADES AQUELES MEUS GRANDES AMORES. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

BLOG DO DAG: O MELHOR TEXTO SOBRE LULA

BLOG DO DAG: O MELHOR TEXTO SOBRE LULA: "Simplesmente o melhor texto que já tive a oportunidade de ler sobre o Lula. E olha que já li muitos.Emir Sader simplesmente arrebentou neste..."

ESSE E NOSSO BRASIL OS SENADORES NEM TÃO NO POVO

Quarta-Feira, 1 de Setembro de 2010
Reportagens Especiais
Home > Reportagens Especiais > Mapa da Mina: Assiduidade

01/09/2010 - 06h00

Em tempo de eleição, Senado bate recorde de faltas

Levantamento do Congresso em Foco mostra que os senadores faltaram quase 50% a mais neste primeiro semestre em relação ao mesmo período desde 2007



Senado vazio: senadores faltaram neste primeiro semestre mais de 50% mais que no mesmo período desde 2007
Renata Camargo e Fábio Góis

Ano eleitoral, Congresso esvaziado. Se a expectativa era de pouca assiduidade parlamentar neste segundo semestre, dados oficiais mostram que o esvaziamento do Legislativo em tempos de eleição tem início já nos primeiros meses do ano. Levantamento feito pelo Congresso em Foco revela que o número de ausências no primeiro semestre deste ano, em sessões deliberativas no plenário do Senado, aumentou mais de 50% em relação ao mesmo período desde 2007, início da atual legislatura.

O levantamento, feito nome a nome, teve como base a própria página do Senado na internet. Segundo os registros oficiais, o número de ausências de senadores em sessões deliberativas – faltas sem justificativa e faltas abonadas por licenças – saltou de 783, nos primeiros seis meses de 2009, para 1.213 no início deste ano. O percentual de ausências no período foi tão significativo que se aproximou do total obtido em todo o ano passado, quando foram registradas 1.740 ausências.

O percentual geral de ausências (total de faltas sobre o total de comparecimentos a serem registrados em plenário) também aumentou. Se, na primeira metade do ano passado, esse percentual foi de 16%, no primeiro semestre deste ano esse número subiu para 24%.

O alto índice indica que os senadores deram pouca atenção, nos meses que antecedem as eleições de outubro, às atividades legislativas em Plenário – local em que são votadas as principais proposições, das quais resultam as leis do país. O percentual de faltas deste primeiro semestre é quase o mesmo alcançado em todo o ano de 2008, que é o ano da legislatura em que os senadores tiveram mais faltas.



Método

Neste levantamento sobre assiduidade feito pelo Congresso em Foco, foram consultadas todas as listas de presença em sessões deliberativas disponibilizadas nos Diários do Senado, de 3 de fevereiro a 8 de julho (última sessão deliberativa antes do recesso parlamentar). Também foram analisados todos os requerimentos de licença encaminhados pelos senadores e aprovados pelo Plenário do Senado, com publicação a cargo da Secretaria Geral da Mesa.

Em relação às ausências sem explicação (não justificadas), observa-se que o número de faltas desse tipo é relativamente maior no semestre em questão, uma vez comparado com os primeiros semestres de anos anteriores. No primeiro semestre de 2008, senadores faltaram 183 vezes sem justificar; nos primeiros seis meses de 2009, ausentaram-se sem explicar 185 vezes; e, neste ano, foram registradas 189 faltas sem justificativa.

Pelas regras da Casa, os senadores têm direito a justificar suas faltas por meio de licenças, como prevê o regimento interno (artigos 13, 39 e 40). Basta o encaminhamento de um ofício. São três tipos: licença por atividade parlamentar ou missão política; licença por motivos de saúde; e licença para tratar de interesse particular. Dessas, apenas a licença por interesse particular significa desconto na folha de pagamento do senador (o chamado ônus remuneratório). Nas demais, mesmo ausente, o parlamentar continua recebendo seus vencimentos.

Segundo os dados reunidos e cotejados no levantamento, foram solicitadas 1.024 licenças no primeiro semestre de 2010. Dessas, a maioria (756) se refere a licenças para atividades parlamentar. Já as licenças por motivo de saúde somaram 131, enquanto as licenças para tratar de interesse particular chegaram a 128.

Em comparação com os anos anteriores desta legislatura, evidencia-se que os senadores, além de faltarem mais sem qualquer justificativa, também protocolaram mais requerimentos de licença. O número de licenças por interesse particular, por exemplo, quase dobrou na primeira metade deste ano em relação ao mesmo período no ano anterior. Além disso, foi superior ao número de licença para tratar de assuntos privados em todo o ano de 2009.



Antes do Congresso em Foco iniciar as reportagens sobre assiduidades, a cada fim de semestre ou sessão legislativa (ano), os parlamentares não davam tanta importância ao registro de licenças. Os números deste levantamento demonstram que diversos senadores passaram a recorrer à prerrogativa regimental, que deve ser oficializada na Secretaria Geral da Mesa e levada pela Mesa Diretora à aprovação em plenário.

Além disso, os próprios veículos de comunicação começaram a prestar mais atenção no assunto, inclusive com referências às matérias publicadas por este site. Registros de assiduidade parlamentar não eram veiculados pela imprensa antes do levantamento exclusivo do Congresso em Foco, em 2007. Confira abaixo:

Assiduidade 2007

Assiduidade 1º semestre 2008

Assiduidade 2008

Assiduidade 1º semestre 2009

Assiduidade 2009

Transparência dificultada

O quadro de comparecimento a sessões deliberativas e a lista de requerimento de licença são duas fontes de informação independentes, veiculadas em campos distintos na página do Senado na internet. Esses dados não são fornecidos de maneira organizada, ou seja, não há correlação em ambos os registros – o que facilitaria a visualização do verdadeiro cenário sobre assiduidade.

A não vinculação entre os registros de presenças e licenças exige minucioso trabalho de compilação e comparação – processo que consiste em verificar quais faltas foram justificadas, por quais motivos, e em que períodos houve o maior fluxo de pedidos.

Ao contrário da Câmara, que publica os dados sobre a assiduidade na página de cada um dos deputados, o Senado não dá a transparência adequada a essas informações. E, além dos dados dispersos, o caminho até os arquivos corretos é complexo e de difícil acesso ao internauta leigo. Não raro, os próprios servidores da Casa se confundem..

A Constituição Federal determina que senadores, bem como deputados, devem comparecer a, no mínimo, dois terços das sessões ordinárias. A exceção são as licenças, que podem ser justificadas por motivo de saúde, interesse particular ou missão política. Caso ultrapasse o limite constitucional, o parlamentar faltoso pode enfrentar processo de perda de mandato na Corregedoria do Senado.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

COMEÇARAM BEM OS CANDIDATOS AO GOVERNO.

Candidatos desrespeitam servidores públicos




Foto: ABAMF
Caravanas do interior do estado das Regionais da ABAMF estiveram na Capital, dia 30 de agosto, para ouvir os pretendentes ao Palácio Piratini sobre questões ligadas ao serviço público. A decepção dos brigadianos foi traduzida pelo presidente Leonel Lucas, “Eles tiveram medo. Nós vamos estar lá, na frente do Palácio. Segurança pública como prioridade no discurso é bonito”, disse. Os três candidatos que lideram as pesquisas desistiram ou não confirmaram presença a menos de 4h do início do painel dos candidatos com os servidores públicos promovido pela ABAMF, ASSTBM, FESSERGS E SINTERGS.

Os candidatos Pedro Ruas(PSOL) e Carlos Schneider(PMN)foram os únicos a comparecer no auditório do Hotel Embaixador, às 14h, para falar com os servidores estaduais civis e militares, no entanto não puderam fazer uso da palavra devido à legislação eleitoral, pois o evento foi trasmitido ao vivo pela internet e previa a participação de todos os concorrentes ao cargo de governador.

O secretário-geral da ABAMF, Ricardo Agra, destacou que os servidores têm como única bandeira a defesa do serviço público, a luta pela preservação dos direitos e contra o sucateamento dos serviços.

Na mesa diretora dos trabalhos o presidente da ABAMF, Leonel Lucas, da Fessergs, Sérgio Arnould, do Sintergs, César Chagas, e o vice-presidente da ASSTBM, Olivo Moura, explicaram para o grande número de trabalhadores presentes o cenão dos candidatos e o painel foi transformado em plenária de congraçamento de servidores estaduais civis e militares. Representação do Daer, Susepe, Ipê, Sinpers, entre outros, fizeram uso da palavra para denunciar o descaso com os serviços públicos à população gaúcha.

Antes do evento, o Conselho Deliberativo da ABAMF e representantes e caravanas das regionais estiveram reunidos na sede matriz. A falta dos pretendentes a chefe supremo da Brigada Militar, no entanto, já mostra que o diálogo com os brigadianos só será feito se houver grande mobilização, como aconteceu no ano passado.

Para Sérgio Arnould, “a união dos servidores civis e militares mostra que os trabalhadores estão juntos na defesa do serviço público”. Já o presidente do Sintergs resumiu: “seria um grande momento para categoria. Nós queríamos ouvir os candidatos sobre os temas relevantes".

Paulo Rogério N. da Silva
Jornalista MTb 7355/RS
Assessoria de Comunicação ABAMF




Outras Fotos




Notícia Postada em 30/08/2010 às 18:38:34 por: Redação ABAMF

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O BRIGADIANO

AUTOR ACELINO SEVERO TEN RES DA BM.
NAS NOITES FRIAS DE INVERNO.
NOS MORMAÇO DE VERÃO;
DE DIA OU NA ESCURIDÃO,
NA POEIRA OU NOS LAMAÇAIS,
POR ESTRADAS OU BANHADAIS
VAI AMRCANDO SUA TRILHA,
É O BRIGADIANO QUE PASSA.
SANGUE PURO DESTA RAÇA
LEGADO POR FARROUPILHA.

ESTE RIO GRANDE GAÚDERIO
PEDAÇO DO MEU DO MEU BRASIL
ESTA MILICIA EM PERFIL
MUITO BEM SOUBE GUARDAR
ATÉ ME FEZ RECORDAR
DAS LUTAS DOS ENTREVEROS
PELEANDO NO ESTRANGEIRO
SUA PATRIA SOUBE HONRAR.


POR ISSO ME ORGULHO TODO
GUANDO VEJO UM BRIGADIANO
QUE SATISFEITO E UFANO
NA CAMPANHA OU NA CIDADE
TRAZENDO TRANQUILIDADE
PERIGANDO A PROPRIA VIDA.
DEIXANDO SUA MÃE QUERIDA
INTRANQUILA A PENSAR
A ESPOSA FICA A REZAR
JUNTO AOS FILHOS PEQUENINO.
PEDINDO AJESUS MENINO
PARA O MARIDO VOLTAR.

E QUANDO LOGRAM AMORTE
NAS NOITES LONGAS VIGILIA,
MORRENDO PELA COXILHA
COMBATENDO O ABIGEATO
É O BRIGADIANO DE FATO
ESTA NOITE COMPANHEIRO
QUE ESTA SEMPRE A LUTAR
PERSEGUINDO SEM CESSAR
O MAL FEITOR OU DESORDEIRO.

POR ISSO EU REZO POR TI
MEU DESTINTO CAMARADA
PRA MUITOS NÃO VALE NADA
QUE INPORTAS SÉ ES HEROI
E QUEM NA VIDA DESTROI,
POR INVEJA OU MALGUERENÇA;
VEJO TUDO EM DECADENÇIA
COM ETAPAS FUNERAIS.
E ESTA TROPA DO PAGO
TEM UM ORGULHO QUE TRAGO;
A ESTORIAS DOS TEUS ANAIS.


E ÉS TU VELHA BRIGADA
LAMPARINA DESTA CHÃO
NÃO A VENTO NÃO A CHUVA
QUE DESFAÇA TEU CLARÃO
O VENTO QUANTO MAIS FORTE
AVIVA MAIS O TIÇÃO;
POR TANTO SEGUE CLAREADO COM FIBRA E ORIENTAÇÃO.


ESTA POESIA EU GANHEI DO MEU AMIGO EM 1974 E HOJE VENHO PULBLICAR ELA EM HOMENAGEM A ELE E A TODOS OS POLICIAIS DA GLORIOSA BRIGADA MILITAR DO RIO GRANDE DO SUL. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

INTERNACIONAL BI CAMPEÃO DA LIBERTADORES

O TIME DO INTER CONQUISTOU MAIS UM TITULO TORNOU-SE BI CAMPEÃO DA LIBERTADORES, DE 2010 PARABENS AO COLORADOS E TODOS OS SIMPATIZANTES DESSE GRANDE TIME AGORA SÃO OS DOIS MAIORES DO RIO BRANDE DO SUL QUE, COM ORGULHO TEM ESSE TITULO INTER E SEU RIVAL GREMIO SIM RIVAIS MAIS DENTRO DO MUNDO ESPORTIVO PORQUE OS SEUS DIRIGENTES JOGADORES PODEM SER AMIGOS E DEVEM PORQUE NO ESPORTE A GENTE TEM QUE SABER, SER TORCEDOR E RESPEITAR OS OUTROS QUE TEM SEU TIME DO CORAÇÃO. EU FICO TRISTE QUANDO VEJO GENTE BRIGANDO E MATANDO POR CAUSA DE TIME DE FUTIBOL PORQUE O TIME NÃO NOS DA NADA ALEM DAS VITORIAS QUE CONQUISTA DENTRO DAS QUATRO LINHAS DO CAMPO SAIU DALI TERMINOU COM CERTEZA ELE NÃO VAI VIM ME AUXILIAR OU ME DAR ALGO DE PRESENTE POR SER TORCEDOR, ASSIM NÃO DEVEMOS OFENDER AS PESSOAS POR CAUSA DE FUTIBOL POLITICA RELIGIÃO ETC ETC CADA UM COM SEUS TIMES OU COSTUMES, COMO SE DIZ DO QUE NÃO INVADA SEU ESPAÇO PARTICULAR SUA INTIMIDADE DEVEMOS VIVER SEMPRE EM PAZ NOS ESTADIO DE FUTOBOL A VIOLENCIA NÃO LEVA A NADA NOS BRASILEIROS DEVEMOS DAR O EXEMPLO DE RESPEITO E PAZ DENTRO DOS CAMPOS DE JOGOS E SER FANATICOS APENAS, NÃO VIOLENTO POR CAUSA DE JOGO ISSO E ANTIDESPORTIVO, VAMOS VIBRAR JOGAR BRINACAR SEMPRE NA PAZ ISSO E BONITO SAUDAVEL PARA TODA UMA NAÇÃO DE TORCEDORES QUE TEM DENTRO DO NOSSO PAIS E PELO O MUNDO A FORA. PARBENS INTER AGORA VAMOS LUTAR PELA CAMPEONATO BRASILEIRO JÁ QUE FAZ TRINTA ANOS QUE VOCE NÃO DÁ ESSA ALEGRIA AOS TEUS TORCEDOR, E DEPOIS VA LÁ EM DUBAI E TRAGA MAIS UMA TAÇA PARA NOS GAUCHOS E COLORADOS, DESSE ESTADO E DO PAIS QUE TEM BASTANTE ESPALHADO POR ESSE MUNDÃO DE DEUS. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

OLHA ELES DE NONVO

Associação dos Oficiais da Brigada Militar apresenta reivindicações à Assembleia



Dirigentes foram recebidos por Cherini nesta quarta



Foto: Agência de Notícias -AL
Associação dos Oficiais da Brigada Militar apresenta reivindicações à Assembleia

O presidente da Assembleia Legislativa, Giovani Cherini (PDT), recebeu dirigentes da Associação dos Oficiais da Brigada Militar, em audiência nesta quarta-feira (25), na Sala da Presidência. Houve apresentação da nova diretoria da entidade e foi abordada a questão dos subsídios da categoria.

De acordo com o presidente da Associação, tenente-coronel José Carlos Riccardi Guimarães, a reivindicação é no sentido de haver tratamento igualitário no encaminhamento da lei de subsídio da categoria. “Queremos que o projeto seja enviado pelo Executivo no mesmo momento em que encaminhar o da Polícia Civil”, disse Guimarães.

Participaram também o vice-presidente da entidade, coronel da reserva Moacir Simões; e o assessor da Gestão e Metas, major Marco Vinícius Aguirre Gôuvea; o chefe do Gabinete Militar da AL, Luiz Antonio Fouchi de Leon; e o chefe do Gabinete da Presidência, Enilto José dos Santos.






Notícia Postada em 26/08/2010 às 01:33:24 por: Redação site ABAMF
E LAMENTAVEL QUE OS OFICIAIS SÓ PENSAM NO SEU BEM ESTAR, E OS PRAÇAS DAS POLICIAS MUITOS FAZEM QUE NÃO SE DÃO CONTA QUE ELES SO VIZAM SEUS INTERECE E JAMAIS VÃO LUTAR PARA MELHORAR OS SALARIOS DOS PRAÇAS.

O BUÇAL E O GAUCHO VIVEM LADO A LADO

O BUÇAL É FEITO DE COURO CRU, PODE SER TORCIDO DE TRES TENTOS, MAS NO GERAL SÃO TRANÇADOS DE CINCO E OITO TENTOS. COMPOE-SE O BUÇAL DAS SEGUINTES PARTES, CABEÇADA ,TESTEIRA, FOCINHEIRA, CADEIRA E O FIADOR. NESTA PARTE QUE LEVA UMA ARGOLA ONDE E PRESILHADO O CABRESTO. FALANDO-SE DE BUÇAL, E LOGICO, COMPRENDE-SE O CONJUNTO QUE E FORMADO POR ESTE E O CABRESTO.SEPARADOS PERDEM A UNIDADE. SERIA O MESMO QUE UM MARTELOSEPARADO DO CABO. ALEM DO BUÇAL, TAMBEM E MUITO USADO O BUÇALETE, ESTE E O MAIS SIMGELO E É FEITO DE COURO CHATO E PONTIAGUDO.TODO O GAUCHO QUE SE PRESA GUANDO VAI A MANGUEIRA PEGAR UMA CAVALO, DA DE MÃO NO BUÇAL, PEGAR O CAVALO COM O FREIO E ERRADO. A NÃO SER QUE O GAUCHO VA PEGAR UM MATUNGO MANSO.AGORA QUANDO TRATA-SE DE UM PEÃO IR PEGAR A SOGUEIRA AI E DISPENSADO O BUÇAL. ELE LEVARA SÓ O FREIO E O PELEGO NA MÃO. NUNCA DEVE-SE ATAR UM CAVALO ELPA REDEA, POIS EM CASO DE REBOLIÇO AO ASSUSTAR-SE O CAVALO PODE SENTAR-SE, ENTORTANDO O FREIO OU REBENTAR UMA CANADE REDEA. E PIOR AINDA, SE SAIR CAMPO A FORA, VENDENDO AS REDEAS PISANDO NAS REDEAS CORTARA A BOCA. O GAUCHO PREVENIDO NÃO APRESILHA O CABRESTO SÓ AO REDOR DO PESCOSO DO CAVALO COMO E ABITO MAS SIM METE-O POR CIMA DA CABEÇA DO CIRIGOTE, APERTANDO-O ENTRE OS PELEGOS.ALI FICA MAIS A MÃO.POIS SE POR QUALQUER EVENTUALIDADE NESSECITA BOLCAR APERNA LIGEIRO. JA SAI DE CABRESTO NA MÃO. ASSIM FAZIAM OS CAMPEIROS NO TEMPO DA VIDA BRUTA, HOJE ESTA TUDO MODERNO NÃO TEM MAIS HOMENS CAMPEIRO QUE ENTENDA DA VIDA DE CAMPO, SÃO POUCOS OS QUE VIVEM DESTA LIDA PORQUE NOSSOS FAZENDEIRO NÃO LHES DÃO O VALOR MERECIDO AI ACABA AFSTANDO O HOMEM DA LIDA CAMPEIRA E ELE ACABA VINDO PARA A CIDADE E MUITAS VESEZ SE MARGINALIZANDO, PORQUE O QUE ELE SABE E SÓ LIDAR COM A VIDA CAMPEIRA. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

Deputada Emilia Fernandes

Deputada Emilia Fernandes

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O GAÚCHO E O ARREIO

ARREIOS SÃO OS APETRECHOS QUE NO INTERIOR DO BRASIL SERVEM COMO A SIMPLES SELA PARA APARELHAR OS ANIMAIS DE MONTARIA. ALEM DISSO POSSUI TAMBEM A DUPLA FINALIDADE DE NÃO HAVENDO CAMA A MAÕ O GAÚCHO POSSA DORMIR EM CASA OU EM PLENO CAMPO SERVINDO-LHE DE CAMA COMPONSE OS ARREIOS DE XERGÃO OUI BAIXEIRO SE ESTENDENDO A CAROAN PEÇA DE COURO COM FORMATO RETANGULAR. DEPOIS O LOMBILHO SUBSTITUIVO DO SELIN OU SELAASSEGURANDO A FIRMESA DE TUDO COM ASINCHA, QUE PASSA SOBRE O LOMBILHO E SOBRE O VENTRE DO CAVALO APERTANDO TUDO SOBRE ESTE VÃO, OS PELEGOS SÃO QUE NADA MAIS PELES DE OVELHAS COM LÁ, SERVINDO APRA AMACIAR O ACENTO DA MONTARIA DO GAÚCHO EM CIMA DE SEU CAVALO. TAMBEM SERVE DE CAMA OS PELEGOS QUANDO O HOMEM SAI EM GRANDES TROPPEADAS PELO NOSSO RIO GRANDE DO SUL E ATE OUTROS ESTADOS DO BRASIL.TEMOS TAMBEM O GRADE PONCHO DE LÁ OU DE PANO COM GRANDE REZISTENCIA QUE ATACA CHUVAS E PROTEJE NOSSO GAUCHO DO FRIO RIOGRADENSE DO SUL DO PAIS,TAMBEM UM CHAPEU DE ABAS LARGAS PARA PROTEGER DO SOL, A INDISPENSAVEL CAMBONA OU CHALEIRA PARA AQUECER SUA AGUA QUANDO ACAMPA PARA SEU DESCANSO, DE SI PROPRIO E DE SEU COMPANHEIRO INDISPENSAVEL O CAVALO. ALEM DE SEMPRE ESTAR ACOMPANHADO DE UM CACHORRTO AMIGO O GAUCHO NÃSO DISPENSA O CHURRASCO E CAFE EM CAMPONA, COM UMA BOLACHA OU CAGETA BEM DURA PARA SUA REFEIÇÃO NAS SUAS TROPEADAS, UMA TRADIÇAÕ DESTE ESTADO EMBORA ATUALMENTE JA NAÕ TENHA MAIS TROPEIROS, TODDOS FORMA SUBISTITUIDO PELOS GRANDES CAMINHOES OU CARRETAS QUE FAZEM ATUALMENTE O SERVIÇO DO GAUCHO EM SUAS TROPAS EM DIREÇÃO AO MATADOUROS OU FRIGORIFICOS DO BRASIL.ASS GAUCHO ALDO VARGAS

terça-feira, 24 de agosto de 2010

ESTAMOS EM PLENA CAMPANHA

TENHO OLHADO AS CAMPANHAS DOS CANDIDATOS A PRESIDENCIA DO BRASIL, E TENHO PRESTADO BASTANTE ATENÇÃO NAS PROMESSAS DE CAMPANHA DE TODOS ELES E VEJO AS PROMESSAS DE CANDIDATOS QUE NÃO TEM CABIMENTO DIZENDO QUE VAI LEVAR O SALARIO MINIMO DO BRASIL PARA DOIS MIL E QUINHENTOS REAIS. ISSO E COISA DE GENTE QUE NÃO TEM QUE FALAR E VEM COM ESS CONVERSA PARA ENGANAR OS ELEITORES DO PAIS PENSANDO QUE SOMOS PESSOAS SEM NEM, UM CONHECIMENTO DE QUWE UM PAIS COMO O BARSIL DOBRAR O SALARIO MINIMO COM CERTEZA VAI LEVAR A PREVIDENCIA SOCIAL A FALENCIA TOTAL, PORQUE VAI ATRAS DO SALARIO MINIMO TER QUE AUMENTAR OS OUTROS SALARIO DOS FUNCIONARIO PUBLICOS DE TODO O BRASIL E COMO VAI HAVER DINHEIRO SEM AUMENTO DOS INPOSTOS QUE JA PAGAMOS QUE E UM ABISURDO DE ALTO E UM DOS MAIS CARO DO MUNDO, APESAR QUE VIVEMOS NUM PAIS QUE INPOSTOS E AS COISAS DE PRIMEIRA NESSECIDADES SÃO CARISSIMAS ALEM DE SALARIOS DIFERENCIADOS UNS GANHAM FORTUNAS OUTROS VIVEM EM COMPLETA MISARIA, QUE NÃO TEM DINHEIRO NEM PARA COMPRAR O PÃO DE CADA DIA, ASSIM AS DIFERENÇAS SOCIAIS SÃO UMA COISA VERGONHOSA, E AS PROMESSAS EM EPOCA DE ELEIÕES SÃO MARAVILHOSA FALAM EM SUADE SEGURANÇA ESTUDO ETC ETC E TEMOS A PROVA DA TRAIÇÃO DE CERTTOS POLITICOS QUE DEIXARAM OS POLICIAIS MILKITARES E BOMBEIROS E PLOICIAS CIVIS A VER NAVIO PORQUE A PEC 300 FOI SEPULTDADA DEFINITIVAMENTE ENRROLARAM COMO BONS POLITICOS QUE SÃO E ACABARAM NÃO APRIOVANDO UMA MATYERIA DE TAMANHA INPORTANCIA PARA NOSSO BRASIL, E OS BANDIDOS CONTINUO MATANDO ASSALTANDO E FICAM POUCO TEMPO NA CADEIA E VOLTAM PARA AS RUAS A COMETEREM OS MESMO ASSALTOS, ENQUATO FICAMOS ENCURRALADO ENTRE BANDIDO E POLICIA, E MUITOS INIOCENTES MORRENDO POR FALTA DA SEGURANÇA E POLICIAL BEM PREPARADO E BEM PAGO, MAIS COM ESSE SALARIO DE FOME QUE OS GOVERNO PAGAM JAMAIS VAMOS TER UMA SOCIEDADE SEGURA E TRANQUILA, COM CONFIANÇA NA NOSSA POLICIA, QUE TRABALHA APENAS NA RAÇA E NO PEITO AS VEZES ATE COM FOME SAI PARA RUA PARA ATENDER UMA OCORRENCIA E SEM ARMA PORQUE O BANDIDO SEMPRE ESTA MAIS ARMADO QUE OS NOSSOS POLICIAS DO BRASIL, FICO TRISTE DE VER ISSO NUM PAIS TÃO BONITO. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

DEPUTADOS BATEM RECORDE DE FALTAS DA LEGISLATURA

02/08/2010 - 06h00

Deputados batem recorde de faltas da legislatura

Em tempos de eleição, deputados faltaram 7.567 vezes no primeiro semestre, de acordo com levantamento exclusivo feito pelo Congresso em Foco. É o maior número de ausências registrado desde 2007



Affonso Camargo é o deputado mais faltoso, num semestre em que a Câmara bateu o recorde de ausências em toda a legislatura
Fábio Góis e Renata Camargo

Os deputados brasileiros acabam de obter mais um recorde, ainda que isso não seja motivo de orgulho. No primeiro semestre de 2010, eles registraram o maior número de faltas acumuladas em sessões deliberativas em plenário da legislatura (sessões de votação de proposta), em comparação aos semestres anteriores desde 2007. Ao todo, os deputados faltaram 7.567 vezes, justificadamente ou não, o que representa 25,6% de ausências em 59 sessões deliberativas realizadas entre fevereiro e julho.

O número de faltas quase dobrou em relação ao primeiro semestre do ano passado, quando foram registradas 4.892 faltas gerais (com ou sem justificativa). O total de ausências nesses seis meses foi também quase igual ao número de faltas registradas durante todo o ano de 2008, quando os deputados tiveram 7.643 faltas.

As ausências saltam aos olhos, especialmente, em termos percentuais, ou seja, na relação do total de faltas com o total de sessões deliberativas realizadas no semestre. O percentual de ausências no primeiro semestre de 2010 é superior ao obtido nos três anos anteriores.


Leia aqui os levantamentos anteriores sobre assiduidade
Duas mil faltas a mais na Câmara em 2009
Deputados faltam mais em 2008
A assiduidade dos deputados federais em 2007

O levantamento de assiduidade parlamentar é feito pelo Congresso em Foco ao final de cada semestre/ano. O estudo tem como base a própria página eletrônica da Câmara dos Deputados. Todos os parlamentares que exerceram o mandato, independentemente do período e da condição (titular ou suplente), são incluídos para efeito de cálculos e comparações.

Ano eleitoral

O aumento das ausências na Câmara no primeiro semestre do ano tem como motivo o ano eleitoral. Deputados afirmam que, nesse período, cresce a necessidade de recorrer às bases nos estados e de estar mais próximo dos eleitores. O fato é visto pelo cientista político Otaciano Nogueira como um momento de “condescendência” dos parlamentares em relação às faltas nas atividades legislativas.

“São as conjunturas. Não se pode esperar que 2010, ano eleitoral, tenha o mesmo nível de frequência dos outros anos. Está todo mundo empenhado nas campanhas desde o início do ano. A condescendência de deputados e senadores em relação à frequência aumenta”, afirma Otaciano, acrescentando que “circunstâncias peculiares, particulares” contribuem para o aumento das faltas.

Otaciano alerta, no entanto, que o problema maior não decorre do grande número de faltas em ano eleitoral, mas dos sucessivos aumentos de ausências que vêm ocorrendo ano a ano. Como o Congresso em Foco tem mostrado em reportagens semestrais sobre o tema, a cada ano os parlamentares elevam o percentual de faltas em relação ao ano anterior. “Se em 2009 o nível de faltas foi maior do que 2008, isso é preocupante, porque não tem eleição. Não há razão para tantas faltas”, diz Otaciano.

Em 2009, em relação ao ano anterior, os deputados aumentaram em mais de duas mil a quantidade de faltas em votações plenárias. Em 2008, se comparado com o ano de 2007, também houve aumento nas ausências. No segundo ano do mandato, os deputados faltaram 16% das sessões, enquanto no ano anterior esse percentual foi de 13,88%.

Campeões

Os dez mais faltosos do primeiro semestre deste ano tiveram juntos 433 faltas. O campeão de ausências foi o deputado Affonso Camargo (PSDB-PR) que compareceu em apenas sete sessões das 59 reuniões deliberativas realizadas no período. Em seguida, está o parlamentar maranhense Zé Vieira (PR), que faltou a 49 sessões, e o deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), que faltou a 80% das sessões (47 ausências).

Dois deputados de expressão nacional também aparecem entre os mais faltosos: o ex-líder do PSDB na Câmara José Aníbal (SP) e o deputado Ciro Gomes (PSB-CE), que chegou a ensaiar uma candidatura à Presidência da República. Aníbal esteve presente em apenas 14 das 59 sessões de votação, enquanto Ciro faltou a 69% das reuniões deliberativas.

Dos campeões de falta, nove concorrem a uma vaga no Congresso Nacional. Oito disputam a reeleição para deputado: Affonso Camargo, Zé Vieira, José Aníbal, Severiano Alves, Marina Maggessi, Alexandre Silveira, Bispo Gê Tenuta (que transferiu o título para a Bahia) e Nice Lobão. Um concorre ao Senado, o deputado Jader Barbalho, e apenas Ciro Gomes, que pretendia disputar a Presidência da República, está fora da disputa eleitoral.

No grupo dos dez deputados mais faltosos, a maioria é de oposição. Dois deles pertencem ao DEM, dois ao PSDB e dois ao PPS. Os demais são de governistas do PMDB, dois deles, um do PR e um do PSB.

O artigo 55 da Constituição estabelece que o parlamentar que faltar a mais de um terço das sessões deliberativas fica passível de perder o seu mandato. Na prática, porém, esse dispositivo só foi aplicado em duas ocasiões, ambas em 1989. Na época, os deputados Felipe Cheidde (SP) e Mário Bouchardet (MG) foram cassados por faltas.

“No Congresso, sempre houve atalhos, maneiras para faltar às votações”, afirma Otaciano mencionando a possibilidade de justificar as faltas por meio de licenças. “Muitos não participam das sessões até por incompetência. Outros não participam porque não têm interesse. E há ainda os que não participam porque não querem se comprometer, principalmente em questões mais polêmicas”, diz o cientista político.

Justificativas

Em seu site, a Câmara ainda não disponibiliza os motivos das ausências dos parlamentares em relação às faltas justificadas – ou seja, aquelas abonadas por licenças por motivos de saúde, por interesse pessoal ou por missão oficial. Para saber a razão da ausência dos deputados, o Congresso em Foco entrou em contato por e-mail e por telefone com os parlamentares mais ausentes.

Apenas a deputada Nice Lobão (DEM-MA), por meio de sua assessoria, deu retorno aos contatos do site. Aos 73 anos, a parlamentar justifica que, por causa de problemas na coluna, não pôde comparecer a 40 das 59 sessões deliberativas. A assessoria da deputada esclarece que Nice passou por uma cirurgia em março e, por isso, pôde estar presente apenas em votações importantes como as de projetos do pré-sal.

A Secretaria Geral da Mesa Diretora explica que a licença por motivo médico não estabelece prazo para a volta do parlamentar às atividades, mas caso a licença ultrapasse 120 dias, o regimento interno da Casa determina a convocação do suplente. Mas se não ultrapassar esse prazo, o deputado que recorre a essa licença continua recebendo os subsídios normalmente, desde que comunique formalmente seu problema à Mesa Diretora, com apresentação de atestado médico.

“A licença médica é plenamente explicável. Mas é bom lembrar que os atestados passam pela junta médica da Câmara”, explicou o secretário-geral da Mesa, Mozart Viana, acrescentando que, caso a equipe médica julgue necessário, o deputado também passa por uma avaliação clínica.

Dos demais parlamentares procurados, apenas o deputado Ciro Gomes declarou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não comentaria o índice de 69% de ausências nas sessões deliberativas. O Congresso em Foco reitera que os deputados podem entrar em contato com o site a qualquer tempo para apresentar as suas justificativas.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

SANTANA DO LIVRAMENTO 187 ANOS PARABENS

MEU LIVRAMENTO PARABENS POR ESTAR COMPLETANDO CENTO E OITENTA E SETE ANOS DE IDADE, MINHA TERRA ABENÇOADA E QUERIDA PELOS TEUS FILHO, ESTA CADA DIA MAIS LINDA MAIS FLORECIDA PARECE UMA MENINA QUE ESTA ARRECEM DESABROCHANDO PARA DANÇAR A VALSA DE SEUS QUINZE ANOS, ESPERO VER VC COMPLETAR SEUS DUZENTOS ANOS COM ESSE VIGOR E LINDA COMO SEMPRE, COM ESSA AGUA MARAVILHOSA QUE NOS TEMOS CONSIDERADA A MELHOR DO MUNDO, COM SUA GENTE ENCANTADA COM AS PAISAGEM VERDEJANTE DE SEUS CAMPOS, SERUS JARDIM COBERTO DE FLORES, E ASSIM QUE TE VEJO MINHA CIDADE MARAVILHOSA E VAI SER SEMPRE PARA MIM A MELHOR CIDADE DO MUNDO NÃO TROCO VC NEM POR UM MILHÃO DE DOLAR, SERIA TRAIR MINHA CIDADE MARAVILHOSA COM UM POVO ORDEIRO TRABALHADOR GENTE SIMPLES DO CAMPO QUE LUTA TRABALHANDO PARA NOS ALIMENTAR AQUI NA CIDADE, GENTE DO BEM QUE SÓ QUER VER NOSSA CIDADE CRECER A CADA ANO QUE PASSA ESPERAMOS OS NOSSOS POLITICOS TRAZER INDUSTRIAS,E COISAS QUE FAÇA ELA CRECER MAIS PARA NÃO DEIXAR NOSSOS FILHOS IREM EMBORA, ELA FICA TRISTE QUANDO VE SEUS FILHOS TEREM QUE PARTIR PARA OUTRA QUERENCIA, AI NOSSA CIDADE ENTRISTECE, AMIS HOJE ELA TEVE ORGULHO NO DIA DE SEU ANIVERSARIO RECEBEU O NOSSO PRESIDENTE DA REPUBLICA SR LUIZ INACIO LULA DA SILVA. O NOSSO LULA COMO CARINHOSAMENTE CHAMADO PELO POVO, QUE ELEGEU POR DOIS MANDATOS E VAI DEIXAR O GOVERNO EM JANEIRO DE 2010 COM OITENTA E CINCO POR CENTO DE APROVAÇÃO UM MARCO ESTORICO NO BRASIL, NUNCA UM PRESIDENTE TEVE TANTA ACEITAÇAÕ COMO O LULA, POR SER HOMEM SIMPLES QUE SE PREOCUPA COM O TRABALHADOR, E O POVÃO DESTE PAIS,VAMOS SENTIR FALTA DELE O BRASIL JAMAIS VAI TER UM CHEFE COM O CARISMA DO LULA COMO TEVE, AI O POVO VAI ACHAR MUITA FALTA DO SEGUNDO PAI DOS POBRES, DESTA NAÇÃO, QUANDO DEIXAR O GOVERNO ESPERO QUE ELE TENHA MUITA SAUDE E SEJA FELIZ O RESTO DA VIDA. MAIS EU VOLTO A DIZER LIVRAMNETO ESTA ORGULHOSA NO SEU DIA RECEBEU O CHEFE DA NA~ÇAO COMO PRESENTE E VAI DAQUI PRA FRENTEW CRECER MUITO MAIS DO QUE CRECE VAI SALTAR E QUANDO COMEMORAR OS 200 ANOS VAI DAR UMA FESTA, TÃO GRANDE QUE VAI FICAR NOS ANAIS DA HISTORIA. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

terça-feira, 27 de julho de 2010

HOMENAGEM A MINHA AMIGA GICELA MENDES

EL CHAMAMÉ PISA FUERTE EN BUENOS AIRES
Pertenencia correntina
Durante el fin de semana la presencia de artistas de Corrientes, de las variadas gamas de las artes, se hicieron presentes en distintos puntos de la Capital Federal. El autor de esta nota hace un repaso por la inauguración de la muestra "Pertenencia" en el Fondo Nacional de las Artes, los recitales de las Hermanas Vera y Gicela Méndez Riveiro, así también las actuaciones en la Casa de la provincia.
Por Raúl Ripa (especial para EL LIBERTADOR)

--------------------------------------------------------------------------------


INAUGURACIÓN. La pintora Norma Capponcelli; el presidente del Fondo Nacional de las Artes Héctor W. Valle y el subsecretario de Cultura Gabriel Romero.



En la blanca e iluminada Casa de la Cultura del Fondo Nacional de las Artes deslumbró la espléndida correntinidad. La antigua vivienda de Victoria Ocampo, construida en 1929, está muy cerca de la réplica de la residencia que el General San Martín, ilustre correntino, habitara en Grand Bourg, habilitada en 1946.
En ése prestigioso ámbito se inauguró una exposición de artesanías de cuero, soga, telar, tallas de hueso y madera, fibras vegetales e imaginería sagrada y popular de artistas de Corrientes. La muestra pictórica, denominada "Pertenencia", exhibe obras de José Mizdraji, Norma Capponcelli, María Teresa Abelenda, Leo Almada, Fernanda Toccalino, la sauceña Mati Obregón, el empedradeño Juan Paulino "Pali" González, la curuzucuateña Hada Irastorza, Hugo Justiniano, Gustavo Mendoza, Ricardo Ortiz (Richard De Itatí), Fabián Roldán, Alberto Ybarra, Jorge Efrén Silva, el itateño Lucas Vera y el casereño César Tschanz, entre otros; y artesanos de San La Muerte y el Señor de la Paciencia como Aquiles Coppini.



RECITAL DE LAS HERMANAS VERA. Boni, con boina y Rafaela Vera, recién llegadas del Festival de la Música de París.



Con la consigna "Puesta en valor de la diversidad cultural", ilustrada en un folleto titulado "Corrientes alternas", estaba programada la actuación del grupo Ñamandú y del prestigioso guitarrista Mateo Villalba.
En la pasada noche, la ventisca polar cortaba el rostro. Adentro, crepitó la contagiosa confraternidad chamamecera; chipá calentitos, humeantes cazuelas de locro y pastelitos salían de la exquisita cocina de los mburucuyanos Florencia y Antonio Pared. Los artistas departían con el presidente del FNA Héctor Valle y el Subsecretario de Cultura de Corrientes Gabriel Romero.
El delegado correntino de la entidad, Andrés Salas y la directora y periodista Mona Moncalvillo se cruzaban en animadas conversaciones y las salas quedaron chicas. Martha Chemes y Pepe vinieron desde allá, y en la capital Gicela y Marcel se reencontraron con amigos del programa de Portal, en una guitarreada con empanadas y vino.
GUITARREADA Y MUCHO CHAMAMÉ. Gicela Méndez Ribeiro, el dulce canto con acento libreño y Mauro Bonamino en acordeón.



RECITALES

En la planta alta, elegante vestida de negro, Gicela Méndez Ribeiro estuvo acompañada por Mauro Bonamino en acordeón, el joven guitarrista Sebastián Sánchez y el brasileño Cristiano Medeiros en percusión. Con muchos aplausos cantó: "Correntino hasta morir", "La magia que habita en cualquier chamamé", "Aunque no soy de Corrientes", "Ñangapirí", "Quiero ser tu sombra", "Tus recuerdos", "Prá bailar chamamé", "India Paisana", "La luz de los rincones", escrita junto a la rosarina Isabel Bornignon; "Luisa de 15 años", con letra de Marily Morales Segovia y Rojo Lega, con un video de paisanos, ex votos en Saladas, algunos venidos de Tatacuá, otros de Pago de los Deseos, todos agradecidos con sus bandeloras coloradas.
Las "cantoras populares" Boni y Rafaela Vera, con su trayectoria de 26 discos y el carisma de lo genuino, tuvieron el acompañamiento del prestigioso Luis Guerrero en guitarra y los jóvenes Franco Monzón en bajo, Fátima Serpa en percusión y Luis Cáceres en acordeón. En algunos temas con el acordeonista Fernando Correa y el bandoneonista Martín Vallejos como invitados, interpretaron "Tarefero", "Retrato de un pescador", "Camino del Arenal", "Carrero Cachapecero", "Camba Cuá", "Para volver a Santo Tomé", "Cielito de Taragüí", "A mi pueblo volveré", "Tacuaral solitario", "Nda recoí la culpa", "Mi cielo azul", "Curuzú", "Paloma Blanca" y "Puerto Tirol". Boni, con una boina al comienzo y cabellera suelta después, introdujo la canción brasileña "Aguanta corazón", enganchado con "Sonrisa muda", "correntinamente" acentuada, "... el 90% sufre por amor".
Dentro del programa "Argentina Musical del Bicentenario," las Hermanas Boni y Rafaela Vera venían de una gira europea donde ofrecieron su repertorio en la Maison De'l Amérique Latine de Francia; cinco días que pasaron en París, acompañadas por el acordeonista Cáceres y el guitarrista Rudi Flores. Gicela y las Hermanas Vera brindaron también un recital en el Ecunhi (Espacio Cultural "Nuestros Hijos") dependiente de las Fundación Madres de Plaza de Mayo. Muchos lo dijeron con un sapukay, ¡unas diosas!

EN LA CASA DE
CORRIENTES

El mocoretano Pablo Chamorro y otros camarógrafos partieron raudamente hacia la Casa de Corrientes. Allí, el poeta David Mogileski brindó una conferencia sobre la obra de Francisco Madariaga, en una noche donde actuaron el acordeonista Ariel Leiva y su conjunto Flor de Ceibo y el bandoneonista misionero Cristian Zabala con su grupo.
En el Club Atlético Litoral, en las instalaciones del Club Fernández Fierro, el chamamé tuvo como protagonistas a los Hermanos Núñez. Días antes, en el Fondo Nacional de las Artes, Chochi Duré presentó su disco "Regreso en Chamamé", con temas de Mario Millán Medina. El acordeonista entrerriano, radicado en España, actuó con el canto de su hermana Patricia Duré; Walter Martínez en guitarra y Hernán Flores en bajo. Entonces, terminamos en el bar Rivas de San Telmo donde los jueves suele cantar Teresa Parodi.
En el Teatro Empire, Ricardo Acebal y Coqui Verón presentaron "A puro chamamé" con la actuación de Alejandro Brittes con su conjunto y el dúo integrado por el guitarrista Jorge Toloza con el bandoneonista Luis Santa Cruz. Arraigadas manifestaciones culturales, de pertenencia regional, que nos enriquecen y asombran, a quienes integramos una Nación que desde su identidad debe dialogar fecundamente en la aldea global.

ASSANDEF DE LIVRAMENTO

E MUITO TRISTE O PROBLEMA DESTA INSTITUIÇÃO QUE VEM PRESTANDO UM CERVIÇO DE GRANDE VALIA AO MUNICIPIO DESTA CIDADE DE LIVRAMENTO,TRATANDO DAS PESSOAS DEFICIENTE DA NOSSA CIDADE, A CASA QUE A MESMA OCUPAVA A VARIOS ANOS SITUADA NA RUA RIVADAVIA CORREIA ESQUINA ANTONIO FERNANDES DA CUNHA, DE PROBRIDADE DO SR EMPRESARIO BRISOLLA, QUE TINHA CEDIDO COMO COMODATA PARA A DIRETORIA DA ASSANDEF FOI PEDIDA PELA ATUAL ADIMINISTRAÇAÕ DAS EMPRESA BRISSOLA JA QUE O MESMO ENCONTRA-SE ACAMADO E QUE ADIMINISTAR SEUS BENS E SUA FILHA, MAIS ATE AI TUDO BEM O DINHEIRO FALA MAIS ALTO E ASSIM A DIREÇÃO DA ASSANDEF VAI TER QUE ENTREGAR O IMOVEL, MAIS LAMENTO O ACONTECIDO E A PREFEITURA NÃO PRESTAR NENHUMNA AJUDA COM OS IMOVEIS DO MUNICIPIO OU ATE MESMO ALUGAR UM IMOVEL PARA CEDER PARA A DIREÇÃO DA ASSANDEF, QUE TANTO FAZ EM BENEFICIO DAS PESSOAS QUE ESTÃO ATRAVESSANDO PROBLEMAS DE SAÚDE E PESSOAS COM DEFICIENCIA FISICAS, MAIS TENHO CERTEZA QUE ALGUEM VAI SOCORRER ESSA INSTITUIÇÃO DE GRANDE VALIA PARA AS PESSOAS QUE DELA SE SOCORRE, OU ATE O PROPRIO PODER PUBLICO, NÃO VAI VIRAR AS COSTAS PARA A DIREÇÃO DA ASSANDEF DESTA CIDADE QUE SÓ QUER FAZER O BEM, E LEVAR UM POUCO DE CONFORTO AS PESSOAS QUE MAIS NECESSITO DO ATENDIMENTO QUE E DE GRAÇA, NADA PAGAM PARA SER ATENDIDO, MAIS VIVEMOS NO MUNDO ONDE O DINHEIRO FALA MAIS ALTO, QUE QUALQUER OUTRA COISA, HOJE AS PESSOAS SE VENDEM POR DINHEIRO, E UMA DOENÇA QUE ATINGE TODOS AQUELES QUE QUEREM TER SÓ ESTATUS E FORTUNAS, MAIS NÃO LEMBRO QUE O DIA QUE MORREREM NÃO VÃO LEVAR NADA NO CAIXÃO. MAIS UMA COISA E CERTA ENQUANTO NOS ACREDITAR NO NOSSO PAI MAIOR E TIVERMOS FÉ E AMOR AO NOSSO PROXIMO SEREMOS FELIZES E COM CERTEZA DEUS OLHARA, POR NOS AQUI NESTA VIDA TERRENA, E ESPERO QUE O PAI DO CEU ILUMINE ALGUEM DE BOM CORAÇAÕ E SOCORRA A NOSSA ASSANDEF, EU COM CERTEZA SÉ TIVECE O CAFE NO BULE JA TINHA RESOLVIDO ISSO MAIS SO ME RESTA ESPERAR E REZAR PARA QUE TUDO TERMINE BEM. ASS GAUCHO ALDO VARGAS

sábado, 24 de julho de 2010

SANCIONADA LEI QUE OBRIGA AS LOJAS TER CODIGO CONSUMIDOR

Enviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SREnviar opinião para os deputados Enviar notícia Imprimir 22/07/2010 19:03
Sancionada lei que obriga lojas a ter Código de Defesa do Consumidor

A partir de agora, todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços do País deverão disponibilizar aos clientes pelo menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Sancionada na quarta-feira (21) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a lei com essa determinação já está em vigor.

Ela nasceu do Projeto de Lei 4686/01, de autoria do deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO). Segundo a nova lei, o código deverá estar em local visível e de fácil acesso ao público. Em caso de descumprimento, a punição prevista é multa de até R$ 1.064,10.

“O código é uma espécie de bíblia do consumidor. A sua ampla divulgação, no próprio local do consumo, será um instrumento poderoso para assegurar o avanço dos direitos de cidadania. O consumidor terá melhor conhecimento da legislação, para que assim possa efetivamente proteger os seus direitos”, avalia Bittencourt.

Vetos
O projeto original previa, além da multa, mais dos tipos de punição: a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento. Lula vetou essas punições. “O Código de Defesa do Consumidor restringe a aplicação das penas de suspensão temporária da atividade e de cassação de licença somente para as infrações de maior gravidade e, ainda, apenas quando houver reincidência, restando desproporcional sua adoção quando do descumprimento do disposto na presente proposta”, justifica o presidente da República.

Para o autor da proposta, os vetos presidenciais não alteram a filosofia básica da proposta e nem vão prejudicar o objetivo principal, que é instituir um novo mecanismo de fortalecimento das relações saudáveis de consumo. “De certa forma, a redução das punições previstas pode, numa fase inicial, criar alguma dificuldade para o cumprimento da lei. Mas isso não acontecerá na grande maioria dos casos”, afirma Bittencourt. “Como se trata de uma norma de cidadania, a empresa bem intencionada vai usá-la como propaganda favorável, enquanto aquela que não cumprir vai ser prejudicada, pois poderá perder clientes e tornar-se uma espécie de ficha suja na relação com o consumidor”, complementa.

Adequações
Bittencourt explica que a nova lei abrange todos os estabelecimentos, grandes e pequenos, inclusive agências bancárias e empresas de prestação de serviços. Os estabelecimentos maiores, como as lojas de departamento e os grandes supermercados, deverão ter mais de um exemplar do código. “Os detalhes naturalmente serão resolvidos à medida que surjam as diferentes situações. O texto legal não pode prever todas as minúcias e, com certeza, os comerciantes vão saber se adequar, com base no bom senso e na boa intenção de buscar uma relação saudável com o consumidor”, argumenta.

O parlamentar ressalta ainda que é uma norma de fácil aplicação e que o estabelecimento comercial poderá tranquilamente obter a cópia, por exemplo, por meio da internet. “O custo será muito baixo, insignificante diante do ganho para a sociedade”, conclui Bittencourt.

Íntegra da proposta:
PL-4686/2001
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro/SR

Arquivo do blog